Mundo RPG

O Lar do Rpgista Brasileiro
 
InícioPortalGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 O Código da Origem - Galruk

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: O Código da Origem - Galruk   Qua Set 19, 2018 4:09 am


Toril

Faerun

Mulhorand


Após longa jornada pós-saída do Portal, Você finalmente chega a Gheldaneth... Para olhos que nasceram e se desenvolveram no Limbo, vislumbrar um lugar tão organizado como este toca fortemente no seu íntimo, tamanha a ostentação que este lugar transmite. Há uma bola que flutua sobre você que emite muito calor. A bola - ou seja lá que sorte de feitiçaria é aquela - aparenta se deslocar suavemente pelo campo azul do qual ela se destaca. Deve ser de origem mágica mesmo, pois quando se fixa o olhar nela, sua visão fica "marcada" e se ficar exposto por muito tempo, sente como se sua pele estivesse cozinhando... Deveras curioso. Semelhante ao seu plano natal, correntes de ar sopram indefinidamente, porém a intensidade é menor. Estruturas flexíveis parecem surgir do solo, são esguias com uma profusão de hastes verdes no topo. Parecem se divertir com o vento. O solo aliás, que não se move conforme sua vontade. Aqui ele pode ser considerado o elemento mais permanente que viu.

Aproximando-se das estruturas gigantescas adiante, você começa a ouvir um burburinho típico de grandes aglomerações, e você vê que em sua maioria são humanóides como você, mas alguns têm a pele mais clara com simbolos tatuados na cabeça, outros poucos são mais escuros, que cultivam madeixas cuidadosamente arrumadas. Todos eles usam roupas simples de uma só tonalidade. Alguns usam chicote, outros uma espécie de espada, outros têm adornos em volta do pescoço e partes do corpo. É tudo muito colorido, e os adornos parecem reagir à presença da Bola de calor flutuante.

Seu ímpeto pelo conhecer, o faz atravessar as estruturas. Então vê uma cena deveras peculiar: Uma criatura exótica aos seus olhos presa a argolas e correntes.
outros humanóides da metade do seu tamanho, transportados dentro de caixas vazadas, e alguns outros sendo agredidos.


Mesmo não se expondo, alguns deles conseguem te ver, e você nota a feição de opressão da qual compartilhavam seus conterrâneos na época que antecedeu o advento de Zerthimon... Uma criaturinha te cutuca, e te leva para um local mais reservado. Ela fala algumas coisas, mas é totalmente incompreensível para você. ela faz gestos, se exalta, altera o tom da fala... mas nada funciona. Então ela se senta frustrada.


Citação :
Você pode tentar fazer um teste de sentir motivação

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qua Set 19, 2018 10:57 am

Um mundo diferente? Mas ao menos com vida, ainda que apenas nele próprio. Um mundo diferente que sustenta a mesma vida? Mas certamente um mundo diferente.

Enquanto lá tudo era desgovernado, ou talvez governado por uma poderosa força incompreensível, às vezes parecia que cada elemento tinha sua própria vontade lutando por liberdade. Aqui o que mais se aproximava daquele caos era o vento, porém sem o mesmo ímpeto de lá. Ademais, aqui tudo era muito estático, ou se movia de forma tão previsível que mal parecia mover.

Uma esfera brilhante que pairava acima era particularmente lenta. Observando-a não parecia mover-se, mas com o passar do tempo mudava de posição. Era fonte de uma forte luz amarela e de um calor que a princípio era suportável, mas a constante exposição acumulava o calor que ela emitia, queimando a pele e causando grande desgaste ao corpo e a mente. Além do solo amarelo-alaranjado que refletia a luz da esfera brilhante e do céu azul, apareciam algumas vezes surgindo do solo, estruturas estreitas com a parte superior mais larga e esverdeada, feitas de um material completamente diferente do que havia visto até agora.

Depois de algum tempo andando, a noção do tempo parecia se dissolver neste clima. E então para devolver um pouco de vida a seus sentidos, aparecem estruturas enormes. Elas chamam sua total atenção, queria conhecê-las, pois em meio ao deserto, sugeriam uma força maior por trás delas. Aproximando, percebe o movimento, que entre os muros e estruturas, sugere uma organização citadina.

Muita novidade: organizações, estruturas, materiais e criaturas diferentes. Nada que emanasse um poder grandioso, mas de forma vaga sugeriam isso. Estava quase ansioso para conhecê-los. Porém algo chama a sua atenção. Algumas criaturas têm seus movimentos contidos com correntes e outras entre barras. São carregadas e empurradas. Esta cena desperta alguns sentimentos dentro de si, e então alguém o puxa para o lado e tenta dizer alguma coisa. Galruk não compreende as palavras, mas se concentra para tentar compreender o que a criatura quer dizer.

Sentir motivação
Paulo efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
13
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Sab Set 22, 2018 3:27 pm

Uma observação focada lhe permite deduzir que, quando ela põe as mãos unidas nas costas e diz "rem", quer dizer "sem liberdade"; quando ela aponta para as pessoas, passa as mãos da testa à nuca, como se alisando os cabelos e diz "neb", se refere aos donos dos escravos; quando ela aponta para você e diz "nek" quer dizer "você"; dois dedos se movendo sobre palma da outra quer dizer "movimento/viagem'. Quando aponta para aquela esfera brilhosa e quente dizendo "Ra-Maa" você deduz que é o nome da magia. então ela diz "heru-un" e te puxa para a sombra, como que significando "não pode". Percebe que ela se exaltou provavelmente porque este não deve ser um local seguro. E que ela se sentou porque cansou mesmo.

Depois de um breve momento, ela olha para você e leva os dedos unidos à boca e aponta para você, dizendo "iu-unem". E tira algo da bolsa que carrega e te oferece. Parece uma rocha pálida, que, embora tenha semelhança física, o aroma é distinto. A pequena faz novamente o gesto da mão à boca dizendo "unem", depois parte a "rocha" com uma facilidade absurda e oferece um pedaço a você, dizendo "tii-pu". Ela então vai tirando migalhas da outra metade e levando à boca, saboreando. ela diz: "nefer" - e você deduz que deve ser apetitoso. Depois ela pega uma espécie de garrafa opaca, bem pequena, e te oferece, dizendo: "mu-pu"


Citação :
Você está livre para agir.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Sab Set 22, 2018 5:17 pm

Reivus não cruzou o portal. Não sei o que aconteceu do lado de lá, mas também não é possível voltar agora. Vamos ver quais conhecimentos este lugar guarda.

Enquanto andava sobre a areia e sob o sol não conseguia pensar muito pois todo o seu esforço estava em andar e resistir ao novo ambiente. Na entrada da cidade, uma pequena criatura tentava se comunicar com ele com gestos e palavras.

Criaturinha perceptiva, bem inteligente e bem instruída em sua cultura. Percebendo que eu não sou daqui, utilizou de gestos e palavras para se comunicar comigo. E parece amigável, pode ser um contato útil para aprender mais sobre este lugar.

Os gestos e os movimentos mostravam os escravos e seus captores, depois apontava para ele mesmo e sugeria movimento/andança e mais dois gestos que pareciam indicar que a luz e o calor da esfera brilhante não eram saudáveis. Pelo menos não por longa exposição, e isso ele já pode comprovar. Mas talvez ela quisesse prevenir que um estranho nessas terras viesse a compartilhar da mesma situação daqueles que estavam acorrentados, quando o puxa para a sombra, ficando menos visível.

Quando é oferecido algum alimento e vê que ela também o toma, Galruk também faz o mesmo. Depois de comer um pouco Galruk tenta obter mais algumas informações, fazendo os seguintes gestos:

Aponta para si e diz "Galruk", depois aponta para ela e diz "nek", enquanto olha para ela e espera uma resposta.

Depois aponta três vezes para o chão e no mesmo ritmo levanta o braço acima da cabeça e traça um arco que fecha em 360º.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Sab Set 22, 2018 8:11 pm

Ela entende o primeiro sinal e responde:

- Mather Esselyn.

Ao que você faz o segundo sinal, ela se exalta e diz consigo mesma:

- Mas isso só pode ser outro portal!

então, ela faz um desenho no chao usando o dedo indicador,

Diz pra você, apontando para os seus olhos e depois para o desenho:

- Maa!

então ela se levanta e se afasta.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Sab Set 22, 2018 10:14 pm

Um portal... alguém atravessando o portal. E ela o associa a mim. Ela sabe da existência de portais e acha que eu vim por um deles? Mas agora não é uma opção.

Relembrando algumas das palavras que Mather Esselyn lhe disse, Galruk responde, usando o auxílio de de gestos na esperança de ser compreendido. Ele diz "Maa" e depois diz "não" enquanto balança as duas mãos abertas em sentidos opostos, afastando-as e elas se encontrando no meio, diz agora "heru-un", faz novamente o gesto com as mãos e repete "não".

Galruk então olha para uma grande construção que dava para ser vista de longe, aponta para ela e diz: "O que é?". As palavras certamente não fariam sentido a ela. Os gestos seriam suficientes. Mas era preciso inserir um pouco da língua comum para que pelo menos os sons pudessem com o tempo ficar conhecidos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Dom Set 23, 2018 3:01 am

Assim que você fala normalmente com a pequena criatura, vê que ela se exalta de forma tal, que um sorriso largo não sai de sua face! Então ela diz:

- Você fala comum, que ótimo! Seria um problema tirá-lo daqui sem uma comunicação mais eficiente! Você é forasteiro? Ou foge de algum escravagista?

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Dom Set 23, 2018 8:32 am

Minha aparência provoca tantas induções erradas? Melhor tomar cuidado por onde ando até conhecer onse estou.

O githzerai não tinha ainda termos suficientescpara se apresentar neste lugar, se eles não conheciam sua raça e sua história. Mas isso pode ser uma vantagem, se usar bem a oportunidade.

- Facilita muito as coisas. Aqui é um bom lugar para conversarmos? Mas já te respondo: eu venho de fora. Que lugar é este? Eu me perdi no meu caminho.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Dom Set 23, 2018 7:28 pm

Esselin responde:

- Estamos em Gheldaneth, cidade portuária de Mulrorand.  Se é forasteiro - e mesmo que fosse escravo fugido - nenhum lugar é seguro aqui. Criaturas exóticas como você, eu, ou aqueles Aaracroakas que vimos passar viram objeto status para qualquer um que possa pagar. Te explico mais, depois. Venha!

O Halfling então toma a liderança, te entrega uma capa para que se cubra e te guia pelas sombras tanto quanto pode, por entre as colunas das construções suntuosas e esgueirando-se pelas enormes estátuas de pedra e carruagens que encontram pelo longo caminho. Você nota que tem muita gente caminhando pelas ruas: Algumas pessoas exibem belas tatuagens azuis em seus escalpos, outros carregam muitos cestos cheios do que você deduz ser comida; outros carregam potes de cerâmica pesados, outros puxam criaturas quadrúpedes estranhas ao seu conhecimento, e os escravos, tão exóticos e numerosos, exibem consternação e tristeza.

No caminho, você passa por umas construções titânicas ( off: para não dizer faraônicas ) com cabeças enormes que adornam os topos das estruturas triangulares abaixo delas, que descem se organizando em quatro vértices, formando um quadrado em sua base. Próximo delas, estátuas enormes com as cabeças que adornam os topos, alguns obeliscos cheios de inscrições, algumas estruturas menores, mais simples, de traços retos, de onde você vê sair pessoas mais simples, alguns homens com a cabeça pelada sem pinturas e usando um pano branco que cobre somente a metade de baixo do corpo, e algumas mulheres usando vestes brancas que cobrem o corpo todo. Todos eles têm os olhos muito acentuados.

Mais adiante, vocês de deparam com uma construção que mais parece ter sido esculpida na pedra, tamanho é o detalhismo e cuidado que tiveram para construir. Toda em pedra branca, com algumas inscrições em idioma local, algumas inscrições com detalhes dourados, e cercada por outras instalações mais simples, mais baixas e construídas com material aparentemente inferior, cercadas e abrigando estruturas ovaladas dentro da circunscrição. Estão bem conservadas. Neste local não tem quase ninguém andando, até contrasta com a movimentação percebida anteriormente.

Ele entra em uma das estruturas próximas e te chama. Lá dentro, não tem nenhuma característica muito marcante, só uma cobertura para o chão, paredes lisas, e uma reentrância, onde o pequeno guarda seus equipamentos. Ele se senta na cobertura e aguarda que você faça o mesmo. Então ele começa:

- Mulhorand não é lugar para não-Mulani. Eles têm o estranho costume de escravizar tudo e todos que encontram pelo caminho, os que não servem para o trabalho pesado, servem para demonstrar Status. Mas servem por pouco tempo... Eu mesmo já estive no lugar deles há 60 anos atrás... Consegui fugir, e agora ajudo outros a alcançarem a liberdade. - Faz uma Pausa - Quando te vi, temi por sua vida, pois parecia confuso e desorientado, então fui ao seu encontro.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Dom Set 23, 2018 9:38 pm

- Eu não estava perdido de mim mesmo. Mas este lugar, Mulrorand e tudo que há aqui, é novidade pra mim. Saí em busca de conhecimentos. Mas vejo que aqui há um sistema que prejudica esse conhecimento, pois não há conhecimento sem liberdade.

Galruk olhava para Esselyn enquanto falava. Então faz uma pausa breve para refletir e tomar uma decisão. A criatura apesar de pequena, aparentava possuir uma vontade firme e que utilizava com bons propósitos. E assim como ela o ajudou, achava que deveria ajudá-la também. O githzerai possuía outros motivos mais profundos para ajudar. Talvez ele ainda fosse muito jovem para saber das coisas, mas o propósito de levar a liberdade a outras criaturas era forte nele, e seguir este caminho certamente o fortaleceria.

- Talvez eu possa te ajudar. Mas primeiro gostaria de conhecer sobre Mulrorand. E certamente também precisarei de meios para me alimentar.

Glaruk lança algumas perguntas para tentar compreender aquele lugar. Qualquer tentativa de libertar quem quer que seja, não teria sucesso se feita às cegas. Havia aprendido isto das histórias de Zerthimon.

- Há algumas estruturas gigantescas lá fora. Seria a importância delas equivalente ao tamanho? E ainda possuem cabeças enormes em seus topos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Dom Set 23, 2018 11:43 pm

Galruk escreveu:
- Eu não estava perdido de mim mesmo. Mas este lugar, Mulrorand e tudo que há aqui, é novidade pra mim. Saí em busca de conhecimentos. Mas vejo que aqui há um sistema que prejudica esse conhecimento, pois não há conhecimento sem liberdade.

- Então veio ao lugar certo. Aqui tem muito conhecimento guardado, e muitos escravos para libertar. Diz sorrindo.

Galruk escreveu:
- Talvez eu possa te ajudar. Mas primeiro gostaria de conhecer sobre Mulrorand. E certamente também precisarei de meios para me alimentar.

- Posso ser seu guia. Mas é melhor andarmos à noite, eles morrem de medo da noite... Com relação à comida, tenho mantimentos suficientes para nós dois e para os que iremos libertar. Sejam eles quantos forem. Ainda está com fome? O que achou daquele "pão" que te dei?

Galruk escreveu:
- Há algumas estruturas gigantescas lá fora. Seria a importância delas equivalente ao tamanho? E ainda possuem cabeças enormes em seus topos.

- são importantes sim... as que tem cabeças de animais são templos dos Deuses deles, que até pouco tempo governavam estas terras. As que não tem, são escolas de magia superior. Graças a essas estruturas tudo o que viu até agora foi possível de ser criado e mantido conservado.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Seg Set 24, 2018 5:47 pm

Mather Elessyn escreveu:
- Posso ser seu guia. Mas é melhor andarmos à noite, eles morrem de medo da noite... Com relação à comida, tenho mantimentos suficientes para nós dois e para os que iremos libertar. Sejam eles quantos forem. Ainda está com fome? O que achou daquele "pão" que te dei?

Pão... interessante. A aparência e o sabor fazem uma combinação inesperada.

Mather Elessyn escreveu:
- São importantes sim... as que tem cabeças de animais são templos dos Deuses deles, que até pouco tempo governavam estas terras. As que não tem, são escolas de magia superior. Graças a essas estruturas tudo o que viu até agora foi possível de ser criado e mantido conservado.

- Deuses... já ouvi falar destes seres de grandes poderes. - Seria algum resquício desses poderes que eu senti quando cheguei aqui?, pensa Galruk consigo mesmo. - O que são as escolas de magia superior? - Estruturas que possibilitaram construir uma cidade desse tamanho... isso o interessava. Era tudo isso produto de magia?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Ter Set 25, 2018 3:05 am

- A Universidade de Magia - ele responde - são locais onde aqueles que têm afinidade com a "Trama" aprendem a manipulá-la, e a submetê-la à sua vontade. Uma afronta à ordem natural das coisas! No entanto, alguns poucos magos que são formados lá, recebem também treinamento de batalha e são eles que mantém a cidade segura. - faz uma pausa - A outra universidade, inicia os habitantes mais proeminentes, mas que não têm afinidade com a trama, nos assuntos acadêmicos mais variados. Lá eles aprendem sobre tudo que há entre o "céu" e a "terra" e podem se especializar em alguma área de interesse.

Elessyn percebeu seu interesse pelo pão, e traz mais um pedaço para você degustar enquanto conversam. Ele mostra um recipiente de madeira, que, pelo peso, parece conter algo. Quando o anfitrião se aproxima ele deixa o líquido em seu interior verter para dois outros recipientes menores feitos de um material resistente, porém não tão bem acabado como os que vira até o momento.

- Experimente! É "Cerveja"!

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Ter Set 25, 2018 10:31 am

Mather Esselyn escreveu:
... onde aqueles que têm afinidade com a "Trama" aprendem a manipulá-la, e submetê-la à sua vontade.
Isso tocou tão profundo em Galruk que um pensamento claro não se formou em sua mente, mas seus olhos se exaltaram por um instante, até processar a frase seguinte da pequena criatura.

Mather Esselyn escreveu:
Uma afronta à ordem natural das coisas!
"A ordem interior de si vem primeiro, com ela o exterior pode ser manipulado."
Parecia que Mather Esselyn não conhecia este caminho.

Mather Esselyn escreveu:
Lá eles aprendem sobre tudo que há entre o "céu" e a "terra" e podem se especializar em alguma área de interesse.
"Tudo o que há entre o céu e a terra."
Essa expressão ecoou na mente de Galruk e teve um efeito místico em seu espírito. Todo o seu ser sentia-se compelido a conhecer estes locais e poder tomar parte nestes caminhos. Todas as histórias que ouvira sobre mundos, deuses e poderes não pareciam mais apenas histórias.

Citação :
Ele mostra um recipiente de madeira, que, pelo peso, parece conter algo. Quando o anfitrião se aproxima ele deixa o líquido em seu interior verter para dois outros recipientes menores feitos de um material resistente.
O forasteiro observa com atenção o ritual realizado com habilidade. Um dos recipientes menores lhe é oferecido.

Mather Esselyn escreveu:
- Experimente! É "Cerveja"!
"Cerveja."
Ao tomar o líquido sente um calor formigar levemente a língua, um sabor que causa um arrepio sutil pela coluna vertebral se espalha pelo corpo. Quando desce pela garganta, o primeiro gole chama o resto do líquido que segue num fluxo suave e contínuo, gole por gole, até ser todo depositado no estômago. A sensação que ficou foi prazerosa, algo que nunca havia experimentado nem em suas mais profundas contemplações no mosteiro. A apreciação da bebida foi profunda, que por alguns momentos todos seus outros pensamentos foram esquecidos.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qua Set 26, 2018 12:12 am

Observando sua reação enquanto degusta, Esselyn lhe diz:

- Não deve ter entendido nada do que eu falei! - diz, enquanto te oferece outra dose - Essa Cerveja é tradicionalmente servida quente e este lugar é perfeito para mantê-la assim. Usando a Cerveja como base, acrescentam "açúcar", "noz-moscada", "alho", "raiz negra", "gengibre", "maçã ou lima" e "rum". Terá oportunidades de conhecer outras, a mãe natureza nos provê ingredientes de qualidade.

Você observa que ainda há muita iluminação do lado de fora, então vão demorar um pouco para sair.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qua Set 26, 2018 1:57 am

Os poderes desse mundo são muito maiores do que eu imaginei. As histórias de Reivus tinham fundamento, mas ele estava longe da verdade.

Pelo menos agora não tenho mais aquele velho louco por perto... E todo o conhecimento de uma terra de deuses está ao meu dispor... Estruturas grandiosas e os poderes que moldam um mundo inteiro. Vou conhecer este caminho.

Mas e aquelas criaturas escravizadas, carregadas por correntes e caixas? Como alguém alcança tanto poder percorrendo um caminho desse?


Citação :
... como base, acrescentam "açúcar", "noz-moscada", "alho"...

Alho?

Mather Esselyn escreveu:
... e "rum". Terá oportunidades de conhecer outras, a mãe natureza nos provê ingredientes de qualidade.

Rum... Luz amarela... Ainda há muita luz lá fora.
- Quanto tempo ainda esperaremos para sair?

Galruk se aproxima da porta sem se expor para tentar observar lá fora.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qua Set 26, 2018 2:25 am

O pequeno é paciente. Algo nele lhe diz que apesar do tamanho, já possui muita bagagem de vida. Ele te acompanha até a porta e diz:

- Muito tempo ainda. Vê a fonte de luz ali? - apontando para aquela esfera brilhante lá em cima - Quando ela terminar de percorrer todo o caminho e ultrapassar a linha do horizonte, então poderemos sair.

Ele percebe que você está de certa forma ansioso.

- O que o trouxe a esse lugar? Normalmente, os indivíduos que têm convicção de sua liberdade nem pisariam aqui, a menos que fosse para negócios.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qua Set 26, 2018 9:14 am

Olhando diretamente para a esfera brilhante ele tem que apertar os olhos quase fechando e ainda assim não consegue sustentar por vários segundos sem que seus olhos se machuquem.

É uma fonte e tanto de luz e calor. Seria fonte também de algum poder ou estaria algum poder a sustentá-la?

Galruk percebia agora como os efeitos daquele líquido o fizeram entrar num transe diferente do que já havia sentido, misturando sensações e pensamentos. Aliás, os sentidos pareciam se sobrepor a qualquer pensamento. Nesse estado ele podia sentir com mais profundidade o mundo, quase se adiantando ao tempo, mas sem perceber a origem das coisas. Tudo ficava muito efêmero.

Mather Esselyn escreveu:
- Muito tempo ainda. ... Quando ela terminar de percorrer todo o caminho e ultrapassar a linha do horizonte, então poderemos sair.

Pelo ritmo da esfera, então realmente levaria bastante tempo. Então vamos aproveitar melhor este tempo e nos prepararmos. A próxima pergunta o fez refletir por alguns segundos, mas não tinha uma resposta precisa sem expor os detalhes de outro mundo, provavelmente outro plano. E o githzerai não estava disposto a compartilhar toda a sua história pessoal e de sua raça.

Dando alguns passos para dentro da construção e volta-se para Mather Esselyn e olha-o nos olhos:

- Conte-me: como tem feito para resgatar e ajudar aqueles que são cativos nestas terras?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qua Set 26, 2018 9:50 am

Esselyn fica feliz com sua indagação, e respeita sua manobra de "fugir do assunto". Ele se senta no chão de novo, onde estão seu copo de cerveja e o pedaço de pão e responde:

- A única forma libertá-los realmente, é tirando-os do território de Mulhorand. E a melhor hora para agirmos é à "noite". Esse povo teme a escuridão, o que nos dá uma grande vantagem. Tenho um mapa onde marco todas as residências onde os escravos são maltratados, ou abandonados à própria sorte. Depois que resgatamo-los dos cativeiros, os levo para outro país. Mas não se preocupe, eu tenho um recurso que facilita muito o resgate e que presisa ser mantido em segredo. E acho que é familiar para você. Deseja conhecer?


________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qua Set 26, 2018 10:25 am

- Sim. Mostre-me.

Isto parecia muito pouco. Mas lutar contra uma cidade não era possível para apenas uma ou duas pessoas. Os caminhos de Zerthimon os ajudariam, mas talvez eles não fossem capazes de compreendê-lo. O conhecimento de si mesmo vem primeiro para então assegurar a liberdade. "Sem conhecer a si mesmo nenhuma liberdade se sustenta." Assim fora ensinado e assim acreditava.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qua Set 26, 2018 4:12 pm

O pequeno então anda pelos aposentos da casa, e pede para você o acompanhar. Os dois outros cômodos dessa estrutura mantêm-se como a ante-sala: simples, com uma cobertura que fica no centro e reentrâncias na parede, como se faltassem "peças" para concluir a parte interna, com a diferença que, no menor deles, há uns fios que sustentam composições de aspecto "herbáceo", sendo que umas estão mais viçosas que outras.

Vocês seguem pelo cômodo maior até uma porta, que quando abre, revela um corredor peculiar da altura de Esselyn, o que te obriga a percorrer toda sua extensão de joelhos. Uma situação um tanto atípica. Mais adiante, depois de voltas e mais voltas, vocês saem atrás daquela estrutura "esculpida na rocha". Há uma abertura discreta, e vocês passam por ela. Lá dentro, o pequeno anda de quatro, enquanto que você precisa rastejar.

Não demora muito e vocês se vêm diante de uma escadaria que leva para baixo, e podem andar normalmente. Tem um estranho aposento que, pelo burburinho que se ouve por acima, você deduz que estão sob a rua. Esse aposento é uma sala ornamentada com esculturas em relevo cobrindo todas as paredes. As esculturas parecem ser de escravos carregando palanquins cheios de uma pedra da cor da esfera brilhante e comida através de um retângulo cintilante, de uma terra alagada a uma terra gramada com edifícios magníficos. Humanoides, conectados por longas correntes e vestindo roupas com padrão diferenciado, voltam pelo retângulo em troca.

Tem uma parede destruída, dando a impressão que caiu devido a ao tempo e má conservação. De dentro daquela parede, um retângulo de luz entra pela sala. Olhando para trás, vê-se claramente uma cidade arruinada. Mather diz:

- Parece familiar para você?

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qui Set 27, 2018 10:34 am

Esta estrutura não se sustenta por muito tempo. Os acessos normais devem estar bloqueados.

Citação :
... tirando-os do território de Mulhorand ... eu tenho um recurso que facilita muito o resgate e que presisa ser mantido em segredo.

Mather Esselyn escreveu:
- Parece familiar para você?

- Um portal.

Tudo isso proporcionava apenas a fuga. Ainda faltava alguma coisa. Depois como seria? Por isso o conhecimento de si que sustenta a liberdade era necessário.

- Para onde ele leva?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qui Set 27, 2018 12:30 pm

Ele te mostra a inscrição na parede e explica:

- Deste lado é Mulhorand, deste outro, Tethyr. Lá, conheci pessoas que me ajudaram quando foi a minha vez de fugir. E agora, retribuo o favor, libertando outros do jugo de Kohar-De Hethshep, o Mercador de escravos mais influente de Mulhorand! - Diz ele, revoltado - Ele se aproveita do poder de manipulação da "Trama" para capturar criaturas pacíficas e cessar sua liberdade! Nosso próximo alvo, será uma das instalações dele. Não fica aqui em Gheldaneth, mas em Neldorild. Libertaremos uma tribo inteira de Aaracrokas.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Qui Set 27, 2018 11:11 pm

Gheldaneth.
É o nome do lugar onde estavam.

Trama. O que é?
É algo de fundamental importante.

- O que acontece a eles quando chegam em Tethyr?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Sex Set 28, 2018 3:41 pm

- Bom, esse grupo que me ajudou há 60 primaveras atrás - Os Harpistas - dão suporte aos recém capturados, os alimentam, os reabilitam, e por fim os levam a um refúgio seguro, onde podem viver livres. - Responde o pequeno.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Sex Set 28, 2018 3:58 pm

Não dá pra saber tudo só por palavras.

- Ainda tenho indagações, mas penso que serão melhor respondidas presenciando tudo.

Galruk ponderava tudo isso enquanto olhava para o portal. Mas então, volta-se para o Esselyn:

- O que á "trama" que há messa terra?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Sex Set 28, 2018 6:15 pm

- A Trama é o que mantém tudo unido, tudo funcionando, tudo equilibrado. É a fonte da magia que os estudiosos da Arte manifestam e o meio pelo qual os Deuses permitem que seus servos recebam de sua Graça. Ela está em tudo e em todos os Planos. E é também o corpo de Mystra - a Deusa da Magia.

Faz uma pausa e serve mais uma dose de cerveja, faz um gesto oferecendo a você também, então prossegue:

- Na Universidade de Magia, é ensinado aos alunos como manipular e subjugar a trama, para que ela se manifeste à seu bel-prazer. Alguns a Submetem de tal forma que "ferem" a Trama e fenômenos estranhos aparecem ou parte da Trama desaparece.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Sab Set 29, 2018 12:00 pm

Magia. O poder que percorre todos os planos.

Galruk lembra de algumas palavras dita por um dos monges que foi seu mestre.

Mertag escreveu:
- Muitos que passaram por este monastério aprenderam a utilizar o poder da magia, que reside no mundo. Você possui capacidade para os poderes da mente, que reside em você.

E também lembra de palavras de seu ex-companheiro githyanki.

Reivus escreveu:
- A magia é um poder que vem dos deuses que habitam outros planos, pode ser controlado e utilizado para alterar a realidade. Dentro de cada criatura há poder capaz de superar os da magia. Mas não é qualquer um que consegue controlar e manifestar esses poderes.

- Mather Esselyn, eu ainda quero aprender mais sobre esta terra e seus segredos. Mas eu percebo a urgência dessa situação, e sem mais nos demorar, gostaria de saber se há alguma preparação em que possa ajudá-lo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 530
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Sab Set 29, 2018 4:16 pm

Esselyn então vai até a parde da parede que desmoronou, e tira dos escombros um saco de pano comprido e fino. Trás até você, e, aproveitando a iluminação que vem do portal, tira um tubo flexível do saco, que ele abre revelando ser uma espécie de documento, com inscrições em um idioma que surpreendentemente você entende, e imagens com marcações.



Ele lhe explica:

- Estamos em Gheldaneth ( em vermelho ) e precisamos chegar a Neldoril ( em azul ). Lá, temos alguns companheiros que nos ajudarão a nos infiltrar na residência do mercador de escravos, e camuflarão nossa saída quando resgatarmos os Aaracrokas. Precisaremos voltar pra Gheldaneth e vir para cá, atravessar o portal e deixá-los em segurança. Alguns deles estarão debilitados ou assustados, e por isso preciso de ajuda extra pelo menos para chegarmos até o portal. Depois disso, os Harpistas assumem e estamos livres para encontrar o próximo alvo. - Faz uma pausa - Só tem um detalhe: é imperativo que façamos o resgate em uma noite! E nesta, se for possível.


________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/ conectado
Paulo
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 286
Idade : 32
Data de inscrição : 30/07/2008

Ficha
Nome: Paulo
Raça: Humano
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   Sab Set 29, 2018 6:05 pm

- Quanto tempo até chegarmos em Neldoril? E como serão as coisas lá para nós?

Tudo acontecia muito rápido, mas Galruk, que vem de um povo um dia foi cativo, não conseguia ignorar um povo sendo escravizado. Talvez fosse muito jovem e ávido por aventuras, o que não era comum à sua espécie, mas ele era incomum, mesmo dentre os seus.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O Código da Origem - Galruk   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O Código da Origem - Galruk
Voltar ao Topo 
Página 1 de 3Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Consiga um código pra alpha de Evoke
» Tutorial Bug Cupon - DDTANK PIRATA
» Gavião Negro terá origem contada em Arrow e The Flash
» [VB3/VB4][Dica][Código] Quando usar SendKeys
» Tradutor de LUA para Python código fonte.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo RPG :: PLAY BY FÓRUM :: Jogos :: ★ Forgotten Realms ★ :: Temporário-
Ir para: