Mundo RPG

O Lar do Rpgista Brasileiro
 
InícioPortalGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Set 05, 2018 1:22 pm

Resultado Sentir Motivação escreveu:
Você nota que há algo estranho no ar, porque embora os presentes na reunião queiram firmar o acordo, eles temem a presença de vocês lá. O sujeito estranho se comporta como um infiltrado, somente.

Urth escreveu:
- Agradeço por informar tal fato. Durante a maior parte de minha existência estive mais morto do que vivo e mais preso do que solto.

- Sinto muito por isso.

Urth escreveu:
- Se realmente queres se desculpar comigo, liberte-me e como agradecimento, agirei como agia outrora, ajudarei nessa missão e possível conflito iminente, seguindo meu caminho logo após a resolução.

- Fadime aqui, já te libertou. Ela ficou anos tentando adquirí-lo como escravo só para ter um pretexto de te tirar de Thay. Com relação ao conflito que parece ter se instalado aqui em Unther, melhor não nos metermos. Nossa missão é somente firmar um acordo comercial com eles. Assim como faremos nas outras cidades: entramos, firmamos o acordo, saímos.

Urth escreveu:
- Nada melhor do que um guerreiro conhecedor das artes arcanas, dotado de língua afiada e incansável te ajudando, não acha? Hehe

- Ajudando Fadime. Ela vai precisar.

- Kharin, por favor, não precisa se preocupar, ele está livre para escolher seu destino.

- E você sabe que se ele se for agora, quem morre é você! Alem do mais, tem segredos que ele precisa saber.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Set 05, 2018 7:13 pm


Citação :
Fadime aqui, já te libertou. Ela ficou anos tentando adquirí-lo como escravo só para ter um pretexto de te tirar de Thay. Com relação ao conflito que parece ter se instalado aqui em Unther, melhor não nos metermos. Nossa missão é somente firmar um acordo comercial com eles. Assim como faremos nas outras cidades: entramos, firmamos o acordo, saímos.


- Achei se tratar apenas de uma piada, visto a viagem que tivemos. Devo presumir que irá dizer que não podia me dizer a verdade ou será que era conveniente me trazer até aqui e apenas agora me falar sobre o plano de soltura?

Disse ele para a garota que provavelmente se divertiu com a situação ao tratá-lo daquela forma.


Citação :
Ajudando Fadime. Ela vai precisar.

- Kharin, por favor, não precisa se preocupar, ele está livre para escolher seu destino.

- E você sabe que se ele se for agora, quem morre é você! Alem do mais, tem segredos que ele precisa saber.


- Antes de mais nada, posso estar livre do que me impõe mas ainda sou escravo de minha consciência, então mantenho minha palavra. Sobre a situação, perceberam que havia algo estranho na reunião, não? Parecia até que um deles estava destoando dos outros. Nesse momento descreve o sujeito. - Isso sem contar que apenas firmar o acordo e sair pode ser desvantajoso para vocês a longo prazo, pois colocam eles numa situação comprometedora em relação aos outros reinos enquanto vocês se distanciam. A curto prazo é ótimo, mas a longo, podem acabar levando até mesmo a queda do Reino e possíveis inimigos.

Seu pai era comerciante, modesto mas tinha uma visão bem ampla da dinâmica do comércio de Lua Argêntea, sabia que era justamente a estabilidade da região que mantinha os negócios prósperos.

- Sobre os segredos, fale-me tudo e deixe que decido a importância ou não...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qui Set 06, 2018 3:14 pm

Urth escreveu:
- [...]Devo presumir que irá dizer que não podia me dizer a verdade ou será que era conveniente me trazer até aqui e apenas agora me falar sobre o plano de soltura?

- Decerto que sim. - diz Fadime - Enquanto estávamos em Thay cada passo nosso era monitorado por magias de adivinhação. Eu não podia "sair da linha".

Urth escreveu:
- [...] Sobre a situação, perceberam que havia algo estranho na reunião, não? Parecia até que um deles estava destoando dos outros.

- Aquele era T-Ammuz - diz Kharin com ar de riso - ele está aqui faz algum tempo, é um espião de Thay, subordinado de Aznar Thrull, um dos oito. É melhor não nos metermos na missão dele.

Urth escreveu:
- Isso sem contar que apenas firmar o acordo e sair pode ser desvantajoso para vocês a longo prazo, pois colocam eles numa situação comprometedora em relação aos outros reinos enquanto vocês se distanciam. A curto prazo é ótimo, mas a longo, podem acabar levando até mesmo a queda do Reino e possíveis inimigos.

- E quem disse que vamos simplesmente sair? - diz Kharin com ar de riso de novo - Depois que o acordo for firmado, em poucos dias virão os responsáveis por instalar um Conclave que ficará permanentemente aqui. Como se fosse um pedaço de Thay! A relação de comércio nunca é desfeita!

- O que os Thayanos mais têm é inimigos! Principalmente os oito. - diz Fadime.

Urth escreveu:
- Sobre os segredos, fale-me tudo e deixe que decido a importância ou não...

Nisso aparece um sujeito e os chama para a "tenda da conferência". Chegando lá, o líder lhes diz que concorda com o acordo, então a Kharin pega uns pergaminhos e todos assinam satisfeitos e certos de que fizeram um bom negócio. Ao final, ela deixa alguns itens mágicos para eles, como um agrado pela ótima recepção. Os itens restantes voltam para os sacos e vocês partem para outra cidade.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qui Set 06, 2018 9:45 pm

Diante das respostas de ambas, preferiu não mais argumentar, estava claro que elas já tinham mais coisas preparadas e era sinal de que deveria ter um pouco mais de cuidado com elas, pois até que ponto seus objetivos eram claros e em que ponto começavam a se tornar mais obscuros? Até onde elas estariam dispostas a chegar?

Quando finalmente iria saber de mais informações, foram novamente convocados a tenda principal, observando o acordo sendo firmado e olhou interesseiramente para os itens que haveriam de ser devolvidos, quem sabe não teria ali algo de seu interesse? Mas apenas depois confirmaria isso, por hora, apenas acompanhava.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sab Set 08, 2018 2:36 pm

No caminho para a taverna, Fadime avisa:

- Ouça, Urth, para irmos à outra cidade, teremos que voltar à Thay. Estando lá, você é meu escravo.

- Se causarmos uma boa impressão nas próximas cidades, fecharemos os acordos prontamente! - diz Kharin.

Vocês entram na taverna, alguns ainda estão lá nas mesas assediando as meninas. Outros já cederam ao sono. Kharin faz um sinal para o taverneiro , que respondo com outro sinal e os três sobem as escadas. Já no quarto, Kharin fecha bem a porta e fala umas palavras, semelhantes às que você ouvira antes de chegarem aqui. Um circulo brilha sob seus pés, e uns caracteres flutuam no ar. Você ouve o zunido de novo com aquele formigamento incômodo. Mas quando acontece o flash, tudo passa de repente. Fadime amarra o pano no seu pulso, e vocês seguem para outra tenda. Nenhuma delas fala uma palavra, Mas kharin faz sinal para vocês aguardarem um pouco. Logo depois ela volta e faz um "sim" com a cabeça, então todos entram na tenda.

Dessa vez, ao simples passar pelas cortinas, os leva a outro lugar totalmente diferente!

- Estamos em Mulhorand agora. - Kharin olha para você e continua - Os tratados que fazemos ficam entre nós.

Do outro lado tem dois guerreiros que usam armaduras negras com espinhos que os escoltam até uma carroça. Eles voltam às suas posições e a carroça inicia seu percurso. Fadime te desamarra novamente. Kharin então diz bem baixinho:

- Não tem muito tempo que os Deuses andaram sobre Faerun. Ninguém sabe porque, mas toda estrutura da trama sofreu e creio que as sequelas serão sentidas por muito tempo ainda. Nessa época, havia um Mago Vermelho ferrenho opositor do nosso líder Szass Tam, que se isolou em algum local para estudar e aperfeiçoar sua técnica para obter vida eterna. Outra Maga, Yaphill, atualmente uma dos oito, vigiava à pedido do líder, cada passo que esse mago dava. Com a trama maculada, eu fui escalada para encontrar esse mago fisicamente, mas no lugar dele, encontrei você.

- Levado para Thay, - Fadime continua - Szass Tam queria saber a todo custo o que havia acontecido com você, e te torturaram para que você dissesse a fórmula, pois ele achava que você era um dos sectários desse Mago. O próprio Szass Tam conseguiu desenvolver a própria fómula e hoje é o Lich mais poderoso e temido de Thay. Ele nunca deixou seu interesse por você, mas os problemas internos o fizeram esquecer um pouco sua existência e abrir caminho para que eu pudesse agir a seu favor.

- O que sabemos a seu respeito é muito pouco e Fadime acredita que você pode achar as respostas se conseguir refazer seus passos antes de ter sido capturado. - finaliza Kharin. - Quem sabe me acompanhando nesses acordos algo lhe venha à mente?

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Dom Set 09, 2018 11:22 pm

Citação :
- Ouça, Urth, para irmos à outra cidade, teremos que voltar à Thay. Estando lá, você é meu escravo.

- Se causarmos uma boa impressão nas próximas cidades, fecharemos os acordos prontamente!


- Contanto que o ultimo ponto que formos seja em algum local fora de Thay, tudo bem, colaborarei, embora pela ajuda extra, pudessem me recompensar depois quando for seguir meu caminho...

Novamente iriam usar aquela magia de transporte, dessa vez iria prestar bastante atenção, principalmente nos pontos onde havia deixado passar, procurando absorver os princípios das forças arcanas e quem sabe assim entender sua formulação e aplicação. Caso não conseguisse compreende-la o suficiente, então educadamente pediria para que o ensinassem aquela magia, poderia e seria muito útil no futuro.

Novamente foram transportados, mas seguindo as duas, logo chegaram a outro lugar, novamente bancando o carregador e aguardando as instruções. Contudo, ambas vieram contar um bom pedaço da história sobre si mesmo que não conhecia e esclareceram fatos importantes sobre sua prisão, mas prestou atenção também na forma como diziam e suas intenções.

- Pelo que me dizem, perdi toda a diversão ficando preso naquela cripta hehehe O que posso dizer é o mesmo que ja disse antes para os que me torturavam, fui transformado contra vontade por outro Lich, talvez não quisesse jogar fora o material que havia juntado para outro que se tornaria, ou quis me aplicar um "castigo" por invadir sua festa particular. Contudo, talvez a unica forma de achar uma resposta seria encontrando esse Lich que me transformou... Mas adianto um detalhe: como ja devem saber, se existe minha phylacteria, de alguma forma mantem minha alma longe dela, então não importa quantas vezes eu morra, não retorno para ela. A única pista que tenho é que foi realizado um ritual diferente: contra a minha vontade e provavelmente sem uma phylacteria.

Respondeu ele igualmente baixo, apenas para elas, procurando deixar a conversa em particular. Procurou não acrescentar nenhuma informação que já não tivesse passado, pois elas poderiam dizer a verdade, mas também poderia ser um plano pra tentar ganhar sua confiança a mando do tal Szass ou interesse particular delas e ele contar os segredos da transformação.


[off: Teste para tentar aprender a magia
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
10

Teste para sentir emoção, detectar mentira das duas
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
8
]

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Ter Set 11, 2018 12:53 am

Citação :
Você não aprende a magia, mas sente que conseguiu decifrar mais uma peça de um grande quebra-cabeça.
Com relação às meninas, você sente que elas falam a verdade.

Elas olham pra você, de uma forma que não dá pra definir com certeza.

- Talvez você encontre sua filactéria ou descubra como desfazer a maldição, mas para esse ultimo, precisaria da ajuda de um mago muito poderoso ou talvez de intervenção divina. - diz Fadime.

- Com relação a encontrar o Lich que te transformou... - fala Kharin constrangida - ele já não anda mais entre nós. Ele foi um dos "mortais" contemplados com a ascensão...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Ter Set 11, 2018 1:33 am

Citação :
- Talvez você encontre sua filactéria ou descubra como desfazer a maldição, mas para esse ultimo, precisaria da ajuda de um mago muito poderoso ou talvez de intervenção divina.



- Então acho bom eu começar meus estudos ou a rezar muito, porque se for só isso, talvez algumas décadas resolvam rapidinho hehehe




Citação :
- Com relação a encontrar o Lich que te transformou... ele já não anda mais entre nós. Ele foi um dos "mortais" contemplados com a ascensão...


Por um instante pensou que ela poderia ter dito que ele havia sido destruído e com isso o conhecimento poderia ter sido perdido para sempre, mas sua fala acabou revelando algo ainda pior do que simplesmente uma destruição. Basicamente agora ele tinha como inimigo um deus...

- Ainda bem, por um instante você me assustou... Achei que fosse dizer que ele foi destruído ou algo assim... Acho justo ter como inimigo um deus, algo bem a minha altura não? hehehe Diga, qual o nome dele?

Usava de deboche e ironia, mas sabia que não seria tão simples assim, afinal isso significava que havia um abismo gigantesco de diferença de poder entre eles e não seria da noite pro dia e muito menos com meios tradicionais que poderia confronta-lo, contudo talvez agora teria uma direção a seguir e informações a colher sobre o responsável pelo seu estado.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Ter Set 11, 2018 3:35 am

As duas riem timidamente.

- Então... Aquele Mago Vermelho que Yaphill monitorava a mando de Szass Tam era o Arquinimigo dele, Velsharoon. Szass Tam na época não era lich, mas sabia que seu inimigo já estava bem avançado nos estudos e desenvolvendo a técnica de transformação. Pelo que eu entendi, ele testou em você ANTES de fazer nele mesmo, mas a tecnica que usou foi embora com ele....- Kharin faz uma pausa, apoiando o queixo na mão, estilo "O Pensador" - Talvez, você encontre pistas em algum templo dO Vaidoso, ou consiga respostas com um clérigo dEle. Mas não será fácil!

- Azuth - diz Fadime mostrando o pingente dela - é conhecido como O Magistrado. Ele pode intervir a seu favor se você for sincero de coração.

Nisso, a carroça chega ao seu destino. As duas descem e dois homens com as mesmas características de Fadime - só que sem usar robes vermelhas e sem tatuagens no escalpo - os recebem e os acompanham até o local de reunião. O lugar é cheio de pirâmides monumentais e obeliscos, os quais são cheios de inscrições escritos em idioma local. Tem estátuas de pedras gigantescas de humanóides com cabeça de animais e pela imponência deles, você supõe ser os Deuses deles. A iluminação externa é feita com piras dispostas ao lado das estátuas. E não tem ninguém além de vocês andando pelas ruas.

O local de reunião, porém, é uma construção baixa e quadrada, muito simples se comparada com as outras construções. Vocês andam por um labirinto muito confuso cheio - do chão ao teto - de desenhos e inscrições em linguagem local. Segindo, uma hora vocês sobem, outra hora descem, outra hora viram para vários lados diferentes. Kharin diz sussurrando:

- Seria bom se tivéssemos trazido um minotauro, hahahaha!

Então vocês entram num salão majestoso, cheio de estátuas semelhantes às que vira lá fora. Tem um homem com um adorno de cabeça dourado que segura um pano branco que desce até os ombros, e uma capa dourada que desce dos ombros aos tornozelos. Ele está de costas para vocês, mas de frente para uma das estátuas.  Tem outros dois homens de vestes brancas - o tecido parece ser de ótima qualidade - sandálias de couro, pulseiras e braçadeiras de ouro, colares trabalhados de pedras vermelha e azul que cobre peito e ombros, e em seus escalpos três círculos azuis. Estão de frente para vocês. Há ainda um outro homem bem no canto do recinto, com um pano na cabeça e um saiote brancos, parece escrever algo sentado no chão. Não há mesas ou cadeiras aqui.

Os dois sujeitos que os acompanhavam, os anunciam em uníssono:

- Ó Amado Faraó Akonhorus II, os forasteiros que vieram fazer o acordo se apresentam!

Eles fazem um sinal com a cabeça, autorizando-os a se apresentarem

- Saudações, Soberano. Sou Kharim, a negociadora e estes são Fadime, minha assistente e Urth o escravo dela.

Todos se curvam em respeito. O Homem de capa dourada se vira e vocês vêem que ele usa também um colar de pedras azul-esverdeada muito bem trabalhado; esse colar cobre peito e ombros como nos outros e porta um cajado de pastor na mão direita e um chicote na mão esquerda. Em sua face uma barba cuidadosamente trançada com algum material para permanecer perfeitamente aprumada, uma pintura que faz destacar os olhos e uma feição de superioridade.

- Podem se retirar! - diz o Faraó aos guardas. - Quanto à vocês,  temos muito o que conversar!

Ele bate palmas duas vezes e dois homens simples com saiotes brancos adentram o recinto. Eles trazem frutas e vinho.

- Podem servir - Diz o Faraó.

Ao que os homens passam por vocês para que possam pegar o que quiserem. O faraó é o primeiro a ser servido, e sem mais delongas pronuncia-se:

- Melhor falar de negócios enquanto degustamos um delicioso banquete! Então, o que têm pra oferecer?

Kharin faz sinal com a cabeça para que você mostre os itens a ele, só que quem olha são os dois sujeitos que estão na frente dele. A reunião acontece semelhante à de Unther, com a diferença que você escuta que eles precisam de armas para guerrear com eles, aproveitando que a porção norte está se rebelando contra a parte sul. O Faraó e seus "Conselheiros" discutem bastante, mas chegam num acordo ao final. Kharin então pega os pergaminhos para que todos assinem o acordo. E o Faraó ficou com TODOS os itens dos sacos!

Quando estão de saída, o Faraó oferece estadia para vocês, já que é perigoso andar por aí sem a proteção dos Deuses. Kharin aceita por uma questão de cordialidade. Então vocês são levados a um dos quartos daquela construção mesmo. Um quarto grande, super decorado, com muitos vasos de cerâmica e imagens das estátuas em escala menor. As cortinas estão fechadas, a iluminação vem de potes pendurados que contêm algum combustível para os manterem acesos. Tem duas camas grandes, uma mesa com mais imagens, e um homem simples vestido com saiote branco.

Kharin tira algumas peças de roupa e se deita em uma das camas. mas fica olhando para cima, pensativa. Fadime se senta na outra cama, tira um livro da bolsa e começa a folhear. Elas dispensam o servo, que sai imediatamente.

- Sinto que tem armação na minha missão... - desabafa Kharin.

________________________________________________


Última edição por Erulindya em Sab Set 15, 2018 7:21 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Ter Set 11, 2018 11:52 pm

Quando ia responder as duas a respeito de quem havia transformado-o, chegaram no destino, um local peculiar e muito diferente dos quais havia visitado anteriormente em suas viagens. Foi acompanhando a comitiva e observando ao redor, tentando entender se alguma daquelas estatuas pudesse dar pistas sobre qual divindade poderia se sobressair sobre as outras, o tipo de informação que nunca se sabe quando seria importante. Contudo, não conhecia aquela língua, então tentaria pelo menos entender e associar qual animal era.

Deu uma risada sobre o comentário do minotauro, realmente seria de valia um ali, tanto pela capacidade de se achar em labirintos, quanto pela parte "meio animal" e por segurança caso precisassem sair na marra, uma vez que ate o momento, a unica coisa que tinha era um saco de itens mágicos dos quais nada conhecia, nem mesmo uma espada para sua própria segurança e integridade física, como se isso importasse...

A recepção pelo farao, ou seja lá como fosse chamado o titulo do governante dali, foi um tanto "calorosa", mostrando-se receptivo e disposto, logo sugerindo a refeição. Os termos eram negociados, enquanto ele apenas observava e quando solicitado fazia oque lhe era pedido. E assim o fez, deixando o resto dos itens.

Quando finalmente chegaram no quarto, notou uma certa dúvida na afirmação de Kharin, desconfiada de algo, enquanto que Fadime parecia mais interessada apenas em si própria, estudando suas magias. Preferiu usar sua magia para "TRANCAR" a porta,  arrumar uma cadeira a qual pudesse se sentar, com visão tanto da porta de entrada quanto da janela, recostando e respondendo Kharin, mas não muito alto.

- E só agora percebeu? Em minha terra natal existe um ditado "quem é amigo de todos, não é amigo de ninguém". Somos descartáveis, quanto antes perceber e aceitar isso, melhor. Seja o pelo responsável dos acordos da região onde vamos ou seja o próprio Szass alegando que agimos por conta própria enquanto nos condena a execução, a qualquer instante nossa cabeça pode estar a premio. Isso sem falar que "sabemos de mais", não acha? Ou será que desconfia que sabemos de menos, senhorita?

Deu uma leve risadinha no final, deixando claro que também estranhou, principalmente o faraó, a forma como os acordos vem sendo feitos, sua viagem e as ruas desertas, como se estivesse num toque de recolher ou a população ocupada de mais, como um cerco militar talvez? Varias possibilidades, mas que apenas seriam hipóteses enquanto permanecessem naquele quarto e seguindo o roteiro estipulado por outro...

Caso não acontecesse mais nada, iria meditar, para rever seus conceitos arcanos e rezar para sua divindade em busca de orientação e proteção, como de costume.


[off: Usando a magia ABRIR/FECHAR na porta do quarto]
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
2

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Set 12, 2018 12:52 am

Mesmo depois de você falar, Kharin fica um tempo em silêncio. De repente, ela lhe diz:

- Minhas ordens são de entrar na cidade, fazer o acordo com os governantes e sair. Tem uma regra de ouro que é não me meter nas suas questões internas. Mas é impossível não perceber que tem armação. Na sua terra natal tem muitos sábios, bem se vê. - ela faz uma pausa e se senta, depois prossegue - Thay sempre teve interesse nessas terras, tanto Unther quanto Mulhorand. Fazendo esses acordos comerciais eles estão fornecendo arsenal para que um reino ataque outro. E o que você faz quando o cachorro já está morto?

- Chuta! - responde Fadime. - Um dia, os oito vão destruir tudo, e eu espero que tenha conseguido salvar o suficiente do nosso povo para partir antes disso acontecer.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Set 12, 2018 1:04 am

Citação :
- Minhas ordens são de entrar na cidade, fazer o acordo com os governantes e sair. Tem uma regra de ouro que é não me meter nas suas questões internas. Mas é impossível não perceber que tem armação. Na sua terra natal tem muitos sábios, bem se vê. - Thay sempre teve interesse nessas terras, tanto Unther quanto Mulhorand. Fazendo esses acordos comerciais eles estão fornecendo arsenal para que um reino ataque outro. E o que você faz quando o cachorro já está morto?

- Chuta! - Um dia, os oito vão destruir tudo, e eu espero que tenha conseguido salvar o suficiente do nosso povo para partir antes disso acontecer.


Quando elas terminam de falar, ele bate palma, mostrando que haviam acertado exatamente o ponto principal da questão. Particularmente, sabia como nobres e autoridades adoram descartar peões e "enviados", contudo parece que apenas agora elas perceberam onde estavam se colocando.

- Caso um dos acordos descubram que fizemos negocios com os inimigos, seremos considerados culpados e irão nos executar. Caso chegue a um conflito e Thay se envolva, irá negar participação e oferecerá nossas cabeças como "pedido de desculpas". Caso tudo termine como Thay deseja, ainda assim saberemos de mais e pode ser um risco caso informações assim circulem por ai, então nada melhor do que o silêncio da tumba...

Nesse instante parou, pensando no que poderia fazer. Particularmente sabia que para si restava sempre a boa e velha cela, embora finalmente estivesse começando a tomar gosto por liberdade novamente. Mas quanto a elas, provavelmente não tinham muita escolha.

- Ainda pretendem terminar os acordos e voltarem? Ja pensaram em simplesmente abandonar tudo e fugir, rumo as terras do norte ou quem sabe para um porto pirata no meio do nada? Informem o sucesso dos acordos e a necessidade de averiguar algo em outro lugar, desaparecendo... Ou quem sabe podem acabar ficando parecidas comigo, caso estejam precisando de voluntários para os experimentos hehehe

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Set 12, 2018 1:18 am

As duas se olham quando bate palmas, como se você já soubesse o óbvio e elas estivessem chafurdando em alguma poça de lama alheias ap perigo iminente.

DEATH escreveu:
- Ainda pretendem terminar os acordos e voltarem? Ja pensaram em simplesmente abandonar tudo e fugir, rumo as terras do norte ou quem sabe para um porto pirata no meio do nada? Informem o sucesso dos acordos e a necessidade de averiguar algo em outro lugar, desaparecendo... Ou quem sabe podem acabar ficando parecidas comigo, caso estejam precisando de voluntários para os experimentos hehehe

- A mocinha aqui - diz Kharin se referindo à Fadime - há anos cogita essa possibilidade.

- Tem um tempo que venho analisando as atitudes do Zulkir da Necromancia... Ele parece ter enlouquecido! Todos que se voltam contra ele viram fantoches mortos-vivos sobre seu controle, ele não tem se importado se tem pessoas para governar, se tem aliados ou inimigos. Só existe a missão de conquistar tudo e todos. Mas ao invés de conquistar ele acaba destruindo tudo... Temo pelos meus conterrâneos Thayanos e pelos ancestrais Mulhorandi... Temo num futuro próximo, não termo nem história pra contar.

Ela põe o livro de lado e prossegue:

- Veja você, Urth. Quanto tempo vai levar para resgatar sua vida inteiramente? Quantas coisas você perdeu? Quantos amigos e familiares deixou para trás? Que legado restou de você para o futuro? Que legado você deixará para o futuro?. - Olha para você lacrimenjando - Pensar nessas coisas me incomodam bastante...


________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Set 12, 2018 2:05 am

Citação :
- A mocinha aqui - há anos cogita essa possibilidade.
- Tem um tempo que venho analisando as atitudes do Zulkir da Necromancia... Ele parece ter enlouquecido! Todos que se voltam contra ele viram fantoches mortos-vivos sobre seu controle, ele não tem se importado se tem pessoas para governar, se tem aliados ou inimigos. Só existe a missão de conquistar tudo e todos. Mas ao invés de conquistar ele acaba destruindo tudo... Temo pelos meus conterrâneos Thayanos e pelos ancestrais Mulhorandi... Temo num futuro próximo, não termo nem história pra contar.


Fazia sentido o desespero dela para com ele, provavelmente pretendia usar algo relacionado aos mortos vivos ou quem sabe ao conhecimento especifico de sua criação para enfrentar o Zulkir, mas como disseram-lhe antes, agora ele estava em pé de igualdade com ele no charme mas anos a frente em questão de biblioteca magica...


Citação :
- Veja você, Urth. Quanto tempo vai levar para resgatar sua vida inteiramente? Quantas coisas você perdeu? Quantos amigos e familiares deixou para trás? Que legado restou de você para o futuro? Que legado você deixará para o futuro?- Pensar nessas coisas me incomodam bastante...


- Deixe que te responda... Eu era um sujeito sempre chamado de "prodígio" como familiares e colegas costumavam dizer, capaz de fazer o velho Greymoon brilhar os olhos. O que eu perdi? Tudo, inclusive a história do mundo. Provavelmente até mesmo vilas que um dia visitei hoje podem ser destroços abandonados ou se tornado grandes cidades. Provavelmente apenas meu mestre Greymoon, um elfo, deve estar vivo ainda, mas todos os outros que um dia conheci já se foram. O que existe nesse mundo para uma criatura como eu, que deve andar todo coberto pois a minha simples aparência pode causar medo, desconfiança e ataques dos outros? Sou apenas uma sombra, um fantasma, um espectro do que já fui um dia. Não penso em futuro assim como não vivo do passado, tudo o que me resta é seguir meu caminho, quem sabe arrumando um proposito que faça com que algum deus de bom humor olhe para mim e decida intervir...

Disse ele com calma e sem se alterar, pontuando cada coisa dita por ela, mostrando estar muito bem ciente sobre si e mesmo assim não se alterar, provavelmente devido a sua condição sem emoções... Conforme falava, se levantou e foi caminhando até próximo a janela, olhando o céu e então se voltando novamente para ela.

- Faça. Não importa o que, apenas faça. A menos que você faça algo, as coisas vão continuar acontecendo sem sua aprovação e consentimento. Não fique apenas imaginando ou se preparando. O mundo só se muda com ações... Se quer ajuda para derrubar o Zulkir, então me siga, pois tenho contas a acertar com ele por me prender por tanto tempo...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Set 12, 2018 5:39 pm

Você caminha em direção à janela e as duas ficam em silêncio. Fadime mais introspectiva, como se refletindo sobre suas palavras.

Urth escreveu:
- Faça. Não importa o que, apenas faça. A menos que você faça algo, as coisas vão continuar acontecendo sem sua aprovação e consentimento. Não fique apenas imaginando ou se preparando. O mundo só se muda com ações... Se quer ajuda para derrubar o Zulkir, então me siga, pois tenho contas a acertar com ele por me prender por tanto tempo...

- O que posso fazer, já estou fazendo. Estudo com afinco todas as noites essas fórmulas mágicas a fim de me aprimorar o bastante. Quando estou em Thay, resgato toda informação possível sobre nossa história e sobre nossos antepassados. Assim que concluir, irei embora e levarei quantos puder comigo. Quanto à Szass Tam... Ele é muito poderoso. Nem eu nem você temos capacidade - ainda - de detê-lo por qualquer meio que seja.

- Seria loucura fazer isso neste momento! Primeiro armem-se, estudem o inimigo e aí sim, quando ele menos esperar desfira o golpe mortal. Fiquem comigo, se fortaleçam! Dou cobertura pra vocês! Além do mais, para saírem, terá de ser de forma sutil. Do contrário, todo o exército de Magos virão caçá-los!

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Set 12, 2018 8:50 pm

Citação :
- O que posso fazer, já estou fazendo. Estudo com afinco todas as noites essas fórmulas mágicas a fim de me aprimorar o bastante. Quando estou em Thay, resgato toda informação possível sobre nossa história e sobre nossos antepassados. Assim que concluir, irei embora e levarei quantos puder comigo. Quanto à Szass Tam... Ele é muito poderoso. Nem eu nem você temos capacidade - ainda - de detê-lo por qualquer meio que seja.

- Seria loucura fazer isso neste momento! Primeiro armem-se, estudem o inimigo e aí sim, quando ele menos esperar desfira o golpe mortal. Fiquem comigo, se fortaleçam! Dou cobertura pra vocês! Além do mais, para saírem, terá de ser de forma sutil. Do contrário, todo o exército de Magos virão caçá-los!


Ouviu aquilo e soltou uma breve risada baixa. Achou graça da forma como ela não percebeu um detalhe tão crucial que ela mesma havia lhe dito e ainda assim se dizia uma pesquisadora das artes arcanas, mas não se importaria de esclarecer para ela o ponto crucial.

- Esta enganada. Atualmente temos, ou melhor, tenho algo que pode derrota-lo... Nesse momento ele levantou a mão aberta para o próprio peito. - EU... Esqueceu do que me disse enquanto vinhamos? Szass não sabe como me tornei o que sou e não conseguiu descobrir nada de mim pois não fui o criador do ritual, logo ele não passa de um morto vivo igual qualquer outro, com direito a um acessório lindo que combina com a alma dele... hehehehe

Foi debochado, mas estava se referindo a filacteria. Caso Szass realmente não tenha descoberto como e atualmente é um Lich igual aos outros, significa que ele possui em algum lugar uma filacteria, simbolo de sua maior fraqueza e arma a ser usada contra ele.

- Caso coloquemos as mãos nela, poderemos controla-lo ou destrui-lo. Por segurança destrui-lo parece mais confiavel, mas enfim... Sobre o que disse, Kharin, me deu uma ótima ideia, relembrar o passado as vezes pode abrir portas no futuro...

Disse ele saindo de perto da mesa e se aproximando dela, andando casualmente, criando em sua mente um plano mais complexo e que precisaria que alguns requisitos fossem atendidos antes do sucesso.

- Você tem algum mapa? Perguntou ele só por perguntar, pois ja havia notado que ela carregava um. - Dentre os portais os quais você esta nos levando para passear, diga-me qual o mais próximo de Lua Argêntea você é capaz de nos levar? Se conseguíssemos enviar uma mensagem para Greymoon, acredito que aquele cabeça dura teimoso possa intervir...  Só espero que ele ainda se lembre do que irei mandar para ele...

Por final, estava pensando alto, se recordando de um fato que sabia que apenas ele e o seu antigo mestre teriam ciência sobre o fato. Quando tinha 13 anos, Urth estava treinando sob sua tutela e por acidente seu mestre acabou exagerando uma magia de fogo, colocando em chamas a lateral da biblioteca, tendo sido perdido dois grimórios que estavam na janela. No entanto, Urth se adiantou e tomou para si a culpa pois sabia que era bem visto na academia e sabia também que seu instrutor poderia perder o cargo por algo tão desastrado, tendo sido Urth disciplinado fisicamente e expulso, mas readmitido semanas depois por influência e "favores cobrados" por parte do mestre. Pela bravura e respeito, o elfo julgou apto e aceitou treinar o aprendiz não apenas na arte da magia, mas também no domínio das artes da guerra, ensinando o caminho dos Duskblade, algo que geralmente apenas elfos puros seguiam.

- Não acho que o "exercito de magos" que você disse gostaria de se encontrar com outro exercito de magos, será? Talvez, se ele tiver conseguido um pingo de influência, pode ser que ele consiga pressionar o suficiente para nos ajudar e de quebra acabar com um puro osso arrogante que me fez de boneco de treino.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qui Set 13, 2018 12:57 am

Urth escreveu:
- Esta enganada. Atualmente temos, ou melhor, tenho algo que pode derrota-lo...  - EU...

Elas se sobressaltam.

Urth escreveu:
Esqueceu do que me disse enquanto vinhamos? Szass não sabe como me tornei o que sou e não conseguiu descobrir nada de mim pois não fui o criador do ritual, logo ele não passa de um morto vivo igual qualquer outro, com direito a um acessório lindo que combina com a alma dele... hehehehe  Caso coloquemos as mãos nela, poderemos controla-lo ou destrui-lo. Por segurança destrui-lo parece mais confiavel, mas enfim...

- Só teve uma pessoa que conseguiu destruí-lo em batalha, e essa pessoa desapareceu depois disso. - Diz Kharin

- Elminster - dizem as duas em uníssono, olhando uma para a outra.

Urth escreveu:
- Você tem algum mapa?

Kharin tira um de um porta mapa que carrega consigo, anda em direção à mesa, tira as imagens de cima e o abre sobre o cômodo.

Urth escreveu:
- Dentre os portais os quais você esta nos levando para passear, diga-me qual o mais próximo de Lua Argêntea você é capaz de nos levar? Se conseguíssemos enviar uma mensagem para Greymoon, acredito que aquele cabeça dura teimoso possa intervir...  Só espero que ele ainda se lembre do que irei mandar para ele...

Kharin Explicando o Mapa- Lua Argêntea fica na outra ponta de Faerun, se considerar o exato local onde estamos, bem aqui [off: marcado em azul]. - Mostra Kharin - Aqui, é onde estamos agora [off: marcado em vermelho]. o próximo portal vai para Chessenta, que é para onde vamos [off: marcado em amarelo]. Podemos deixar uma mensagem com os piratas e eles se encarregam de fazer o serviço.

Urth escreveu:
- Não acho que o "exercito de magos" que você disse gostaria de se encontrar com outro exercito de magos, será? Talvez, se ele tiver conseguido um pingo de influência, pode ser que ele consiga pressionar o suficiente para nos ajudar e de quebra acabar com um puro osso arrogante que me fez de boneco de treino.

- Uma guerra entre magos só serve para destruir tudo que estiver em volta deles. - Diz Fadime.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qui Set 13, 2018 10:12 am

O fato das duas terem se sobressaltado revelou que ambas não haviam notado o detalhe que ele falou, contudo aquele nome, Elminster, para Urth seria mais dificil do que imaginava, pois conhecia uma história ou outra sobre o lendário mago que servia de referência para os estudantes que se mostravam molengas durante os estudos. Contudo, parece que enquanto estava preso, haviam acontecido algumas coisas...

- Se ele ja o derrotou alguma vez, significa que Szass pode ser derrotado, mas não sei se seria tão fácil assim acha-lo, algumas histórias que ouvi sobre ele dizem que ele costuma assumir outras formas e nunca se sabe o que ele esta pensando...


Citação :
Lua Argêntea fica na outra ponta de Faerun, se considerar o exato local onde estamos, bem aqui. - Mostra Kharin - Aqui, é onde estamos agora. o próximo portal vai para Chessenta, que é para onde vamos . Podemos deixar uma mensagem com os piratas e eles se encarregam de fazer o serviço.


Vendo o mapa, finalmente teve uma noção de onde realmente estava. Depois de tanto tempo e tantas vezes transferido e trancado, percebeu que literalmente estava do outro lado do mundo que conhecia. Caso ainda fosse vivo, talvez tivesse caído em desespero e até mesmo lacrimejado, mas sua atual condição apenas o permitia sentir um pesar e pensar mais claramente.

- Nesse caso, se conseguir alguém de confiança lá, o que nem sempre é tão simples quando se trata de piratas, podemos enviar a mensagem. Se puder, me ensine a magia do portal, gostaria de tê-la para caso algo aconteça com vocês.


Citação :
- Uma guerra entre magos só serve para destruir tudo que estiver em volta deles.


- Exatamente... Magos também tem famílias e amigos. Entendem melhor do que os outros o quão destrutiva uma batalha magica pode ser e justamente por isso preferem evita-la, mas apenas se houver certeza de que não podem vencer o adversário... Por isso precisamos de uma força igual ou até mesmo superior para manter os magos de Thay com os ânimos mais controlados e, no momento, a única força capaz de rivalizar que consigo imaginar e talvez contar com apoio seria Lua Argêntea...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qui Set 13, 2018 10:40 pm

Urth escreveu:
- Nesse caso, se conseguir alguém de confiança lá, o que nem sempre é tão simples quando se trata de piratas, podemos enviar a mensagem.

- Confiança?  - Diz Kharin com Ar de riso - Nunca contei com confiança de ninguém. Para esses casos, nada como uma "Tarefa sutilmente sugerida"...

Fadime ri timidamente.

Urth escreveu:
- Se puder, me ensine a magia do portal, gostaria de tê-la para caso algo aconteça com vocês.

- não posso... os portais pelos quais passamos foram criados por magos muito poderosos. A única coisa que sei é a chave de acesso.

Fadime tira um pergaminho dos que ela estuda... e te entrega.

- Vi que tem afinidade com a Arte, no momento que trancou a porta do quarto. Não acho que consiga compreender ainda, mas se esforce. Todo tempo livre que tiver, leia. Pratique... enquanto estiver comigo, posso ser sua tutora.

Urth escreveu:
- Exatamente... Magos também tem famílias e amigos. Entendem melhor do que os outros o quão destrutiva uma batalha magica pode ser e justamente por isso preferem evita-la, mas apenas se houver certeza de que não podem vencer o adversário... Por isso precisamos de uma força igual ou até mesmo superior para manter os magos de Thay com os ânimos mais controlados e, no momento, a única força capaz de rivalizar que consigo imaginar e talvez contar com apoio seria Lua Argêntea...

- Szass Tam e Elminster não sabem o que é isso. Talvez este último, por ter boa índole. Todos os mais poderosos de Faerun certamente não têm família. E amigos, quando sobrevivem, só os que os acompanham em batalha!

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sex Set 14, 2018 9:17 am

Citação :
- Confiança?  - Nunca contei com confiança de ninguém. Para esses casos, nada como uma "Tarefa sutilmente sugerida"...


Vejo que entendeu o que quis dizer hehehe


Citação :
- não posso... os portais pelos quais passamos foram criados por magos muito poderosos. A única coisa que sei é a chave de acesso.

- Vi que tem afinidade com a Arte, no momento que trancou a porta do quarto. Não acho que consiga compreender ainda, mas se esforce. Todo tempo livre que tiver, leia. Pratique... enquanto estiver comigo, posso ser sua tutora.


- Ao menos as chaves ja serão de muito bom uso, irei estuda-los. Não me aprofundei muito no caminho arcano pois também domino a arte da guerra, mas para lidar com tantos magos e mais magos, talvez eu deva direcionar um pouco melhor meu treinamento...

Realmente era algo que passou pela cabeça varias vezes. Atualmente, com aquele corpo, não precisava se preocupar muito em combate direto, tinha uma tremenda vantagem. Contudo, magias ainda assim o afetavam e haviam inúmeras formas de prejudica-lo sem necessariamente machuca-lo, coisa que não gostaria que acontecesse.


Citação :
- Szass Tam e Elminster não sabem o que é isso. Talvez este último, por ter boa índole. Todos os mais poderosos de Faerun certamente não têm família. E amigos, quando sobrevivem, só os que os acompanham em batalha!


Nisso ele balança negativamente a cabeça, levando a mão ate o rosto.

- Então pelo visto mesmo depois de tantos anos, as pessoas não mudaram... Achei que deuses caminhando entre os mortais os fizessem ser mais cautelosos, mas acho que me enganei... Enfim... Faremos dessa forma então? Assim que possivel, enviaremos a mensagem e vamos ver o que acontecerá. Por hora, qual o próximo passo? Mais alguma reunião?

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sex Set 14, 2018 10:53 pm

Urth escreveu:
- Então pelo visto mesmo depois de tantos anos, as pessoas não mudaram... Achei que deuses caminhando entre os mortais os fizessem ser mais cautelosos, mas acho que me enganei... Enfim... Faremos dessa forma então? Assim que possivel, enviaremos a mensagem e vamos ver o que acontecerá. Por hora, qual o próximo passo? Mais alguma reunião?

- Proximo passo, dormir! - Responde Kharin - Amanhã voltamos à Thay para reportar o acordo bem sucedido e, de la, seguimos para Chessenta a fim de firmarmos mais um acordo.

- A noite será longa para você, Urth. Estude e aprecie a paisagem, talvez nunca mais voltemos aqui. Boa noite. - Diz Fadime.

Citação :
off:
você pode fazer os testes que desejar, ou pode fazer outra coisa que tenha em mente.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sex Set 14, 2018 11:28 pm

Citação :
- Proximo passo, dormir! - Amanhã voltamos à Thay para reportar o acordo bem sucedido e, de la, seguimos para Chessenta a fim de firmarmos mais um acordo.


- E la vamos nos de novo brincar de escravo... hehehe

Respondeu ele em tom ironico, mas pelo menos sabia que a situação agora era diferente, podendo pelo menos imaginar que, caso realmente fosse verdade o que elas diziam, que ele agora poderia ter uma liberdade maior, entretanto em Thay deveria dançar conforme a música ou poderia colocar em risco  que foi debatido e ter que esperar mais alguns anos antes de sair novamente daquela cela...


Citação :
- A noite será longa para você, Urth. Estude e aprecie a paisagem, talvez nunca mais voltemos aqui. Boa noite.


- Pelo menos haverá leitura essa noite, diferente das ultimas décadas hehehe Durmam e descansem... Primeiro turno de vigia é por minha conta...

Disse ele pegando o pergaminho em mãos e se aproximando da cadeira, para se sentar e começar o estudo, buscando compreender as palavras chaves, os símbolos e gestos, assim como sua corrente mágica e funcionalidade, mesmo que fosse complexo e levasse a noite toda, quem sabe até mesmo noites seguintes, mas pelo menos estava satisfeito em ocupar seu tempo com algo produtivo.


[off: Testes para tentar aprender]
Detectar Magia
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
6

Identificar Magia
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
18

Decifrar Magia
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
10

Ler magia
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
17

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sab Set 15, 2018 1:30 am



Num primeiro momento, você se concentra profundamente na estrutura do pergaminho, observando seu material, sua qualidade, e possível tempo de uso. Você detecta uma aura mágica de intensidade mediana nele, mas não consegue definir de que escola da Arte pertence. E isso te intriga.

No entanto, analisando com cuidado, cada simbolo, e aqueles traços intrincados das runas e a forma como estavam dispostas, você se lembra que, quando da sua iniciação nos caminhos e técnicas Duskblade, uma das aulas mais maçantes interessantes era o Alfabeto dos grandes lagartos voadores - Iokharic. Então você sente que de repente, tudo ficasse mais fácil e fizesse todo sentido...  Não foi tão ruim afinal! Você sente a necessidade de reescrever tudo o que lê em um novo pergaminho para chamar de seu!

Citação :
off


Como está há muito tempo sem praticar, demora um pouco para colocar as runas numa ordem que faça sentido. Para só depois transpor toda a informação para um novo pergaminho. Você entende quais "ingredientes" deve usar para conjurar, a posição mais adequada, a intonação correta.

Por útimo, quando repassa a informação para o outro pergaminho, você sente lá em seu íntimo, que compreendeu o suficiente para que ela faça parte de você. E, conferindo, para detectar alguma falha na transposição das informações, você percebe que está mil vezes mais fácil de ler! Como se sua mãe tivesse ensinado quando ainda era um infante...

[off: a magia que aprendeu é Teleporte, você pode:
- tentar usar seu pergaminho fazendo um teste de Usar Instrumento Mágico, mas a magia será perdida após o uso.
- aguardar ter nível suficiente para conjurar você mesmo a magia, lembrando de prepará-la com antecedência]

Só esse estudo ocupou seus sentidos de um jeito, que nem percebeu que Lathander Re surgia no horizonte. Você ouve um burburinho vindo da janela que vai ficando mais alto à medida que Re fica mais altivo revelando seu esplendor. As meninas acordam e fazem seus rituais matinais.

- Urth, veja se há algum servo atrás da porta - Solicita Kharin - e peça-lhe água e perfumes.

Fadime se senta na cama e vê que sua noite foi bem produtiva. Ela apenas lhe sorri. As duas se apressam em estar apresentáveis, pois o Faraó pode convocá-los a qualquer momento para o desjejum.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sab Set 15, 2018 2:08 pm

Sua dedicação e esforço permitiram um avanço significativo, tendo conseguido obter sucesso no aprendizado, embora tenha consumido toda a noite. Agora possuía o pergaminho com a magia, SUA magia, então decidiu guarda-lo em suas vestes, por hora não iria usa-lo pois sabia que era complexo de mais para si, precisaria de mais treinos, e não gostaria de desperdiça-lo.

Mal percebeu quando elas acordaram, tendo sua atenção despertada para elas apenas quando Kharin solicitou a água e perfumes. Assim o fez, conferindo suas vestimentas para não deixar-se visível de mais, destrancando a porta e abrindo-a, procurando o criado que pudesse atende-los, ja tendo em mente que novamente seria mais um dia de reuniões, viagem e "sim, senhora" bancando o escravo bonzinho...


________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sab Set 15, 2018 5:49 pm

Quando abre a porta, há um rapaz de pé próximo a um jarro de cerâmica gigante. Assim que o chama, ele prontamente atende e traz os itens solicitados em três ãnforas de cerâmica e um prato fundo para cada uma delas; e os perfumes vêm numa caixinha feita de osso e decorada com ouro e umas pedras preciosas azuis que você nunca vira antes, mas que combina perfeitamente com os outros materiais. Ele os entrega para você e diz que o soberano os aguarda na sala do trono.

As meninas pegam cada uma uma ânfora para si, escolhem um ponto iluminado do quarto, despem-se e fazem o asseio. Você nota que elas não se importam com a sua presença lá e nem pedem para você sair ou se virar. Como o servo ficou do lado de fora, elas limpam e enxugam uma a outra, então pedem para que você leve os perfumes à elas para que escolham qual passar. Nisso, acontece algo que faz você lembrar de um fato do passado:

Elas ficam um bom tempo provando e comentando sobre cada um. A aparente intimidade que há entre elas permite que façam gracinhas uma com a outra, o que proporciona um breve instante de descontração... Ver Fadime sorrindo e se divertindo te leva ao tempo que estava entre os vivos e, em um dos poucos momentos livres que teve com seus amigos, uma cena semelhante - quando distribuíam e pregavam peças uns aos outros para transformar o clima de tensão iminente mais ameno. Entre uma cerveja e outra, o nível das brincadeiras ia ficando mais pesado e apelativo, e na sua vez, para mostrar sua supremacia Duskblade, foi conjurar uma magia simples, apenas para que todos ficassem ofuscados porém ela falhou. tentou conjurar outra, falhou novamente. E a terceira mais uma vez sem efeito... O objetivo no entanto foi alcançado, pois seus companheiros pararam para ver sua cara de espanto enquanto tentava entender porque seu vinculo com a trama havia sido interrompido...

As meninas se vestem, e pegam seus equipamentos. quando estão na porta, chamam por você e o servo lá fora os leva à sala do trono. Agora que está claro, a luz passa por entre as frestas das janelas e portais o que proporciona um vislumbre mais detalhado do lugar. Os corredores, colunas e jarros pelos quais passam no caminho são todos decorados com inscrições de pictogramas, alguns pintados na superfície, outros meticulosamente talhados, incluindo as estátuas de pedra que fazem a decoração da entrada da sala do trono. Tem duas portas pesadas de madeira e dois guardas portando lanças fazendo um "X" com elas. Assim que o servo se aproxima, ele pede para eles anunciarem os forasteiros. E assim o fazem. As portas se abrem, vocês entram, o servo não.

O Faraó deve ter tido uma noite deveras entusiasmante, pois seus efeitos persistem durante a manhã. Aquele semblante dominador, tirano e altivo do soberano agora denota satisfação e generosidade. Ele os recebe muito calorosamente e os convida para o desjejum. Kharin olha para vocês e aceita o convite. O Faraó então os convida para conhecer a cidade, pois a refeição será na casa dos melhores fornecedores de comidas exóticas do reino.

Ele ordena que preparem as Bigas, para que a viagem seja mais confortável e rápida. É o tempo que têm para irem da sala do trono à estrebaria do "castelo-fortaleza" do Faraó, que fala de cada maravilha de seu reino, dos feitos dos antepassados, dos seus próprios feitos, do que pretende deixar para o futuro. Você percebe que aquele rapaz da noite passada, que estava num canto escrevendo algo está aí, acompanhando a comitiva. Ele a Fadime escrevem tudo o que o Faraó fala como se suas vidas dependessem disso.

A estrebaria é uma construção anexa ao "Castelo", que olhando de fora tem uma imponência sem igual. É uma obra muito grande, já a estrebaria, é um pouco - só um pouco mesmo - mais simples. Aqui, tem toda sorte de animais, os servos se misturam a cavalos, cachorros, gatos, umas aves que você nunca ouviu falar, uma poça funda com filhotes de chocodilo, tem também espaço para um animal muito alto de pescoço comprido e pelagem bege com manchas marrons por todo corpo, e outro animal que exibe um corpanzil cinza e tem dois chifres protuberantes que adornam o que deve ser o focinho alongado. Próximo dos cavalos, tem outros animais de altura semelhante, mas com corcovas nas costas, e seu pescoço faz um arco como se a cabeça fosse pesada. Esses animais, não têm a beleza dos cavalos, mas pelo cuidado que você vê que os servos dedicam a eles, certamente têm tanto valor quanto.

Três servos trazem cada um uma biga atrelada a dois cavalos cada. As bigas são de madeira forte decoradas com ouro, prata e pedras preciosas. As rodas são de madeira e reforçadas externamente com ferro polido e decorado com ouro. Os cavalos da biga do Faraó são brancos e os demais são marrons, todos eles têm adornos na fronte e as cordas para comandá-los são de seda. O soberano aprecia a beleza dos animais antes de dar a ordem para os servos ajudarem as moças a subirem na biga delas. Ninguém te ajuda. Fica então Akonhorus e o escriba numa biga, Kharin, Fadime e você na outra, e dois soldados na terceira. Todos partem para onde quer que fique o local do desjejum.

No caminho, mesmo encarregado de guiar os cavalos, você pode notar como essa cidade é populosa. Nem parece aquele deserto da noite passada. As pessoas se curvam quando vêem o Faraó passar. Tem muita gente andando pelas ruas, muitas barracas de comércio, a maioria são homens e mulheres trajando roupas de linho branco que cultivam suas madeixas, alguns homens carecas usando gorjais  e saiote de couro e portando chicotes, alguns outros usando panos de seda brancos que cobrem o corpo todo e usam colares de pedras preciosas, também carecas, e umas poucas mulheres usando vestido de seda com corpos adornados com joias de ouro e pedras preciosas, o cabelo delas parece tão bem cuidado que dá a impressão de serem falsos. Todos eles usam uma pintura nos olhos que acentuam a beleza deles.

De repente, uma explosão ao longe. O efeito foi tão forte que fez o chão tremer. Todos os populares se assustam e correm para o abrigo mais próximo que podem. Os guardas saem da biga e ficam do lado do Soberano como se evitando um ataque inimigo. Os cavalos ficam atônitos. Kharin olha em volta, mas não identifica nada estranho. Fadime pega um pergaminho, mas sua conterrânea a impede de lançar magia. Ela acalma vocês e aponta para uma fumaça ao longe, que sai de uma construção.

- Por Set! Os cozinheiros foram atacados! - diz Akonhorus II - Guardas! Farei meu desjejum na segurança do trono! - Volta-se para vocês - Quem fez isso pagará caro! Voltemos, então.

- Soberano, se me permite a intromissão - diz Kharin humildemente - Acredito que podemos resolver o problema.

- Como ousam negar explicitamente um convite do Soberano destas terras?

- Não me expressei bem, Soberano. Minha serva e o escravo dela têm habilidades suficientes para ajudar. Eles não são importantes. Mas eu farei a presença desejada. - vira-se para você e Fadime, fala baixinho - Se conseguirem resolver o mistério, teremos um favor na conta do Faraó. O que acham?

Kharin desce e vai para a biga dos guardas. Eles saem do lado do Faraó, e a ajudam a subir. Depois sobem também.

- Será uma boa oportunidade para praticarmos. - diz Fadime a você.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sab Set 15, 2018 10:38 pm

Ahhh os prazeres da carne, a visão dos corpos desnudos das mulheres, de banho recém tomado e perfumadas um fragrância feminina. Pena que agora não diziam mais nada para ele. Uma vez amaldiçoado naquela condição, cenas como aquelas nada mais significavam para ele, pois seu desejo havia de todo desaparecido, então realmente elas não tinham muito com o que se preocupar com ele, até mesmo porque não teria como ele fazer algo, no máximo usar seu osso da perna talvez...

Mas tal cena serviu para relembrar cenas de uma vida passada, dele e de seu grupo, da arqueira Selin que vez ou outra se via tendo que desviar das investidas do nortenho bárbaro Galunk que não sabia ouvir não, tendo que que ele acabar por tomar a dianteira e mudar o foco toda vez que ele exagerava na bebida, mesmo que fosse passando uma certa vergonha como Duskblade...

Voltando a realidade, estava tudo pronto e o grupo seguiu rumo ao faraó, notando as mudanças que ocorrem do dia pra noite, tanto na visão da construção quanto no sorriso de satisfação do homem. Nada fazia diante daquilo a não ser representar o papel de companhia, seguindo a comitiva, dessa vez rumo ao dejejum em outro lugar. Tudo era ostentação, exageros imuteis do seu ponto de vista... Animais exóticos despertaram seu interesse, mas nada gritante, apenas pela curiosidade em se deparar com algo inusitado.

Enquanto iam encima das bigas, a qual subiu prontamente sem esperar qualquer ajuda, houve uma explosão e logo os soldados foram de encontro com o faraó para protege-lo. As duas, por sua vez, estavam mais tranquilas. Kharin foi a primeira a reagir, ja tentando se mostrar util, enquanto que logo depois Fadime aceitou a proposta de resolver o ocorrido. Seguiu a pequena, fazendo uma pequena reverência ao faraó, concordando com a proposta, evitando de falar para que não estranhe sua voz...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Ter Set 18, 2018 3:16 am

Os animais demoram um pouco para se acalmarem. Quando o fazem, vocês podem seguir sem mais delongas, mantendo a fumaça como referência. Fadime sugere que mantenha-os em sobrepegada, pois com a velocidade mediana, é possível ver possíveis agressores, caso haja outros ataques. Mais adiante, os cidadãos voltam timidamente para as ruas e vocês podem ouvir, quando passam por eles, comentários do tipo:







- Em resumo, estão com raiva porque "aqueles magos" estão sempre cozinhando algo estranho e devem ter feito uma coisa bem fedida dessa vez! - interpreta Fadime intrigada.

Prosseguindo, vocês chegam à fonte da fumaça, e notam que é uma estrutura simples, baixa, minimalista, construída com blocos de pedra branca. As pessoas mantêm distancia desse local, que fica isolado das outras casas, e é circundado por palmeiras e arbustos, como um oásis. Vocês percebem que, apesar da janela ser apenas uma cortina de seda, não sai fumaça por ela.  Fadime chama, mas ninguém atende. Ela então pega um livro, desce da biga com sua ajuda e vai em direção à porta. Chegando lá, ela está destrancada.

- Parece que está vazia - Diz espiando pela brecha da porta. - Vou entrar.

O primeiro cômodo é uma sala aconchegante: possui um grande sofá e uma cadeira bastante estofada diante da lareira em um canto. Uma pequena mesa de leitura fica próxima à janela e um livro está aberto sobre a mesa. Passagens abrem-se para a sala de jantar de um lado, e em um corredor do outro.

Citação :
Você está livre para agir

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Set 19, 2018 1:30 am

Na medida que se dirigiam para o local do ataque, notou que de nada adiantaria prestar atenção na população, pois não entendia sua língua ou seus costumes, então qualquer um ali poderia parecer suspeito assim como inocente. Fadime por outro lado traduziu um pouco, revelando a dúvida e insatisfação da população.


Citação :
- Em resumo, estão com raiva porque "aqueles magos" estão sempre cozinhando algo estranho e devem ter feito uma coisa bem fedida dessa vez!


- Magos cozinhando? Ou eles são ricos o bastante para esbanjar tendo estudiosos da trama ocupando posições como "cozinheiros" ou isso significa algo mais...

Disse ele quase como se estivesse pensando alto, indagando a si mesmo o que poderiam estar fazendo lá. Pelo termo como ela disse que se referiram, talvez fossem alquimistas ou estivessem fazendo poções e algo saiu errado...

Ao chegarem, ajudou ela a descer e viu que ela se prontificou para entrar. Contudo ele a segurou pelo braço, impedindo que fosse com tanta pressa assim. Por mais que tivesse havido um ataque, não havia sinal de fumaça saindo das janelas pobremente tapadas por cortinas. Algo estava estranho.

- Vá com calma... De onde esta saindo a fumaça que vimos ao longe? Parece estar tudo intacto mesmo com aquele tremor...

Imediatamente procurou SENTIR MAGIA ali no local, pois acima de tudo deveriam investigar e sobreviver a cena. Independente do resultado de sua busca, iria PROCURAR ao redor, detalhes fora do padrão, coisas que poderiam estar faltando ou em excesso e então iria se aproxima do livro que lhe chamou a atenção, quem sabe poderia ter uma ideia melhor sobre o que acontecia naquele prédio...


[OFF: testes]
SENTIR MAGIA
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
18
PROCURAR
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
9

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 397
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sex Set 21, 2018 6:46 pm

DEATH escreveu:
- Vá com calma... De onde esta saindo a fumaça que vimos ao longe? Parece estar tudo intacto mesmo com aquele tremor...]

Ela para e dá passagem para você entrar primeiro. Ao que você entra, e usa sua magia, você sente três pequenos focos de magia. Um na direção de um atiçador de fogo, ao lado da lareira; outro na direção do puxador de cortina, próximo da janela; O terceiro você percebe quando se aproxima do livro, que imediatamente tenta "fechar" na sua mão!

Citação :
OFF

Jogue sua iniciativa.

Iniciativa dos Demais presentes no recinto:
- Livro +1:
Erulindya efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
12
- Puxador +1:
Erulindya efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
14
- Atiçador +1:
Erulindya efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
14
- Fadime +7:
Erulindya efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
9

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1088
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sex Set 21, 2018 7:12 pm

[Teste de iniciativa]
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
2

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan
Voltar ao Topo 
Página 2 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo RPG :: PLAY BY FÓRUM :: Jogos :: ★ Forgotten Realms ★ :: Temporário-
Ir para: