Mundo RPG

O Lar do Rpgista Brasileiro
 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Ficha - "Jack, The Reaper" (Bones)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Ficha - "Jack, The Reaper" (Bones)   Qui Jan 21, 2016 8:12 am

Nome do Personagem: "Jack, the Reaper"
Raça: humano
Classe: Arqueiro
Nível do Personagem: 1
Idade Real/Idade Aparente: 27 / 32
Altura: 1,81
Peso: 76 kg

Características Físicas:


Jack costuma ser um caçador noturno, então ja era esperado que adotasse uma imagem mais furtiva e pratica, utilizando roupas que não lhe atrapalhem seus movimentos e que possam lhe beneficiar pela utilidade e camuflagem.
Utiliza uma máscara e capuz constantemente, provavelmente ninguem chegou a ver seu rosto desde sua aparição, pelo menos ninguem que tenha sobrevivido para contar...

Personalidade:
Adora fazer piadas de humor negro e sarcasmo, há realmente pouca coisa que Jack não faça por dinheiro ou poder, um mercenário muitas vezes falastrão, que prefere discrição em seu serviço, eliminando alvos de distâncias seguras e de forma furtiva um a um, deixando pilhas de corpos por onde atua. Possui uma flexibilidade moral bem mais trabalhada, podendo atuar desde vigilante para defender os inocentes como um capanga que cobra dividas, contanto que tais tarefas lhe tragam algo em troca.

História:
Jack, The Reaper é a alcunha que alguns ex colegas de missões lhe deram, mas na verdade seu nome verdadeiro... Bem, ele nem se lembra de seu nome verdadeiro ou faz questão de se lembrar, pois após ter conseguido tal apelido, não apenas gostou como adotou tal estilo para si, assumindo mesmo aquele papel como matador.

Em sua origem, era como qualquer outro garoto, jogado e usado pelos pais, pois em sua sociedade, familia era algo que acontecia e deveria ter alguma utilidade para se conquistar algo, então desde cedo era testado e avaliado, procuravam identificar para que ele seria util. Uma pequena e discreta surpresa, que jamais assumiriam, é que o garoto era bom não apenas como infiltrador, mas também dominava a arte do arco com certa maestria, logo investindo em seu treinamento.

Tais aptidões eram bem exploradas pela família, principalmente para trabalhos externos, ja que procuravam gente como ele, descartaveis, como assassinos e espiões. Os anos foram longos e os serviços lucrativos, rendendo bons favores e recompensas a sua família, mas pouco vinha para ele. Era mais do que hora de sair dali, embora não quisessem perder sua "galinha dos ovos de ouro".

Depois de meses fugindo, decidiu e conseguiu inverter o jogo, eliminando seus perseguidores. Dali por diante, poderia decidiu por conta própria o que fazer e como gastar seu merecido dinheiro, embora detestasse ter que faze-lo. A melhor forma e mais rápida que encontrou para começar os lucros foi se inscrevendo para serviços nas cidades por onde passava, ganhando um pouquinho de destaque pela sua pontaria e agilidade.

Após cerca de 10 anos nessa vida, viu que havia conseguido algum lucro, mas nada exorbitante, sempre "ficando para a próxima" a ideia de que conseguiria um trabalho mais rentável. Estava envelhecendo e não tinha a vida inteira para esperar, precisava de algo mais lucrativo e interessante, mesmo que mais arriscado.

Começou a seguir os rumores, filtrando qual deveria ser melhor. Chegou a fazer alguns, mas ou eram pistas falsas, ou alguém havia chego primeiro. Colocou para si mesmo que tentaria só mais uma vez antes de mudar novamente seu rumo, seguindo para o que diziam ser um conjunto de cavernas que escondia um labirinto com armadilhas, construído por alguma criatura para se esconder do mundo, ou qualquer dessas coisas que as historias gostam de aumentar.

Gastou o que tinha comprando equipamentos e suprimentos, esperando reaver pelo menos o dobro, pois sua primeira ida ate o local mostrou-se promissor. Na vez definitiva, constatou que haviam ido ali anteriormente, mas deveria haver pelo menos anos que fizeram isso, o que indicaria menor concorrência. Agradecendo por saber se guiar pelas cavernas, seguiu sem grandes dificuldades até uma grande porta de pedra.

Demorou mais do que queria, cerca de duas horas para abri-la, pois o mecanismo era muito complexo para uma região como aquela. Do outro lado, havia sim um labirinto, sendo precariamente iluminado na mesma hora por tochas com uma luz azul escura, bem mais fantasmagórico do que inicialmente pensou, com corredores e bifurcações, sem possibilidade de escalar e olhar de cima as passagens.

Perdeu a noção de quanto tempo passou ali, esquivando e desarmando armadilhas, procurando passagens secretas e tesouros escondidos, mas nada iria passar despercebido. De inimigos apenas algumas ossadas ainda restavam ali, nada que não conseguisse abater com uma ou duas flechadas. Ja estava chegando em 75% de seu suprimento, o valor que considerava seguro para caso precisasse abortar o trabalho e ter o suficiente para retornar, quando chegou ao que deveria ser a saída, outra porta, mas dessa vez de metal.

Pela experiência anterior, não foi tão difícil abri-la, revelando um salão sendo iluminado por grandes chamas azuis. Ao redor do salão, podia ver diversas armas, desde espadas, lanças, facas, mas a que lhe prendeu os olhos imediatamente foi o arco, bem trabalhado, emitindo um brilho azulado de sua corda.

Quando faltavam pouco mais do que cinco passos para chegar até ele, um pequeno estrondo e surge da parede central um lich, levitando a poucos centímetros do chão, berrando coisas como "desapareça mortal" e "morra", essas coisas de lich. Sendo atacado, tentou revidar, mas suas flechas não davam muito resultados contra ele, a maioria simplesmente passava pelas costelas e ossos dele, enquanto as que acertavam, batiam e caiam no chão. Faltava poder.

Ousado? Sim. Tolo? Não. Inconsequente? Muito. Não houve hesitação em se jogar para perto de onde o arco estava, tirando-o de seu suporte e ja encaixando uma flecha. Na mesma hora sentiu um formigamento e leve tontura, mas sua flecha respondeu se acendendo com a mesma chama que iluminava o local, dando um disparo preciso, mostrando que sem dúvidas era um arco obra prima ou mesmo artefato, excelentemente trabalhado e balanceado.

O tiro acertou o peito do lich, fazendo-o recuar alguns metros. Após o terceiro disparo, o lich chegou perto de mais das chamas, começando a pegar fogo, urrando e gritando, seguido de uma explosão. Quando se deu conta, ele estava jogado no chão, parte do teto desmoronado e seu peito parecia em chamas, ardendo desesperadamente a cada respiração. Rastejou para perto de seu equipamento e buscou a mascara, esmagando e espalhando no filtro do lado de dentro um fungo das cavernas que tinha como efeito anestésico.

Era algo precário, mas ajudou-o a pelo menos sair dali com vida. Não via nenhum sinal de queimadura em seu corpo ou roupas, talvez tivesse acontecido aquilo em seu peito por ter respirado o fogo da explosão, ou algum efeito do arco talvez, ou até mesmo ambos juntos. Mas conforme se aproximou da cidade, notou que quando tentava passar despercebido por estar vulnerável, as pessoas pareciam não nota-lo, como se por um momento nem fosse material. Aquele efeito causava um leve desconforto, seguido de uma nevoa negra tanto ao desaparecer quanto aparecer novamente, mas poderia ser útil, muito útil para seus serviços.

Demorou algumas semanas, mas nada de sua respiração melhorar, nem com os tratamentos disponíveis e curas magias. Conseguiu melhorar sua máscara, torna-la um pouco mais eficiente, vendo que se num conseguiria resolver aquilo, teria que aprender a lidar, um preço a ser pago.

Seus trabalhos seguintes se mostraram bem mais tranquilos devido ao arco e a habilidade, conseguindo eliminar os alvos e se infiltrar com uma letalidade muito superior. Foi ai que acabou ganhando o apelido, seus aliados de missões diziam que ele parecia um ceifador colhendo almas pelo número de corpos que deixava por onde passava, sem ninguém notar sua presença.

Desde então, gostou daquela ideia, construir uma figura que poderia lhe render alguma fama, o que geralmente vem acompanhada de dinheiro e poder, mudando sua máscara e armadura, assumindo o nome de "Jack, The Reaper".



ATRIBUTOS:

Força:  7
Habilidade:  17
Vitalidade:  10
Inteligência: 10
Percepção: 16
Armadura:  10

Vantagens:
- Agilidade: recebe bônus em atividades que requerem coordenação, como escalar, nadar, correr, abrir fechadura, etc, além de poder se locomover 1x mais no turno (mas sem ataque extra, apenas movimentos)
- Furtividade: bônus para ações furtivas, como seguir, se esconder, camuflagem.
- Invisibilidade: por um tempo, pode se tornar invisível, mas ainda pode ser ouvido e farejado. Tempo q pode ficar invisível aumenta em lugares com pouca iluminação.
- Olhos do caçador: possui a visão um pouco mais aguçada que o normal, podendo ver um pouco mais distante (mas não como visão de águia) e em lugares com baixa iluminação (mas não na escuridão total).
- Arma especial : "Arco do Fogo Fátuo" : Elemental gelo; uma chama azul pálida, de fogo fátuo, incapaz de atear fogo, mas que causa frio intenso e congela ao toque

Desvantagens:
- Dependência: máscara (problema respiratório grave, máscara serve como filtro e analgésico)
- Deficiência: Sem faro (devido ao uso constante da máscara)
- Efeito colateral: Nevoa Negra
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Ficha - "Jack, The Reaper" (Bones)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [E3 2013] Jack Tretton abre as asas e diz que quer PS4 por menos de 900 reais no Brasil
» Samurai Jack está de volta
» mazoquecara adm - bones bolado parte 2
» Tsukihime RPG
» Beechcraft Baron

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo RPG :: Arquivo Morto :: JOGOS :: Lua de Sangue-
Ir para: