Mundo RPG

O Lar do Rpgista Brasileiro
 
InícioPortalGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5
AutorMensagem
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sab Nov 10, 2018 3:09 am

Os escravos atendem seu pedido. Retornam logo depois de sua audiência com o Faraó e ANTES de anoitecer completamente. Eles agradecem seu ato benfazejo e se retiram. Fadime aproveita que você se pôs a estudar e faz o mesmo. Você vê que todo o arsenal é confeccionado em ouro e decorado com rubis e lápis-lazuli. Kharin te acompanha na analise das armas, mas não diz nada, apenas aprecia a beleza delas.

Citação :
OFF: está livre para agir.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Dom Nov 11, 2018 2:02 pm

Os escravos foram mais eficientes do que o esperado. No momento que eles trouxeram seu pedido, largou por um instante os estudos para agradece-los, despedir-se e avaliar o equipamento, deixaria o restante do estudo para depois, talvez não tenha tempo suficiente para rever tantos conceitos em pouco tempo...

Logo na primeira impressão, pelas cores e joias, esperava que eles não tivessem tirado isso dos pertences do soberano, pareciam ser de ouro e pedras preciosas, não era algo que simples guardas andariam por ai usando elas.

Então pegou as lâminas, espada e adaga, para avaliar peso e equilíbrio, apoiando-a sobre um dedo e vendo como se comportava. Em seguida observou seu fio contra uma parede escura, procurando ver o alinhamento do corte e possíveis imperfeições, sinal de que já deveria ter sido usada anteriormente, diminuindo sua preocupação em usa-las. Quando vai pegar as flechas, nota que Kharin o acompanha na inspeção, falando com ela, mas sem se virar.

- No evento dessa noite, o quão desrespeitoso ou estranho seria um "acompanhante" das negociadoras estar usando alguma ou todas essas armas? Vão pensar que estarei sozinho começando uma guerra? Não que não consiga, sabe, mas nesse caso precisarei de mais flechas... Ou repetir o feito dessa manhã e o boi pode pular do espeto e tentar atropelar a todos hehehehe

Deu uma risada da brincadeira enquanto aguarda a resposta dela avaliava as flechas, seu peso, a ponta, a pena, envergadura e a aljava, fazendo uma leve pressão contra a flecha e ver a resistência da madeira. Com o arco, sentiu se a tensão da corda estava como de costume ou se por ali usavam de forma diferente, assim como a constituição das lâminas do arco, para ver se poderia em caso de emergência usa-lo como um porrete.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Ter Nov 13, 2018 3:09 am

Citação :
OFF: Essas são as armas que os escravos trouxeram:



Detalhe da lamina

Detalhe do cabo





Enquanto você inspeciona, você nota que as armas são bem leves e equilibradíssimas.  Talvez feitas de um metal muito leve e cobertas com ouro. Elas são novas, devem ter sido usadas poucas vezes ou somente em cerimônias, pois estão bem conservadas.

Urth escreveu:
- No evento dessa noite, o quão desrespeitoso ou estranho seria um "acompanhante" das negociadoras estar usando alguma ou todas essas armas? Vão pensar que estarei sozinho começando uma guerra? Não que não consiga, sabe, mas nesse caso precisarei de mais flechas... Ou repetir o feito dessa manhã e o boi pode pular do espeto e tentar atropelar a todos hehehehe

- Somente servos e escravos andam desarmados aqui. Não se preocupe, eu explico a situação para o soberano quando amanhecer. Hoje temos a noite livre. - responde Kharin - Quando estiver dominando a Arte, poderá encantar armas assim. A qualidade do material é um diferencial e tanto para que o feitiço seja bem sucedido e permaneça constante.

Citação :
OFF: está livre pra decidir o que fazer.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Nov 14, 2018 2:14 am

As armas em sua aparência eram distintas, como por exemplo a lâmina curvada da espada, mas no geral eram aquilo que buscava e acredita que dificilmente consiga algo melhor ali. Quando Kharin respondeu, ficou mais aliviado, pois não iria quebrar nenhuma regra do local ou se passar por "perigoso".


Citação :
- Somente servos e escravos andam desarmados aqui. Não se preocupe, eu explico a situação para o soberano quando amanhecer. Hoje temos a noite livre. - Quando estiver dominando a Arte, poderá encantar armas assim. A qualidade do material é um diferencial e tanto para que o feitiço seja bem sucedido e permaneça constante.


- Acho que não achariam estranho eu andar por ai assim então, ainda mais depois do ocorrido pela manhã... Sinto como se eles tivessem tirado do armário do próprio soberano, tomara que ele não sinta falta hehehe

- Quanto a "Arte", eu costumo fazer algo mais temporário em minhas armas de acordo com a necessidade. Estou bastante enferrujado, anos e anos que não uso, mas ainda lembro de um feitiço ou outro...


Realmente era um fato, anos e anos preso, sem praticar e diante do que aconteceu, acabou se esquecendo de importantes formulas mágicas, sendo incapaz de executar todos os feitiços que um dia conheceu, lembrando-se bem pouco dos básicos e que usava com maior frequência.

Terminou a inspeção se equipando com as armas, deixando a espada em sua cintura esquerda, a aljava e arco nas costas e a adaga presa horizontalmente no cinto, em suas costas, para permitir retira-la mais rapidamente em caso de emergência. Uma vez equipado, voltou sua atenção aos estudos, tanto de seus feitiços conhecidos como aquela página a qual Fadime lhe entregou, curioso sobre que tipo de efeito teria.


[off: Ele vai ficar meditando sobre as magias ate que aconteça algo, tipo serem chamados ou algum evento, então é por sua conta agora ^^ ]
Citação :
Preparar Magias
Nivel Zero: Raio de Gelo, Pasmar, Abrir/Fechar
Nivel 1: Ataque Certeiro, Nevoa Obscurecente

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sab Nov 17, 2018 7:42 pm

Citação :
OFF: Deve ser no mínimo exótico ver um cara todo enfaixado de vermelho portando armas douradas...

Diante de sua colocação, Kharin lhe diz:

- Essa espada-foice se chama Khopesh... É muito eficiente decepando membros e cabeças e também bloqueando outras armas. Mas para você compreendê-la, precisa praticar bastante. Como um não-nativo, você pode se machucar ao manuseá-la. O interessante é que esta aqui está muito mais leve que outras que conheci...- Pega então o arco e puxa a corda - Este aqui é o Arco Composto de Mulhorand, muito famoso por alcancar grandes distâncias sem maiores incrementos. O segredo dele está nesta curva, vê? E este aqui é feito de um material muito durável.. - pega na adaga - Aqui essas armas são chamadas de Acácias. Como não têm gládio, melhor usá-la somente quando o inimigo não tiver como contra-atacar, assim não perderá mãos ou braços em batalha.

Quando você está na metade de seus estudos, alguém abre a porta e o Servo de Teth-ankh anuncia seu senhor:

- Ó, Diplomata de Thay Kharin, Sua Acompanhante Fadime e Seu Escravo Urth, Meu Senhor e Patrono, o Supervisor dos Tesouros Reais Teth-Ankh Deseja lhes falar!

Kharin dá um sinal positivo ao servo e Fadime olha pra você sem entender o que está acontecendo. Teth-Ankh entra e fala em tom mais ameno:

- Forasteiros! Espero que algum dia me perdoem pelo equívoco que cometi sob os olhos de Re. Estava apenas defendendo os domínios do Soberano! - cerra a mão e bate-a contra o peito -Os escravos que os serviam relataram-me sua solicitação, então ordenei-os que entregassem das minhas próprias, como uma retratação!- Faz uma pausa e depois prossegue - Thulsa é como vocês, não teme o negrume da noite e insistiu para falar-lhes antes que partissem. Por favor, ouçam-no.

Ele então dá alguns passos para trás, olha para o Servo e este adianta-se alguns passos. Dá uma olhada bem na alma de cada um e diz para você:

- Chegará o dia em que deverás escolher abraçar a luz ou as trevas. Escolha aquela que o levará ao seu objetivo. Contudo tenhas em mente que, se agirdes por vingança, ferirás inocentes!

- Quando esse dia chegar, - diz olhando para Fadime - Será a ruína dos ancestrais. Mas não te preocupes, está no caminho certo!

- Agradeço Senhora, pela generosidade de terdes concedido este momento. - Diz para Kharin, se afastando de cabeça baixa em seguida e ficando na mesma linha de Teth-Ankh.

- Agora vamos nos retirar. Que Nut olhe por vocês esta noite.

Saem do quarto fechando aporta, e Vocês ficam a sós. Há uma troca de olhares entre as meninas, olhares tímidos, desconcertados, inquietos... Elas olham pra você, mas ficam em silêncio.

- Então, Urth... Pronto para praticar um pouco? - Diz Fadime quebrando o silêncio...

Citação :
OFF: Para fins de jogo:

ArmaDanoCríticoTipoAlcanceTamanhoPeso
Khopesh1d819-20 x2CortanteCCmédio2,5kg
Acácia1d619-20 x2cort/perfCCpequeno300g
Arco LongoComposto1d820 x3perfurante50mGrande1kg

E você está livre pra decidir o que fazer.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Dom Nov 18, 2018 3:00 am


Citação :
Essa espada-foice se chama Khopesh... É muito eficiente decepando membros e cabeças e também bloqueando outras armas. Mas para você compreendê-la, precisa praticar bastante. Como um não-nativo, você pode se machucar ao manuseá-la. O interessante é que esta aqui está muito mais leve que outras que conheci...- Pega então o arco e puxa a corda - Este aqui é o Arco Composto de Mulhorand, muito famoso por alcancar grandes distâncias sem maiores incrementos. O segredo dele está nesta curva, vê? E este aqui é feito de um material muito durável.. - Aqui essas armas são chamadas de Acácias. Como não têm gládio, melhor usá-la somente quando o inimigo não tiver como contra-atacar, assim não perderá mãos ou braços em batalha.


Observou bem a explicação de Kharin, vendo as peculiaridades das armas, algumas com traços que a própria moça reconheceu como sendo acima da média. Ao final da explicação dela, acabou dando uma risada quando ela falou sobre "tomar cuidado para não perder uma mão"

- Acredito que esse final foi interessante e extremamente perigoso para meus adversários hehehe Se eu perder um braço, basta eu colocá-lo de volta, uma das vantagens desse meu lindo corpinho kkkkk

Novamente riu, tirando sarro não dela, mas da própria situação, pois se lembrava de algo parecido na prisão, em um dos primeiros testes o fizeram lutar contra um guarda novato, sendo que no meio da luta deixou que o guarda lhe cortasse um braço fora para em seguida acertá-lo e vê-lo se borrar de medo. Bons tempos...

Após a curta conversa e os preparativos bélicos, voltou aos estudos mas em meio a eles reparou que as duas haviam se levantado e só então notou um escravo ali, fazendo um anúncio sobre alguém querendo falar, não se atentando ao nome, pois eram de uma pronúncia diferente a qual estava acostumada então não se lembraria mesmo se quisesse...


Citação :
Forasteiros! Espero que algum dia me perdoem pelo equívoco que cometi sob os olhos de Re. Estava apenas defendendo os domínios do Soberano! -Os escravos que os serviam relataram-me sua solicitação, então ordenei-os que entregassem das minhas próprias, como uma retratação!-


Quem fala era justamente o nobre que havia confundido-os enquanto retornavam ao Palácio. Foram palavras interessantes, resolvendo o enigma de onde haviam surgido armas tão boas assim. Imaginava que o correto seria se prostrar, bajular e negar o presente por ser bom de mais, mas também não seria nenhum ingrato a ponto de desdenhar. Como alternativa, decidiu fazer a melhor escolha: agir com mais respeito e nobreza, mostrando que também havia um potencial para não ficar em enrascadas sociais.

- Agradeço generosa oferta, irei usá-las para protegê-las e nossos aliados, garantindo nossa aliança.

Falou verdades, pois não via problemas em defender aliados e seu papel ali era de um "escravo", ou seja, uma das tarefas era servir de protetor e garantir que sobreviveriam, em troca de deixar a burocracia com elas.


Citação :
Thulsa é como vocês, não teme o negrume da noite e insistiu para falar-lhes antes que partissem. Por favor, ouçam-no.

- Chegará o dia em que deverás escolher abraçar a luz ou as trevas. Escolha aquela que o levará ao seu objetivo. Contudo tenhas em mente que, se agirdes por vingança, ferirás inocentes!

- Quando esse dia chegar, - diz olhando para Fadime - Será a ruína dos ancestrais. Mas não te preocupes, está no caminho certo!

- Agradeço Senhora, pela generosidade de terdes concedido este momento.


Ficou em silêncio refletindo. Parecia que aqueles olhos haviam visto mais do que apenas aqueles panos e mais do que apenas os ossos que elas haviam visto. Ele sabia o que o servo se referia, sobre esse caminho cinza que percorria e tinha ideia de que um dia precisaria escolher um lado, algo que até mesmo seu mentor já havia notado e o advertido, mas Urth pouca importância havia dado.

Como se tivesse saído de um transe, ao ser convidado pela garota, aceitou, se recompondo e se preparando para o treinamento.

- Aqui mesmo ou melhor não colocarmos fogo em tudo? Hehehe Seja gentil comigo, é minha primeira vez sabe... Terminou ele com uma voz mansa, como de uma donzela, brincando.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Ter Nov 20, 2018 1:17 pm

Urth escreveu:
- Acredito que esse final foi interessante e extremamente perigoso para meus adversários hehehe Se eu perder um braço, basta eu colocá-lo de volta, uma das vantagens desse meu lindo corpinho kkkkk

Kharin não consegue se conter e ri junto, acabando por quebrar a linha de raciocínio.

Urth escreveu:
- Acredito que esse final foi interessante e extremamente perigoso para meus adversários hehehe Se eu perder um braço, basta eu colocá-lo de volta, uma das vantagens desse meu lindo corpinho kkkkk

Você nota que as palavras de Thulsa deixaram Fadime realmente transtornada... Como se algo em seu coração se confirmasse, antes mesmo de acontecer. Por isso o longo silêncio. Mas suas palavras jocosas a fazem sair desse pensamento fatídico e ela ri novamente.

Ela então pega alguns ingredientes e os coloca no chão. Faz um sinal para você pegar o pergaminho que você transcreveu e a sua folha com a magia transcrita. Ela pega uma pedra branca, mostra pra você e faz uns riscos no chão do quarto, tomando cuidado para que não haja falhas. Faz um círculo com umas retas dentro dele.

- Isso aqui é um círculo de transmutação, Urth. Observe bem, e faça outro igual. - diz entregando-lhe a pedra.

Ela aguarda você fazer o círculo, então diz:

- Agora leia atentamente sua folha e verifique se todos os ingredientes estão aqui e os coloque na posição indicada pelo feitiço, no chão.

Você percebe que, só de colocar os ingrediente nos locais indicados pelo feitiço, uma força mágica já se manifesta dentro do círculo e te envolve. Fica lá, como se a Trama tivesse sido invocada e se condensado. Conferido tudo, ela vai para o circulo dela - que não tem ingrediente nenhum - pega o pergaminho dela, abre-o, e fica numa posição deveras peculiar e faz uns gestos diferentes.

- Faça o mesmo! - diz.

Quando você toma a posição correta, e executa os gestos, essa força presente se agita.

- Leia novamente com calma e recite a palavra-gatilho para liberar a magia! - Fitando-o com confiança -Não hesite! - e faz um sinal positivo com a cabeça.

Kharin observa, como quem observa uma criança dando seus primeiros passos.

Citação :
OFF: Você faz um teste de Decifrar Escrita e outro de Identificar Magia. Se quiser dica de interpretação, TODAS as magias de Forgotten Realms são criadas em Dracônico...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Nov 21, 2018 9:14 pm

(off: os testes respectivamente)
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
10
DEATH efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
18


Citação :
- Isso aqui é um círculo de transmutação, Urth. Observe bem, e faça outro igual.

- Agora leia atentamente sua folha e verifique se todos os ingredientes estão aqui e os coloque na posição indicada pelo feitiço, no chão.

- Faça o mesmo!


Manteve seus pensamentos restritos em dar enfoque no estudo arcano, deixando aquele comentário dos visitantes para outro momento. Acreditava ter entendido, embora percebesse que a trama escondia muito mais do que apenas aquela magia.

Ao posicionar os objetos, sua suspeita se tornou certeza, pois imediatamente sentiu sua presença, até mesmo maus forte e diferente do que sentia antes, mais imerso no fluxo de energia, como se estivesse dentro da água, sendo que a mesma começou a reagir de forma diferente, vindo a seu encontro pelo simples fato de posicionar os ingredientes.


Citação :
Leia novamente com calma e recite a palavra-gatilho para liberar a magia! Não hesite! -


Nem por um segundo cogitou hesitar, pois seu estado lhe trazia o benefício dos incautos, uma falta de temor ou receio quando precisava tomar uma decisão como aquela, partindo para um sentimento de impulso e certeza do que fazer.

- Magicae Tellum!

Disse ele impositivo e firme, tentando executar os gestos e proferir as palavras da melhor forma que conseguia se lembrar daquele sotaque herdado dos dragões.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qui Nov 22, 2018 1:07 am

A que você recita a palavra gatilho, toda aquela energia concentrada começa a fluir por você, por um instante, você se sente parte do todo, você é o todo, e então você sente a energia sendo consumida rapidamente, se concentrando em suas maõs proporcionando uma sensação "refrescante", para dali sair finalmente, moldada conforme sua vontade: Projéteis de gelo atingem a parede logo à sua frente! Você sente uma excitação momentânea, que logo passa, como um piscar de olhos. O círculo desenhado no chão, bem como papel que segura ficam todos brancos, levando embora o esforço e o estudo que fizera até então...

Quando você "relaxa" o corpo, percebe que Fadime está preocupada. Ela fica de frente pra você e começa a conferir cada linha do feitiço dela, cada ingrediente que foi colocado no chão, cada angulo das linhas que cortavam o circulo de transmutação... Mas não te diz nada... Então ela vai para a cama, se senta, e volta a analisar o pergaminho dela.

Kharin, que percebeu que a amiga não esperava esse resultado, e a acompanhou até a lateral da cama, pois também queria sanar sua dúvida. As duas conversam silenciosamente entre si, trocando olhares. Então Fadime diz:

- Urth... Preciso identificar o equívoco que cometi. Era para você ter aprendido Mísseis Mágicos, mas a Trama se manifestou totalmente diferente!

Citação :
OFF: Está livre para agir.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qui Nov 22, 2018 7:28 pm

Ao sentir a energia e logo ser liberada naquela forma de ataque sentiu brevemente uma euforia, sentimento que por instantes pareceu recobrar um pouco de sua velha humanidade esquecida. Sentiu a forma como a trama reagiu, até mesmo parecia fluir fácil através dele, mais do que de costume, como se fosse uma faca quente em manteiga.

Foi só então que se deu conta que a expressão das duas não era animadora, pareciam desconcertadas e preocupadas com o resultado, que a propósito em nada se assemelhou a magia que Fadime utilizou.


Citação :
Urth... Preciso identificar o equívoco que cometi. Era para você ter aprendido Mísseis Mágicos, mas a Trama se manifestou totalmente diferente!


- Não sei ao certo o que pode ter acontecido, talvez tenha alguma coisa a ver quanto a minha condição, mas quando usei a magia, foi... "fácil de mais", se é que poderia dizer isso...

Só havia uma forma de tirar sua dúvida sobre aquela magia anômala, precisaria usá-la novamente. Novamente transcreveu os símbolos e se posicionou-se como deveria, repetindo todo o processo com os gestos e a liberação do gatilho repetindo a frase de ativação, na espectativa de ver o resultado.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sab Nov 24, 2018 12:36 am

Fadime vê que você começa a riscar novamente o círculo, transcreve a magia, então ela pega mais ingredientes e os entrega a você para que os posicionem corretamente. E você repete tudo exatamente igual como na vez anterior, mas...

Dessa vez, você sente uma "presença" fria lá com você dentro do círculo de transmutação, durante a conjuração da magia... A presença é fria, mas é como um colo de mãe, aconchegante, um porto seguro... A trama agita-se para ceder à sua vontade, torna-se escura e faz, brevemente, parte de seu ser! Dessa vez, você sente não só que faz parte do todo, mas também como se fosse a origem de tudo...

- Urth! - grita Fadime do lado de fora!
- Urth! Saia daí imediatamente! - Diz Kharin.

Mas algo no seu íntimo, lhe diz que deve continuar nessa jornada de auto-conhecimento. A presença fria então passa a fluir pelo seu corpo e essa "Trama Negra" se concentra nas extremidades de sua mão, pronta para obedecer à sua vontade... Você fala a palavra-gatilho e ela manifesta-se visivelmente como uma chama fria , que atinge a parede à sua frente, quase no mesmo ponto onde o ataque anterior foi feito. Depois disso, você vê que os ingredientes foram consumidos, o chão e o papel ficam em branco, e o ambiente volta a ficar "claro", e as meninas estão mais abismadas ainda!

- Urth! - Fadime fala quando a trama "volta ao normal" - Você tem noção do que você acabou de fazer?
- Mas que poder é esse? - Diz Kharin olhando o efeito causado na parede.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Dom Nov 25, 2018 12:50 am

Se quer ouviu o que elas diziam. Aquela sensação que surgiu foi algo praticamente indescritível, pois pela primeira vez em sua existência se sentia como fazendo parte de algo maior. Mais do que isso, sentiu por um breve momento como se ali fosse seu devido lugar, uma sensação de que parecia tudo mais claro e evidente em sua mente.

A magia simplesmente aconteceu, algo espontâneo diante de tanto poder que sentia fluir, como se a magia nada mais fosse do que um copo de agua diante de uma cachoeira, embora pudesse desconfiar que acima da cachoeira havia muito mais do que um simples lago abastecendo-a...


Citação :
- Urth! - Você tem noção do que você acabou de fazer?
- Mas que poder é esse?


- Sei exatamente o que acabei de fazer, lidei com uma força bem maior do que meu conhecimento...

Disse ele num tom misto de irônico com desinteresse, mas desinteresse apenas em dar respostas, pois aquilo lhe aguçou o interesse muito mais do que poderia imaginar, sua mente naquele momento estava absorta em tentar entender o que havia acontecido ali e que tipo de força da trama havia interagido, naquela ligação como jamais havia experimentado antes...

- Poderia ter sido uma divindade? Estava me chamando...

Disse ele para elas, mas mais parecia que estava pensando alto.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Dom Nov 25, 2018 3:06 am

Diante de suas palavras, elas só confirmaram o que já desconfiavam que acontecia...

- Você ouviu a voz dela? - Pergunta Fadime.
- Urth, se ela falou com você, sua criação teve outro propósito... - Diz Kharin, que continua - e talvez isso explique os anos de experimentos e torturas que viveu em Thay

Fadime cata o que sobrou dos suportes dos ingredientes, pedra que foi usada para riscar o chão, seu pergaminho e os guarda na bolsa que carrega. As duas ficam sentadas na cama de Fadime e fazem sinal para você se sentar na outra...



- Durante o tempo em que esteve preso, no Ano das Sombras, isto é, 1358DR, assim como os Deuses de Mulhorand viviam com os mortais, os nossos Deuses também andaram conosco, mas até hoje, ninguém sabe porque. - inicia Kharin - O que se sabe, é que por causa dessa "descida dos avatares", Faerun ficou à mercê do acaso por um tempo. Então, a magia parou de funcionar, clérigos não podiam falar com seus patronos, Deuses foram mortos, mortais viraram Deuses, Deuses tomaram o lugar de outros Deuses.... Foi um momento muito turbulento, e que ficou conhecido como o "Tempo das Perturbações"...

- Eu não era nascida nessa época, mas ouvi daquela que o encontrou muitas histórias - continua Fadime -Uma delas me marcou bastante, porque fala da morte da Deusa da Magia, Mystra. Ela contou que, no verão daquele ano, Mystra andou pela região de Águas Profundas, junto com Cyric e Kelemvor, que na época eram mortais e aventureiros. Todos que tiveram contato com eles, diziam que procuravam as "Tábuas do Destino". Eles lograram êxito na jornada, mas algo aconteceu no caminho que ela foi destruída, e toda a trama enlouqueceu. No entanto, parte da essência dela foi para uma moça chamada Midnight e parte foi para um sujeito conhecido como "Magistrado" - diz apontando para o pingente que ela te deu - Azuth. Tanto ele, quanto a moça - que se tornou a nova Mystra, e também Cyric e Khelemvor ascenderam à Divindade, quando o conflito entre os Deuses terminou. - Finaliza Fadime.

- Fadime não chegou ao ponto em questão aqui - prossegue Kharin - O detalhe é que a outra Deusa da Magia, Shar, irmã gêmea de Selûne, odeia Mystra e desde aquele ano, que ela tem expandido sua influência sobre Toril. Essa trama que se manifestou quando você conjurou a magia, é a Trama Negra de Shar!

- O que será que ela quer com você? - Fadime indaga.

Citação :
OFF: Está livre para agir

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Dom Nov 25, 2018 10:12 am

Ao notar pelo o que disse, parece que finalmente teria algumas respostas, vendo que pelo tom que falou deveria envolve-lo de uma forma que não gostava muito de pensar: que não foi acaso ter aceitado aquela missão, que não foi acaso ter sido o único a "sobreviver" a fatidica noite e não foi por acaso que
foi transformado.


Citação :
- Durante o tempo em que esteve preso, no Ano das Sombras, isto é, 1358DR, assim como os Deuses de Mulhorand viviam com os mortais, os nossos Deuses também andaram conosco, mas até hoje, ninguém sabe porque. - inicia Kharin - O que se sabe, é que por causa dessa "descida dos avatares", Faerun ficou à mercê do acaso por um tempo. Então, a magia parou de funcionar, clérigos não podiam falar com seus patronos, Deuses foram mortos, mortais viraram Deuses, Deuses tomaram o lugar de outros Deuses.... Foi um momento muito turbulento, e que ficou conhecido como o "Tempo das Perturbações"...

- Eu não era nascida nessa época, mas ouvi daquela que o encontrou muitas histórias - continua Fadime -Uma delas me marcou bastante, porque fala da morte da Deusa da Magia, Mystra. Ela contou que, no verão daquele ano, Mystra andou pela região de Águas Profundas, junto com Cyric e Kelemvor, que na época eram mortais e aventureiros. Todos que tiveram contato com eles, diziam que procuravam as "Tábuas do Destino". Eles lograram êxito na jornada, mas algo aconteceu no caminho que ela foi destruída, e toda a trama enlouqueceu. No entanto, parte da essência dela foi para uma moça chamada Midnight e parte foi para um sujeito conhecido como "Magistrado" - diz apontando para o pingente que ela te deu - Azuth. Tanto ele, quanto a moça - que se tornou a nova Mystra, e também Cyric e Khelemvor ascenderam à Divindade, quando o conflito entre os Deuses terminou.

- Fadime não chegou ao ponto em questão aqui  - O detalhe é que a outra Deusa da Magia, Shar, irmã gêmea de Selûne, odeia Mystra e desde aquele ano, que ela tem expandido sua influência sobre Toril. Essa trama que se manifestou quando você conjurou a magia, é a Trama Negra de Shar!

- O que será que ela quer com você?


Ouviu tudo aquilo em silêncio, tentando absorver a informação, analisar e internalizar. Se ainda fosse um mortal, provavelmente naquele momento poderia estar exaltado, em choque ou algo assim, pois o que foi dito basicamente viraria o mundo de cabeça pra baixo. Todavia, em seu atual estado, simplesmente estava reflexivo e sua clareza de mente permitia discernir melhor.

- Acho que isso explica por que minhas suplicas para Mystra não eram atendidas hehehe...

Brincou ele, mas nem ele levou a serio o próprio comentário, parecia e foi um piadinha pra tentar disfarçar o incomodo que a informação lhe trouxe.

- Vamos ao que interessa. Basicamente vocês me disseram que deuses morrem, mortais podem virar deuses, deuses podem mudar de "trabalho" e Shar gostou do meu corpinho? Viu, falei que eu era irresistível... Mas enfim.

- Esse nome Kelemvor, vagamente me recordo ser um aventureiro de meu tempo, diziam ser justo, mas não acredito muito em boatos... Ja Cyric era do tipo que quando encontrava com ele, tinha que ter certeza que ao se afastar ainda teria as roupas de baixo, uma cobra. Midnight e Magistrado cansei de ouvir de meu antigo mestre, esfregando em minha cara que um dia eu deveria ser como eles.

- Não, ela não falou comigo, mas a sensação que tive...
- Fez uma pequena pausa, se lembrando de quando estava invocando a magia. - era como se eu pertencesse a ela, o poder simplesmente fluiu com mais naturalidade do que a respiração de vocês. Simplesmente quis e a trama me obedeceu, como se estivesse a meu serviço, subjulgada a mim.

- Pelo que sei, Shar é uma deusa negra, da escuridão. Acho que faz sentido ter passado décadas preso em um sarcófago mergulhado nas trevas, orando para ser liberto. Pode ser que quem atendeu minhas preces não foi Mystra e sim Shar. Ou quem foi ela a responsável por isso, para me preparar, igual uma lagarta em um casulo negro.


Preferiu não comentar a principio, mas não era de todo ruim ter um poder daqueles vindo diretamente a sua disposição, isso poderia favorecer e muito qualquer plano dali por diante. Contudo, qual preço teria que pagar por aquilo? Apenas sua forma atual? Não, provavelmente não, Ela(Shar) não teria investido tanto tempo e poder em simplesmente brincar com um mortal. Provavelmente chegaria a hora que ela demandaria obediência ou algo do gênero.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Ter Nov 27, 2018 5:15 pm

Urth escreveu:
- Acho que isso explica por que minhas suplicas para Mystra não eram atendidas hehehe...

- Sim, isso pode explicar, porque eles eram "mortais" na época. - Diz Kharin

Urth escreveu:
- Vamos ao que interessa. Basicamente vocês me disseram que deuses morrem, mortais podem virar deuses, deuses podem mudar de "trabalho" e Shar gostou do meu corpinho? Viu, falei que eu era irresistível... Mas enfim.

Elas riem.
- Difícil conceber, eu sei, mas aconteceu naquele ano... - Diz Kharin

Urth escreveu:
- Esse nome Kelemvor, vagamente me recordo ser um aventureiro de meu tempo, diziam ser justo, mas não acredito muito em boatos... Ja Cyric era do tipo que quando encontrava com ele, tinha que ter certeza que ao se afastar ainda teria as roupas de baixo, uma cobra. Midnight e Magistrado cansei de ouvir de meu antigo mestre, esfregando em minha cara que um dia eu deveria

Fadime pega outro livro de sua bolsa, e vem te mostrar algumas páginas enquanto explica:

- Essa moça, Midnight, tornou-se a nova Mystra. Soubemos disso porque um clérigo de Azuth nos contou. Azuth Ascendeu e se tornou Deus Patrono dos Magos e Senhor dos Feitiços. Ele ainda mantém o Epíteto de "O primeiro Magistrado". Khelemvor agora é o Deus da Morte, justo e imparcial. Cyric, por sua vez, tornou-se o Deus dos Assassinatos, Conflitos e Intrigas; Mais conhecido como o Principe das Mentiras.

Urth escreveu:
- Não, ela não falou comigo, mas a sensação que tive... era como se eu pertencesse a ela, o poder simplesmente fluiu com mais naturalidade do que a respiração de vocês. Simplesmente quis e a trama me obedeceu, como se estivesse a meu serviço, subjulgada a mim.

- Ela certamente tem planos para você, Urth. Esse foi só um jeito sutil que ela usou para te desvincular da Trama, isto é, de Mystra e Azuth.

Urth escreveu:
- Pelo que sei, Shar é uma deusa negra, da escuridão. Acho que faz sentido ter passado décadas preso em um sarcófago mergulhado nas trevas, orando para ser liberto. Pode ser que quem atendeu minhas preces não foi Mystra e sim Shar. Ou quem foi ela a responsável por isso, para me preparar, igual uma lagarta em um casulo negro.
[/color]

- Urth... Se você estiver certo, e ela tiver realmente orquestrado isso tudo... Então por mais que queira ou tente, não conseguirá escapar de seu abraço... Que Mystra e Azuth o Protejam!

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Ter Nov 27, 2018 5:53 pm

Citação :
- Essa moça, Midnight, tornou-se a nova Mystra. Soubemos disso porque um clérigo de Azuth nos contou. Azuth Ascendeu e se tornou Deus Patrono dos Magos e Senhor dos Feitiços. Ele ainda mantém o Epíteto de "O primeiro Magistrado". Khelemvor agora é o Deus da Morte, justo e imparcial. Cyric, por sua vez, tornou-se o Deus dos Assassinatos, Conflitos e Intrigas; Mais conhecido como o Principe das Mentiras.


Ao que tudo indica, nada surpreendente e fora do esperado. Fazia sentido o papel que cada um passou a adotar, combinando pelo o que as histórias diziam sobre cada um. Todavia, aquilo muito lhe era interessante, pois se eles haviam conseguido, então era apenas uma questão de tempo caso ele próprio quisesse e naquele corpo, tempo era algo que tinha de sobra...

- Acho que faz sentido então... Até bateu uma vontade de bater um papo com o Khel e saber mais como foi isso, sabe como é né, de ossos para ossos... hehehe


Citação :
- Ela certamente tem planos para você, Urth. Esse foi só um jeito sutil que ela usou para te desvincular da Trama, isto é, de Mystra e Azuth.

- Urth... Se você estiver certo, e ela tiver realmente orquestrado isso tudo... Então por mais que queira ou tente, não conseguirá escapar de seu abraço... Que Mystra e Azuth o Protejam!


Urth parou um instante, como se puxasse ar antes de se preparar para voltar a falar e então soltou, de forma bem direta e natural.

-"Que Mystra e Azuth o Protejam"... Essa é nova pra mim... Um ótimo jeito de falar "você está fudido" kkkkkkkk Que seja, que seja... Agora pelo visto além de tomar cuidado com café da manhã mostruoso, intrigas politicas e um Lich megalomaniaco no controle do reino de vocês, ainda vou poder adicionar na lista uma Deusa interessada em mim... Minha mãe teria orgulho de mim, veja so como me tornei importante e disputado...

Estava tirando sarro da situação, mas ainda assim estava pontuando e refletindo sobre as ameaças distantes e iminentes, percebendo que estava cercado a todo instante e que agora era melhor hora para começar a planejar como se mover naquele tabuleiro, pois se estivesse certo em suas deduções, ainda haviam peças escondidas e rotas ate mesmo vantajosas em meio aquela tempestade que se formava ao seu redor.

- Vocês duas tem certeza que me querem por perto? Tem noção de onde estão se enfiando?

Perguntou num tom ironico, mas assim assim verdadeiramente preocupado, pois por si sabia que teria formas de lidar com a situação, mas tendo outros por perto, poderia acabar ferindo inocentes sem nem mesmo saber o porque de tanto caos.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Ter Nov 27, 2018 6:25 pm

Urth escreveu:
- Acho que faz sentido então... Até bateu uma vontade de bater um papo com o Khel e saber mais como foi isso, sabe como é né, de ossos para ossos... hehehe

- Não se iluda, meu caro... Khelemvor odeia Mortos vivos! Mas como ele é justo, basta um bom motivo para ele te ajudar e eu acho que ter a Deusa das Sombras no seu encalço é motivo suficiente... - Kharin fala com gracejos

De seu comentário, Fadime apenas diz
- Não brinque com coisa séria, Urth...

Urth escreveu:
- Vocês duas tem certeza que me querem por perto? Tem noção de onde estão se enfiando?

Elas se entre olham
- Vocês estão comigo agora porque eu quis ajudar Fadime a libertar você. - Diz Kharin
- E eu não vou descansar até descobrir o porque de terem te colocado nessa situação!- Finaliza Fadime, convicta de sua missão.[/color]

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Nov 28, 2018 6:08 pm

Citação :
- Não se iluda, meu caro... Khelemvor odeia Mortos vivos! Mas como ele é justo, basta um bom motivo para ele te ajudar e eu acho que ter a Deusa das Sombras no seu encalço é motivo suficiente...

- Vejam só, nem conheço ele e ja temos algo em comum, também odeio mortos vivos hehehe Certamente por ser JUSTO acredito que pelo menos me ouviria antes de tentar me destruir, não concorda?

Citação :
- Não brinque com coisa séria, Urth...
- Vocês estão comigo agora porque eu quis ajudar Fadime a libertar você. - Diz Kharin
- E eu não vou descansar até descobrir o porque de terem te colocado nessa situação!

- Quem dera eu ser tão popular assim com as mulheres quando era vivo... Tive que morrer para conseguir meu próprio harém, incluindo uma DEUSA !!! hehehehe Soltou uma sonora gargalhada, pois realmente era estranho e divertido como havia dado voltas e voltas em sua existência. Após rir um pouco, soltou mais baixo, quase inaudível e cabisbaixo - Obrigado...

E então se levantou e foi ver como estava a vista da janela, apreciar um pouco a paisagem e tentar fugir daquele clima de "nos importamos com você e vamos te ajudar". Não gostava disso, muita gente boa em seu caminho acabou morrendo e mesmo assim ele continuou a jornada, carregando seus fantasmas na memória.

Iria ficar um tempo em silêncio, contemplando a paisagem apenas, deixando sua mente se esvaziar um pouco e deixar que o tempo fluísse um pouco mais, sendo um mero observador...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sab Dez 01, 2018 5:44 am

- O Juiz dos Condenados é Justo sim. - Faz uma pausa bem longa - Me parece que tivemos o suficiente por hoje, concordam? Merecemos um descanso para colocarmos os pensamentos em ordem... - Kharin olha para você  - Isso inclui você Urth. Contemple, medite, o que achar mais adequado, mas não faça movimentos bruscos nem se esforce pelo menos até Lathander surgir no horizonte...

Ela vai para a cama dela e Fadime guarda tudo para tentar repor as energias.
- Vou descobrir, Urth... - Diz fechando os olhos em seguida.

Elas se entre olham
- Vocês estão comigo agora porque eu quis ajudar Fadime a libertar você. - Diz Kharin
- E eu não vou descansar até descobrir o porque de terem te colocado nessa situação!- Finaliza Fadime, convicta de sua missão.[/color][/quote]

Enquanto observa a paisagem externa, você nota que não há iluminação celeste. A abóbada está intensamente estrelada, muito mais do que a primeira noite em que viu o céu. A Dama Prateada não está presente hoje... Da linha do horizonte, o que se vê é um grande plano escuro que se funde a ele, seguido de luzes diminutas, fracas e fulgazes, que se intensificam e aumentam de tamanho até revelarem-se tochas quando mais próximas da base do palácio. Não há uma alma sequer andando pelas ruas... Uma brisa fria sopra no momento. A brisa é fria, mas não tão fria quanto estava em Unther. E ela te faz lembrar do episódio recém acontecido... As estrelas se deslocam pela abóbada e nem mesmo uma fração da face de Senûne aparece.

Mais algum tempo se passa, e o céu começa a clarear. Alguns pássaros chilream anunciando o novo dia. Você não tem noção de quanto tempo passou observando o panorama/se observando, mas sabe que é hora de encerrar, pois as meninas se levantam e se arrumam para ter com o Soberano.  Não demora muito e um servo abre a porta e diz que estão sendo convocados para a sala do trono. Kharin diz ao servo para trazer alguém pra arrumar a parede antes que algum superior visse e gerasse preocupação. E ele assim o faz.

Nisso, vocês seguem para a sala do trono. Um dos guardas na entrada os anuncia e vocês entram na sala, lá estão o Faraó, Teth-Ankh e Thulsa, Gendrew e Andolyn, um sujeito que parece um deus de tão bem equipado (e equipado com muito ouro!), um dos caras que trouxeram o Soberano de volta ao palácio quando aconteceu a explosão no dia anterior, um outro que parece um sacerdote, todos eles, apenas aguardando vocês. Kharin aguarda Horustep falar primeiro.

- Os reuni aqui apenas para anunciar que aceitarei o acordo de comércio com Thay! Sei que você, meu amigo Ramas é contra essa negociação, mas os enviados além de educados e discretos, são honrados e demonstraram seu valor ao defenderem os interesses do Soberano.

- Mas soberano...

- Ainda não terminei! Nós sabemos que, além de Unther, temos nossos assuntos internos para resolver, como a ameaça constante do Culto de Set. Com esse Enclave instalado, garantimos uma trégua com Thay e desenvolvemos nossa nação. - Faz uma pausa - passemos logo às formalidades, Kharin.

Ela traz os papéis para que Horustep assine... e ele diz:

- Está feito! Que os Deuses nos indiquem nosso próximo passo! - Olha na direção de você e Fadime, pega o cetro com a mão esquerda e o chicote com a mão direita, os cruza no centro do trronco e prossegue - Por terem perpetuado a vida de meu Cozinheiro Real, eu, o Hórus-vivo, Amado de Ptah, reafirmo minha dívida com um Decreto Real, no qual concedo a Fadime Zatar e seu escravo Urth Wolfgan acesso livre a Mulhorand e solicitação ilimitada de audiências com o Soberano!

Os presentes fazem cara feia, menos Kharin, Thulsa e Gendrew, que parecem orgulhosos com a conquista. O Soberano chama o escriba lá do canto do recinto, e ele entrega à Fadime muitas folhas, cheia de desenhos semelhantes aos das paredes, separados por linhas verticais... A Maga agradece e depois todos são "convidados" a se retirar da sala do trono. Gendrew lhe entrega um saco de pano, com um cheiro muito bom. Ele diz que devem comer somente em caso de necessidade, e que a receita do monstro que derrotaram está aí dentro. Teth-Ankh oferece acompanhá-los pelo caminho de volta até o local onde chegaram a Mulhorand... Ele lhes dá o tempo necessário para se arrumarem.

Citação :
OFF: está livre para agir.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Dom Dez 02, 2018 12:39 am

Em um misto de não ter ouvido e não se importar com a advertência sobre não fazer nada impensado, aguardou pelo momento que elas estariam dormindo. Por coincidência ou talvez destino, Serune se ausentou naquela noite, deixando a escuridão reinar.

Procurou se lembrar da sensação daquela energia da trama negra que havia sentido, deixando que a escuridão prevalecesse sem resistência, aceitando-a como parte de si, e então iria discretamente procurar concentrar sua energia da mesma forma, buscando uma harmonia entre a sua energia e a energia das sombras.

Não sabia ao certo o que iria acontecer, mas tinha a intenção de se expor a trama negra, revelar-se e questionar "o que quer de mim?" baixinho para que elas não acordassem.

- - - - - - - - - -

Quando foram convocados pela manhã, as seguiu portando agora as armas que lhe foram ofertadas, ouvindo em silêncio e deixando que elas agissem. Apenas iria fazer uma reverência ao soberano, em gratidão pela recompensa ofertada.

Agradece também Gendrew pelos presentes e pela receita, sem dúvidas se um dia pretendesse discretamente matar alguém, tentaria com aquela refeição.

Estava pensativo sobre a noite anterior, um tanto ausente dos fatos, exceto pelo fato de que agora caso algo de ruim acontecesse, poderia conversar diretamente com o soberano e tentar negociar uma ajuda.

Quanto as duas, nada falaria no momento, apenas continuaria como parte da comitiva e esperava que Kharin informasse qual seria o próximo destino.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Dom Dez 02, 2018 6:39 pm

Todos se arrumam para voltar a Thay, Fadime, que vestia trajes brancos e leves, volta a sua Robe vermelha. Ela pede para ver um escriba, e um servo a leva até ele. Outro servo dobra a roupa de seda dela, embala em um saco de linho e entrega para você. Kharin guarda os documentos com o selo do Faraó e leva alguns frascos de cosméticos com ela. O servo então os guia até o Estábulo Real, onde Teth-Ankh os aguarda numa biga, e ao lado dele, outra para vocês. Thulsa ajuda Kharin a subir, pega suas "bagagens" e enquanto aguardam Fadime voltar, Teth-Ankh faz sinal para você ir até ele.

Citação :
OFF: está livre para agir

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Dez 05, 2018 2:01 am

Ninguem lhe disse nada diretamente, até porque tantas coisas aconteceram em pouco tempo, mas pelo clima percebeu que a próxima parada seria justamente onde tudo havia começado. Para Urth, era um clima quase de velório, pois havia finalmente tomado um gostinho pelo mundo fora de sua cela mas ao que parece, a menos que houvesse uma intervenção externa, é pra lá que estava indo em breve.

Ajudou a arrumar as coisas delas e se prepararem para partir, mas não demonstrando seu receio, pegando a roupa e ajudando a carregar a biga. Quando depositou a bagagem, notou o aceno de Teth-Ankh e foi em sua direção. A princípio, na rua, podia ter tido uma má primeira opinão sobre o sujeito, mas visto que estava fazendo seu trabalho e deliberadamente decidiu entregar seus próprios bens como retratação, Urth acreditava que ele merecia respeito pela postura.

Se aproximou e não falou, em sinal de respeito pela posição do homem, afinal havia reparado que naquela erra eles tinham o costume de apenas um de cada vez falar, geralmente o de posição superior, coisa que no momento Urth estava longe de ser por se tratar de um "escravo", então aguardou para ver o que o chamado traria.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Dez 05, 2018 3:18 am

- Senhor Wolfgan, peço minhas sinceras desculpas pela forma como os tratei... como tratei-te em específico. Thulsa me confidenciou sobre as condições de tua desventura, e eu me senti deveras compadecido de tua situação. Não sei porque razão ele me revelou, mas o fato é, se precisardes, tendes em Mulhorand, alguém com quem contar!

Ele lhe entrega uma carga extra de flechas, um odre branco, grande e pesado, e outro menor, não tão pesado quanto o primeiro, mas cheio de algum líquido.

- Os Deuses não disseram a Thulsa para onde vais, mas que precisarás de toda ajuda possível. Oferecer-te meus recursos é o mínimo que posso fazer por ti!

Então o servo do Supervisor volta e lhe diz:

- Se precisar de ajuda com as bandagens, posso ensinar àquela criança, uma técnica bastante eficiente que esse povo desenvolveu... - com um olhar sorridente. - Disfarça sua condição, e não atrapalha os movimentos.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qua Dez 05, 2018 9:18 am

Ótimo, excelente. Para piorar sua situação, agora encontrava-se em debito para com aquele homem, que além de ter reparar o equivoco de antes, ainda ficou sabendo sobre seu estado e se prontificou a prestar qualquer ajuda que precisasse e sendo ainda mais generoso. Como poderia não gostar e ter ranço de um sujeito como aqueles?

- Agradeço o que tens feito por mim, caro amigo, fico eu em debito para contigo, espero um dia poder retribuir a altura. Me desculpe se algum momento causei algum problema ou mau estar, sou um sujeito simples no modo de vida, porém justo, não foi intenção minha. - Respondeu ele se curvando um pouco, em sinal de agradecimento. - Sobre o infortúnio de minha condição, acho que aquelas duas podem me ajudar a resolver o problema, eu querendo ou não, pois se mostraram bastante cabeças dura quanto a isso hehehe E novamente agradeço bastante se puder ensinar, toda forma de minimizar o ocorrido são importantes para evitar mal entendidos com a população num geral.

Respondeu meio sem jeito, com a voz sem nenhum pingo de arrogância ou autoridade, mostrando que também sabia ser humilde e reconhecer quando estava sendo mais agraciado do que merecia, afinal, gostava de pensar em si mesmo como alguém justo e receber tantos tipos de ajuda o faziam querer poder retribuir e equilibrar a situação.

- Tens em mim um amigo, se precisares de mim, não hesite em solicitar. Voltarei um dia com mais tempo e espero podermos desfrutar de algumas bebidas e longas conversas sobre nossas desventuras enquanto apreciamos a vista dessa bela terra ou quem sabe lhe convencer a visitar minha terra natal. hehehe

Aguardou para ver se o homem tinha algo mais a lhe dizer e então pegaria do servo os itens oferecidos. Com tempo, depois iria ajeitar tudo para que ficasse mais fácil de carregar. Ficou na dúvida sobre o líquido, mas por se tratar de um presente generoso, não perguntou, depois Kharin ou Fadime poderiam lhe dizer, assim esperava.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sex Dez 07, 2018 1:32 am

{..}- E novamente agradeço bastante se puder ensinar, toda forma de minimizar o ocorrido são importantes para evitar mal entendidos com a população num geral.

- És deveras sábio!

- Tens em mim um amigo, se precisares de mim, não hesite em solicitar. Voltarei um dia com mais tempo e espero podermos desfrutar de algumas bebidas e longas conversas sobre nossas desventuras enquanto apreciamos a vista dessa bela terra ou quem sabe lhe convencer a visitar minha terra natal. hehehe

- Meu Soberano outorgou muitas tarefas a minha pessoa, de forma que sair de Mulhorand é quase impossível. Mas me esforçarei para atender teu pedido!

Thulsa, que voltava da outra biga, ouve o final da conversa e diz:

- Para aprender a técnica tradicional de Mulhorand, é necessário acompanhar um ritual por completo. Normalmente, dura quase um ciclo de Knum inteiro. Mas no seu caso, que já está a meio caminho andado. - Faz um gracejo - Talvez um dia inteiro seja suficiente!

Nesse momento, chega Fadime, extremamente radiante, e vendo o humor de vocês homens, intrigada, indaga:

- O que perdi por aqui?

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Sex Dez 07, 2018 5:19 pm

Citação :
- Meu Soberano outorgou muitas tarefas a minha pessoa, de forma que sair de Mulhorand é quase impossível. Mas me esforçarei para atender teu pedido!


- Nada como uma viagem oficial de um representante de Mulhorand para conhecer outra terra e possíveis acordos comerciais hehehe Mas deixemos isso para o futuro por enquanto, por hora...

Respondeu num tom mais alegre, mostrando que era rápido em achar respostas criativas para problemas apresentados. Interrompeu sua fala ao ver que Thulsa se aproximava, ouvindo sua explicação.


Citação :
- Para aprender a técnica tradicional de Mulhorand, é necessário acompanhar um ritual por completo. Normalmente, dura quase um ciclo de Knum inteiro. Mas no seu caso, que já está a meio caminho andado. - Talvez um dia inteiro seja suficiente!


Um ciclo de Knum inteiro? Não conhecia aquele nome, mas por se tratar de ciclo, provavelmente deveria ser um dos nomes de Selune que eles usavam ali. Realmente um ciclo seria muito tempo e pelo visto nem mesmo um dia inteiro talvez teria, uma vez que estavam de partida iminente. Quando iria responder, Fadime se aproxima.


Citação :
- O que perdi por aqui?


- Thulsa se prontificou de ensinar algo valioso, contudo demora um dia inteiro para que possa ensinar. Acha que conseguem me esquecer por aqui por mais um dia? Enquanto vocês terminam as partes de relatórios, reuniões e conversas, posso ficar por aqui aprendendo e depois volto com vocês. É algo que vai evitar muitas dores de cabeça para a gente no futuro...

Propôs ele de forma informal, afinal ja tinha alguma intimidade com ela e Teth-Ankh ja sabia sobre sua real situação, pelo menos esperava que soubesse também que não era um escravo e sim apenas disfarçando...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Dom Dez 09, 2018 1:01 am

- Uma viagem oficial, certamente!! Arranjarei uma viagem com o Soberano!

Diante de seu pedido, as meninas, surpresas, se entreolham e ficam um tempo sem reação. Então Thulsa diz:

- Eu vou ensinar para a criança, Já que ela cuida de você... - Olha para Fadime e depois para você - Na prática!

Então Kharin diz:

- Façamos assim: Eu volto a Thay, para finalizar os trâmites necessários para a instalação do Enclave em Mulhorand. Vocês ficam, afinal, Fadime não pode voltar a Thay sem você, Urth. Amanhã, nos encontramos no ponto de partida, tudo bem?

- Por mim tudo bem! - diz Fadime.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Seg Dez 10, 2018 1:39 am


Citação :
- Eu vou ensinar para a criança, Já que ela cuida de você... - Na prática!


- Hmmm acho que você arrumou a desculpa perfeita pra poder ficar tocando no meu corpinho em Fadime hehehehe

Brincou ele a respeito de que seria ela que aprenderia, embora mesmo assim iria tentar aprender, pois nem sempre poderia contar com ela.


Citação :
- Façamos assim: Eu volto a Thay, para finalizar os trâmites necessários para a instalação do Enclave em Mulhorand. Vocês ficam, afinal, Fadime não pode voltar a Thay sem você, Urth. Amanhã, nos encontramos no ponto de partida, tudo bem?

- Por mim tudo bem!


- Excelente! Então por mais esse dia continuaremos aqui, adquirindo conhecimento e desfrutando de boa comoanhia

Disse ele, soltando um gracejo, enquanto que se alegrava com o que estava por vir, se colocando a disposição para o que decidissem ali.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Erulindya
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 37
Localização : Futura cidade Egípcia de Akhenaton
Data de inscrição : 17/03/2015

Ficha
Nome: Erulindya
Raça: Elfo
Classe: Bardo

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Seg Dez 10, 2018 4:49 am

- Ótimo então. Senhor Teth-Ankh se puder me conduzir ao local de partida, ficarei bastante agradecida!

- Certamente!! Quanto a Thulsa, conduza-os ao templo de Osíris...

Kharin desce e vai para a biga de Teth-Amkh e Thulsa então sobe na biga com você e Fadime:

- Vamos! - Mantém os cavalos parados - Já desjejuaram? Não é bom fazer este ritual de estômago vazio...!

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://erulindya.deviantart.com/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1102
Data de inscrição : 16/11/2010

MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   Qui Dez 13, 2018 1:59 am

Todos aceitaram a proposta e se organizaram, havendo um arranjo para as carruagens seguirem cada uma seu destino. Não se preocupou em se despedir de Kharin, talvez deveria, mas preferiu apenas vê-la partir em um caminho diferente, enquanto que os três, agora guiados por Thulsa, se dirigiam para um templo de algum deus que novamente Urth não identificou o nome.


Citação :
Já desjejuaram? Não é bom fazer este ritual de estômago vazio...!


- Bom, acho que não preciso disfarçar que estou em jejum ja devem fazer algumas décadas ne... hehehe Mas e você Fadime? pronta para estrear a receita que aprendemos ontem? hehehhehe

Brincou ele despreocupado, pois de acordo com  Teth-Ankh Thulsa sabia sobre seu estado, então num havia problema se falasse abertamente, assim como aproveitou para ja incluir Fadime no assunto, antes que ele proprio virasse o centro da conversa. Deixou as redeas e decisão para com eles, aproveitando o percurso para pensar num assunto interessante que rondava sua mente.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
As Horcrux de Azkaban - Urth Wolfgan
Voltar ao Topo 
Página 5 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo RPG :: PLAY BY FÓRUM :: Jogos :: ★ Forgotten Realms ★ :: Temporário-
Ir para: