Mundo RPG

O Lar do Rpgista Brasileiro
 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 OKO - A perseguição das sombras

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: OKO - A perseguição das sombras   Sex Fev 21, 2014 12:22 pm

Um espírito livre seria a descrição perfeita para Oko, um jovem mago Kumani em busca do nada e de tudo, vagando por inúmeras terras, procurando simplesmente aprender, seja a cultura de um local, seus espíritos, fauna, flora, relevo, clima, tudo em nome de uma jornada para quem sabe um dia retornar a sua tribo com experiência de vida e sabedoria suficiente para ocupar uma posição privilegiada como a de um Grande Mago.

Ja se somam uma estação e meia desde que o jovem sonhador deixou sua pequena ilha localizada a oeste do continente, isolada do mundo e livre de suas mazelas. Após sua rápida ida ao norte do continente, seguia rumo ao sul buscando as famosas florestas sussurrantes, um local dito ser lar de inúmeros espíritos que se aproximam e muito da realidade, podendo ouvi-los por entre as árvores, de acordo de acordo com viajantes que encontrava e não tinham medo de conversar com o homem sisudo.

Atualmente, havia pego carona com um comerciante que pretendia comprar tecido e vinho élficos e revender na capital, enquanto levava trigo e milho para o sul, um excelente negócio, dizia o homem que estava nesse ramo faziam dezesseis estações. O homem preferia conversava mais com um segurança que estava ao lado dele do que com Oko, muitas vezes sentir calafrios ao ouvir sobre espíritos vagando livremente, influenciando o mundo. Os dois, a frente, revezavam no controle da carroça, dia e noite seguindo pela estrada para chegar logo em seu destino e realizar as transações.

Ja faziam uma semana que havia adentrado nas florestas, podendo perceber na Umbra que realmente se tratava de um local único, que lembrava muito sua ilha, devido a forte conexão entre os dois lados, vendo uma grande diversidade de espíritos que ate então nem imaginava que existiam, mas todos permaneciam na mata, longe da grande estrada aberta em meio a floresta.

Mas conforme iam entrando mais e mais na floresta, percebia que algo estava diferente, principalmente naquela manhã ao acordar. No inicio dela, haviam mais espíritos e estavam mais ativos, com uma diversidade maior. Agora, restavam alguns grandes, mas pareciam estar sem força pelos seus movimentos, além de reações de espanto a qualquer novo ruído. A própria floresta espiritual parecia mais sombria e acabada, como se estivesse seca.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Sex Fev 21, 2014 1:59 pm

Muitas foram as estradas que Oko percorrera até aquele dia. Muitas haviam sido as visões, muitas foram os desafios e, não raro, precisou vencer o frio e a fome em busca do Grande Conhecimento, aquele que faz de um Kumani o Grande Mago. Nenhum dia era igual ao outro, pois cada dia era um evento único dentro da Grande História do Universo. A Umbra, sempre constante na mente do mago, fazia com que cada segundo de vivência, cada nova cor, cada novo animal, cada novo rosto fosse sempre uma experiência única. Pois tudo o que existia no mundo físico, existia também na Umbra, um reflexo mais belo para uma realidade já tão bela.


Oko agora viajava calmo. A viagem não o cansava, pois o balançar da carroça levava-o a um torpor que facilitava o contato com a Umbra. Por vezes, podia sentir os espíritos quase como a tocá-lo, embora soubesse que isso seria impossível. Em alguns pontos, a Película - membrana que separa o mundo físico do mundo espiritual - era espesso e aparentemente impenetrável, mas em outros locais era tão fino quanto um lençol de seda. Nesses locais de contato mais intenso, os vislumbres da Umbra vinham como o reflexo num lago de águas calmas. Nesses momentos, a mente de Oko vagava pelas imagens, aprendendo, refletindo e descansando.


Contudo, aquela floresta em que estavam no momento parecia ao mago Kumani o ponto em que a Película estava mais tênue desde que saíra de sua própria tribo (onde a Película quase não existia). Oko chegou a vislumbrar claramente o reflexo da floresta na Umbra, e ela parecia envolta em sombras, fria, cinzenta... morta. Aquilo não chegou a assustá-lo, mas deixou-o em prontidão. Em geral, tudo na Umbra era mais ativo do que no mundo físico. Não costumava existir zonas estéreis como aquela.


"A Película aqui é muito mais fina do que o normal. Teria algum evento em um dos mundos influenciado a realidade do outro?" - pensava o mago entre seus botões, enquanto tentava vasculhar na memória ensinamentos de antigos espíritos, que explicavam a ligação entre Umbra e plano físico. Era possível que eventos da Umbra causassem efeitos no plano físico, e vice-versa. Se algum grande poder estivesse agindo naquele local, poderia haver reflexos na Umbra. De igual modo, se algum grande poder estivesse agindo na Umbra, poderia haver reflexos naquele local.


"Contudo, a Umbra parece estar mais perturbada do que esta realidade. Creio que o distúrbio partiu daqui, deste mundo, a não ser que esteja redondamente enganado.
Tais questões consumiam a mente do mago. Por mais que soubesse ser possível ingerências de um mundo sobre o outro, Oko não conseguia visualizar que tipo poder deste mundo seria grande o suficiente para causar deturpações na Umbra, e esse desconhecimento o afligia.


- Que tipo de lugar é esse? - falou para si o mago, num lapso.


OFF:


"Pensamentos"
- Fala

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Sab Fev 22, 2014 12:37 pm

- Estamos na Grande Rota esqueceu, amigo dos fantasmas? Talvez daqui dois sois cheguemos em Erestor, a segunda maior cidade élfica.

Respondeu o segurança, mas não foi em tom de sarcasmo sua resposta, simplesmente compartilhava com o mercador a reação que Oko causava com suas histórias. Por sua vez, o mercador parecia estar dormindo ainda, encostado em um saco de grãos e coberto com uma capa cinza bem trabalhada.

No mundo material, a floresta ainda não apresentava nenhum sinal visível que algo anormal estava acontecendo, mas na umbra a situação era bem diferente, pois as deduções de Oko pareciam a cada instante se confirmarem mais, era como se tudo estivesse seco, surgindo algumas clareiras em meio a floresta, resultando nesse caso em árvores mais gastas e velhas no mundo material, podendo passar despercebidas por olhos poucos treinados, achando ser fruto do outono.

Conforme iam seguindo pela estrada, uma estranha dor de cabeça começou a afetar o mago gradativamente, sentia que existia algo perturbando-o, podendo perceber que sua própria energia estava instável, algo difícil de se crer quando se tratava de um mago como ele. Ou quem sabe, justamente por ser um mago como ele é que estava sendo afetado daquela forma.

Foi possível avistar, não muito distante da carroça, um espírito caído próximo da estrada, semelhante ao que poderia descrever como um homem-árvore, da estatura de um humano, aparentando estar com o corpo todo rachado como se fosse madeira seca, principalmente nas pernas com evidentes machucados dos pés aos joelhos.

O espírito observava o mago com uma certa cara de espanto, pois jamais havia visto um humano de aparência estranha como aquela, com um "brilho" ao seu redor. Ele tenta se arrastar se afastando da estrada, mas era visível seu esforço e sofrimento que sentia, já não usando mais as pernas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qui Mar 06, 2014 12:14 pm

A dor de cabeça, apesar de não ser insuportável, era opressora. Servia, a todo instante, como um lembrete para Oko. Um lembrete acerca daquilo que acontecia diante de seus olhos, mas que não parecia encaixar-se nos conhecimento que trazia em sua mente. A cada segundo, a cada passo, a cada lufada de vento, a cada folha caída, mais e mais aumentava a sensação de estranheza no mago. E menos sua compreensão captava o verdadeiro sentido daquilo.

O conhecimento era uma dádiva, mas também um vício. Se por um lado Oko compreendia melhor do que os outros um pouco do que aquela situação representava, por outro lado as dúvidas oriundas do desconhecimento da maior parte do todo deixavam-no desconcertado, apoplético, em um estado de letargia pouco convencional. Não gostava do desconhecido, pois ele o fragilizava. E estava justamente travando contato com algo desconhecido.

Essa era, em suma, a intenção de peregrinar pelo mundo. Contudo, nunca era algo agradável.

Oko então sente um arrepio gélido na espinha ao divisar a figura do espírito caída logo à frente. Era óbvio que os homens na carroça não o haviam visto, mas Oko podia facilmente perceber sua agonia, assim como tinha certeza que o espírito o percebia. Não esperou duas vezes, saltou da carroça e caminhou rapidamente em direção ao local em que o "homem-árvore" rastejava no chão.

Não chegou a tocá-lo, apenas aproximou-se e deixou-se ver. Seus movimentos não eram bruscos nem pesados, pois sabia que os espíritos não se sentiam à vontade com isso. Nem ousou tocar o espírito, pelo menos não durante este primeiro contato. Era importante deixá-lo à vontade primeiramente, para depois oferecer-lhe o auxílio devido.

- Umayê! - saudou Oko, à maneira de seu povo - Chamo-me Oko, posso ajudá-lo?

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qui Mar 06, 2014 2:48 pm

No mesmo instante em que Oko desce da carroça, os homens a conduzem para próximo dele, pela estrada, perguntando entre si o que poderia ter havido, decidindo se viraram para ele devido a dúvida de algo tão repentino.

- Aconteceu algo? O que houve? - Disse o homem, mas ao ver Oko falar sozinho, se entre olham, espantados. - Olha, não entenda mal, mas acho que vamos seguindo nosso caminho...

Terminou o comerciante, podendo ouvir um cochicho entre eles mencionando "louco", uma forma que constantemente era chamado pelos outros por ignorância e descrédito. Os dois começam a conduzir a carroça lentamente no início, como se esperassem alguma reação, mas logo retomam o ritmo normal, um pouco apressado até.

Já aquele espírito a reação foi um pouco diferente, pois era possível ver em seus olhos que estava curioso sobre a verdadeira natureza ambígua de Oko, mas expressava um medo terrível, ainda tentando se arrastar, tremendo. Com uma voz grossa como madeira se retorcendo, começa a falar lentamente.

- Por favor, não me machuque mais... Ela te enviou para terminar de nos destruir?

Naquele instante, Oko começa a sentir que a opressão do local começa a gradativamente a desaparecer, diminuindo suas dores no processo, embora o mundo espiritual continuasse o mesmo, mas percebeu o espírito soltar um ar mais aliviado, como se tivessem tirado um peso enorme dos ombros
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qui Abr 24, 2014 9:36 am

A reação do espírito, certamente, não era esperada por Oko. O mago, por uma fração de segundos, quedou-se estupefato ante aquilo. Em todos os seus contatos anteriores com habitantes da Umbra, havia sempre os visto como seres superiores, imunes ao medo, sem qualquer fraqueza humana aparente. Contudo, aquele espírito clamava por sua integridade, exatamente como os humanos, fracos que são por natureza. Aquilo deixou Oko minimamente sem reação.

- Não o machucarei. - respondeu de forma lacônica o mago, enquanto observava o estado de seu interlocutor. Sem dúvida estava assustado, mas o que poderia assustar um ser como aquele, Oko não fazia ideia. E ele se referia a alguém ou alguma coisa. "Ela" deveria ser alguém ou algo terrível, a ponto de deixar um espírito umbral naquele estado de ruína física e mental. Oko tentou prescrutar os pensamentos do espírito, mas sabia que, naquele momento, isso era impossível. Teria de conseguir suas respostas perguntando. Algo lhe dizia que o espírito falaria, caso conseguisse sua confiança.

- Perdoe-me, eu não quis ameaçá-lo. Não sei quem é a pessoa ou coisa a quem ou a qual você se refere, mas sou amigo. Quero apenas ajudá-lo.

O mago vasculhava sua mente em busca de alguma resposta. Não tinha ideia do que poderia causar aquele efeito em um espírito. Não se lembrava de já ter estudado algo sobre inimigos, ameaças ou algum horror oculto na Umbra, embora soubesse que existiam coisas assim naquele plano. Contudo, seus mestres espirituais simplesmente não havia lhe instruído nesse sentido, haja vista que seu treinamento ainda estava incompleto. A jornada pelo mundo deveria servir exatamente para travar contato com aquilo que os espíritos não ensinavam. Oko sentia que estava prestes a travar contato com algo incrível, só precisava que aquele espírito falasse.

- Diga-me: o que aconteceu? O que o aflige?

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Ter Abr 29, 2014 11:03 am

Ao sondar a mente aflita do Espírito, Oko sentia um pavor incomensurável, uma agonia para não deixar de existir. Flashs rápidos de memória desconexos mostram uma árvore sagrada sendo corrompida na floresta, havendo uma figura feminina abaixada ao lado dela, tocando sua raiz. Num subto movimento ela se vira, encarando-o, como se encarasse o mago e não o espírito, causando uma indescritível sensação de vazio.

Ao perceber, já estava correndo, ofegante, fugindo de sombras que se moviam de árvore em árvore, como uma neblina negra, que penetrava nas cascas e nas peles. Foi possível ver uma luta de outro espírito contra uma criatura que era para estar extinta a séculos, humanoide mas repleto de pelos e aparência lupina.

Conforme as palavras do mago viajante adentram na consciência perturbada do Espírito, era possível sentir que suas palavras estavam novamente trazendo a razão a criatura, conseguindo controlar melhor suas reações.

- Faz alguns ciclos que uma fêmea igual a você esteve aqui, como posso acreditar que não veio continuar com essa ristgrar? - Aquela expressão Oko jamais havia ouvido.
- Estou fraco de mais para lutar, mas não sou ignorante para simplesmente confiar num humano...

Logo foi possível notar que conforme sua razão retornava, velhos hábitos da grande maioria dos espíritos também retornavam, mostrando desconfiança a respeito dele.


[off: arve, me perdoa, acabei nem postando direito e atrasei um monte. Espero não ter acabado com sua vontade de jogar =X]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Seg Jul 14, 2014 12:13 pm

O arrebatamento abateu-se sobre o mago com a força de um punho de ferro. A sucessão de imagens horrendas que habitava a mente do espírito atingiam com igual força mente e corpo de Oko, de modo que enquanto sua mente se alimentava daquelas imagens desgraçadas, seu coração disparava, suas mãos suavam frias e sua respiração perdia o ritmo. Os seres que visualizara naquela imagem, a despeito de não lhe serem totalmente estranhos em sua forma, pareciam-lhe desconhecidos.

Mas foi aquela sensação de vazio que mais o torturou. Sabia que estava experimentando um arremedo da real sensação que havia percorrido as mentes e os corpos dos espíritos quando aquele evento acontecera, mas mesmo aquela pequena fração de segundos foi suficiente para seu coração vacilar, gelando com uma sensação indefinível de desespero e medo.

"Mas que diabos você está me mostrando?"

Contudo, mesmo perturbado, Oko conseguiu controlar-se e, assim, ajudar o espírito a também reencontrar seu controle. Por um instante respirou aliviado: o que quer que fosse o terror, estava momentaneamente afastado e lhe permitiria ter algum tempo para pensar. Contudo, precisaria lidar primeiro com a desconfiança do espírito, que voltava mais forte agora, que havia mostrado a Oko muito do que se passara. Sua reserva para com o humano era compreensível. Oko precisaria conquistar-lhe a confiança, caso pretendesse obter melhores informações e conhecimento sobre o que ocorria ali.

- Perdoe-me, mas o que significa "ristgrar"? - foi a primeira reação do mago. Contudo, antes mesmo de ouvir a resposta, já emendou - Não se preocupe, não tenciono machucá-lo nem agredi-lo. Grande parte de meu conhecimento foi obtido mediante ensinamentos de espíritos como você, portanto, guardo por você e seus semelhantes grande estima e respeito. Minha intervenção aqui é simplesmente para ajudá-lo a recuperar sua força e, se preciso for, defendê-lo.

Oko tentou utilizar sua melhor expressão de seriedade. Não queria parecer um tolo oferecendo ajuda para espíritos que em muito lhe superavam no poder e no conhecimento, mas tampouco pretendia deixá-lo à mingua.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Seg Jul 14, 2014 2:52 pm

A expressão no rosto do cansado espirito se contorcia como carvalho velho diante de uma tempestade, chegando a ranger mas sem quebrar. Ainda estava surpreso com a reação e palavras do mago Kumani, mas era possivel sentir que ele ja estava um pouco mais cooperativo e voltando a si.

- Ristgrar, podre, tomar conta... Você não é daqui humano, posso sentir isso... Você tem a mesma aura que a fêmea mas é diferente...

O espirito ja estava falando um pouco mais lentamente, no que deveria ser seu ritmo normal, com sua voz grave mudando gradativamente, se tornando mais agradavel, lembrando bastante a dos espiritos que rodeavam Oko quando ia na floresta proxima de sua vila, trazendo um breve flash dessas lembranças quentes de um passado ja distante.

Como se acordasse de um breve transe, Oko percebe que o espirito estava se arrumando como podia ali no chão, procurando se sentar encostado em uma pedra, ao lado de uma poça de água, "bebendo" sua essência para se hidratar e lentamente começar a se curar.

- Eras atras a sua espécie e outras quase acabaram com toda a energia aqui, usando para essa coisa que vocês chamam de magia... Restaram poucos de nós e conseguimos lentamente reconstuir todo nosso lar... E agora novamente vocês querem destrui-lo, dessa vez de dentro para fora... O que vocês querem? Acabar com o equilibrio? Coisas que nem deveriam existir agora começaram a vagar por nosso lar... Você diz que não quer ferir e quer ajudar... Então impeça sua fêmea de continuar a fazer isso... Ou dessa vez os mais antigos irão despertar e se proteger dessa ameaça e não sobrará nada em seu caminho...

Não precisava de um grande esfoço mental para saber que quando o espirito se referiu aos "antigos" estava se referindo aos aspiritos anciões, tão velhos quanto a própria terra e o ar, que a muito tempo permaneciam em um estado de dormência escondidos e espalhados pelo mundo espiritual. Seu poder, pelo que lhe foi ensinado, era capaz de mudar a geografia do lugar em um instante, algo além da concepção humana, algo que agora poderia se tornar uma ameaça sem igual.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Ter Jul 15, 2014 2:01 pm

Oko sorvia as palavras da entidade com uma curiosidade alucinada. Havia estudado muita coisa, teorizado as mais diversas situações, mas estava claro que aquilo era algo novo para ele. Nunca antes havia cogitado ser possível alguém adentrar a Umbra com a intenção de destruir e, pelo que o espírito havia exposto, a tal "fêmea" humana estava destruindo o lugar "de dentro para fora". Oko supunha que isso significasse ter ela adentrado a Umbra e começado por lá a destruição.

Obviamente, essa suposição causou espanto no Mago, que sempre carregou consigo a imagem da Umbra como local sagrado, em que a mera sobrevivência, para humanos, era algo difícil, trabalhoso. Para que alguém pudesse adentrar o local e iniciar uma destruição, deveria ser detentor de muito poder, ou de alguma habilidade desconhecida pelo mago. Era, ao mesmo tempo, fascinante e aterrador. Estava claro que, quem quer que fosse a ameaça, possuía uma quantidade relevante de poder, já que até mesmo os espíritos da Umbra estavam sucumbindo ante à sua vontade.

Após a longa explicação do espírito, Oko anuiu:

- Compreendo suas palavras, mas elas pesam em meu coração. Se essa "fêmea" a quem você se refere pode fazer mal aos espíritos da Umbra, receio que eu não esteja à altura de enfrentá-la e de impedi-la. - respirou fundo, durante alguns segundos, procurando visualizar todas as consequências possíveis e, por fim, falou - Contudo, devo a seres como você todo o meu aprendizado, e nada mais justo do que utilizar em prol do Mundo Espiritual aquilo que dele recebi. Você tem o meu auxílio e, até o limite de minhas forças, eu tentarei impedir que o pior se concretize.

Oko relembrou várias imagens da infância e adolescência, durante o duro aprendizado de magia, em que muitas vezes a dor física e mental era tanta que a consciência parecia querer fugir do corpo. Nesses momentos, o Kumani aprende a vagar pelo mundo dos espíritos: no limite da dor, descobre sua essência, seu poder e seu amor. Embora seja homens frios e duros em virtude do árduo treinamento, é justamente quando esse treinamento atinge o ápice do limite humano que um Kumani se reconhece e se compreende enquanto ser vivente.

Saindo do devaneio, Oko novamente fitou o espírito:

- Tentarei impedir essa mulher a que você se refere. Contudo, preciso de mais informações sobre ela... tudo o que você ou seus semelhantes puderem me repassar...

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qua Jul 16, 2014 2:39 pm

O espirito ouviu atentamente as palavras do mago e pelo que pode ser percebido, nem teve tempo de realçar qualquer expressão, pois enquanto se curava ele ia se aproximando cada vez mais de seu ritmo vagaroso natural de ser. Ele decidiu permanecer alguns instantes de olhos fechados, com a cabeça levemente para trás, fazendo uma leve expresão de dor enquanto um sutil brilho verde iluminava suas pernas machucadas, aos poucos se curando.

- Acho que poucos além de mim podem falar sobre a fêmea... Foi uma matança... Talvez uns poucos além de mim devem ter conseguido escapar... Talvez alguns farcgir tenham tido mais sorte do que eu... São espiritos que voam, passaros na sua lingua, forasteiro...

Fala ainda com os olhos fechados, mas a expressão ja estava mais amena, como se relaxasse seu nodozo corpo encostado naquela pedra. Talvez jamais fosse admitir, mas pela forma como falava, demonstrava ter alguma confiança em Oko, pois caso não tivesse, a conversa nem teria durado tanto e mesmo ferido ainda poderia se mostrar um adversário digno.

- O que sei sobre ela, alem das semelhanças com você, é que é uma fêmea com cabelos cor de noite sem luar, pele de neve, altura inferior a sua e olhos de sangue de cervo... Estava acompanhada em seu mundo, mas sozinha neste e pela trilha que deixou, sua aparição veio da direção onde o sol se põe no verão e seguia em direção onde o sol nasce no inverno, rumo ao coração da floresta.

Pela geografia do lugar e pela forma como o espirito falava, parecia que a tal mulher vinha do noroeste, onde era mais quente, e se dirigia a sudeste, onde era mais frio, território dos elfos e o centro de toda a floresta dos sussurros, deixando em seu rastro aquele "deserto espiritual" que vinha sentindo ao longo do caminho. Mas pelos seus calculos, ainda faltavam mais alguns dias para chegar ao interior da floresta, o que indicava que algo realmente grande estava acontecendo...

- Leve isso com você e mostre ao Farcgir...

Disse o espirito com a voz tranquila, esticando sua mão esquerda na direção dele, dando-lhe uma semente de casca dura, parecendo uma noz, grande o suficiente para Oko quase não conseguir fechar a mão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Sex Jul 18, 2014 12:51 pm

O mago ouviu atentamente. Ao sentir que o espírito já se portava mais à vontade em sua presença, Oko também respirou aliviado. Desde o princípio, teve receio de que o espírito pudesse fugir de sua presença sem que houvesse tempo de lhe contar tudo o de que precisava saber para levar em frente o seu desiderato. A entidade agora falava abertamente, e cada palavra era sorvida pelo mago com curiosidade e espanto.

Já tinha agora um rastro a seguir e, mesmo que não o levasse a lugar algum, ainda sim era um começo. Seguiria o rastro ditado pelo espírito e, quem sabe, ao final dele mais fatos se revelassem. Não agradava a Oko sair de seu caminho, mas sentia que aquele acontecimento poderia ser importante. Ademais, tudo o que dizia respeito à Umbra, certamente era algo para ser ao menos sumariamente apurado pelo arcano, haja vista que era de lá que retirava seu conhecimento e seu poder.

Oko recebe o item que lhe fora dado e guarda-o nos bolsos das vestes, com reverência.

- Você se encontra em condições de procurar abrigo e manter-se a salvo? Planejo partir rumo à direção que você me indicou, tentar investigar mais sobre o ocorrido. Creio que seja o mais sensato a fazer no momento. Minhas outras obrigações podem esperar, por enquanto. - Oko ergueu-se, fitando sério a direção descrita pelo espírito. Apesar de não conhecer bem a região, sabia que ali, rumo ao coração da floresta, era território élfico. Oko não se lembrava de alguma vez ter travado contato mais profundo com os elfos e, muito menos os daquele local. Portanto, não saberia precisar que tipo de recepção encontraria. Contudo, o rastro descrito pelo espírito era o único que possuía.

- Pretendo partir de imediato. - disse, lacônico.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Sab Jul 19, 2014 11:18 am

[off: parabens, subiu de nivel, ta mandando bem nos post, mereceu =) mesmo esquema, 5 pontos pra gastar, HE nova 3 pontos, atributo 1, he existente 1 ponto por nivel, mas no caso pode aumentar varias HEs mas so 1 nivel cada uma...]

Citação :
- Você se encontra em condições de procurar abrigo e manter-se a salvo? Planejo partir rumo à direção que você me indicou, tentar investigar mais sobre o ocorrido. Creio que seja o mais sensato a fazer no momento. Minhas outras obrigações podem esperar, por enquanto.


Ao ouvir tais palavras, o espirito esboça o que Oko poderia julgar ser um sorriso, mas nenhum som foi proferido. Lentamente ele abriu os olhos e desceu um pouco a cabeça, olhando para as próprias pernas que estavam esticadas, aparentando estarem um pouco melhores, mas não totalmente curadas ainda.

- Ja passei por mais invernos do que você imagina... Ja não há perigo maior nessa floresta do que senão aquela fêmea... Estarei novo como broto em instantes...

- Quanto a você, jovem feiticeiro, vá atras dela... Irei espalhar meu conhecimento pela floresta e seu caminho estará livre... Impeça-a antes que seja tarde de mais...


Ao falar tais palavras, novamente o espirito esboçou aquele sorriso e dessa vez levantou bastante a cabeça, fechando os olhos novamente e fincando mãos e pés na terra, donde era possivel ver suas raizes penetrando fundo no solo. Um silêncio pairou sobre o lugar, o espirito ja não movia nenhuma parte ou emitia qualquer brilho.

Uma estranha brisa começou a sobrar tanto no mundo espiritual quando no material, uma brisa forte mas acolhedora, trazendo ao mago um conforto e tirando o peso de toda a viajem lhe rejuvelhecendo. Por entre as árvores, foi possivel ouvir a brisa, com uma voz vagamente semelhante com a do espirito.

- Vááá...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Ter Jul 22, 2014 12:57 pm

Oko aliviou-se ao perceber que o espírito estava em segurança, e admirou-se com o poder da entidade ao vê-la soprar aquela brisa de cura. Pode sentir a brisa fresca tocando seu corpo, adentrando os poros, correndo junto com seu sangue, percorrendo seus órgãos internos, trazendo descanso, cura e paz. Maravilhou-se ao perceber o quanto a magia era fácil para aquele povo, o quanto eles eram íntimos desse poder incrível que os rodeava. Oko percebeu, então, o quanto teria ainda de aprender a fim de poder compreender e dominar a magia da mesma forma que os espíritos. Seria preciso, sem dúvida, uma vida inteira de treinamento e disciplina.

Levantou-se de pronto ao ouvir a voz do vento. Esquadrinhou pela última vez o ambiente ao redor, observando a consistência do solo, as plantas que compunham o maciço florestal. Era um solo fofo, coberto por uma turfa verde e macia, o que facilitaria bastante a caminhada. Contudo, o caminho era longo, e era preciso segui-lo o quanto antes. Revigorado pela magia do espírito, Oko observou o céu para ter uma noção do horário, e decidiu que poderia ainda caminhar por várias horas, mesmo algumas horas após o anoitecer. Se havia algo lá adiante, o mago tinha intenção de encontrar o quanto antes esse algo.

Assim, encaminhou-se rumo à direção descrita pelo espírito, aproveitando-se ainda de uma réstia de brisa que soprava. Aquilo lhe acalmava a mente, embora fosse dever de um mago como ele manter-se sempre alerta. Sua mente vagueou por lembranças antigas, de uma infância difícil, de muitos desafios e medos. A infância de toda criança Kumani que apresentasse o menor pendor para a magia era sempre bastante dura: era preciso suprimir ao máximo os sentimentos, de modo que nenhum deles atrapalhasse a magia. Isso era feito de formas que seriam vistas como cruéis pelos outros povos, mas que eram as maiores provas de honra e amor que os jovens magos poderiam ofertar ao clã e à tribo.

Oko permitiu-se, enquanto vagueava pelo passado, vislumbrar também sua perspectiva de futuro. Desde que saíra de casa, não havia seguido um plano pré-estabelecido. Pelo contrário: como agora, caminhava sempre para onde o vento lhe levasse. Já havia visitado vários locais novos, conhecido culturas diversas, aprendido algumas palavras em novos idiomas, comido iguarias que não encontrava em sua terra, enfim... havia presenciado uma realidade bastante diferente daquela com a qual estava acostumado. Contudo, não havia, verdadeiramente, crescido em magia desde que deixara o lar. Fosse pelo fato de a magia "de fora" (como era chamada a magia não-Kumani) ser demasiado diferente, fosse pela diferença de efeitos que tinha em relação à magia doméstica do Mago, Oko não havia, de fato, conseguido colher grandes novidades. Estudavam superficialmente o arcanismo de fora, apenas para perceber que, na prática, era muito semelhante aos livros. Dessa forma, para Oko ainda não haviam aparecido novidades nesse quesito. Estava, inclusive, começando a se perguntar para que exatamente servia esse exílio imposto para os novos magos.

Até que encontrou a situação na qual atualmente estava inserto. Finalmente via claros sinais de magia nova e desconhecida. Não pela essência, mas pela forma de execução, e pela fonte de onde provinha. Finalmente, travara contato com algum conhecimento que poderia transformar sua essência como mago. E era rumo a esse conhecimento que se dirigia agora a passos rápidos, enquanto devaneava...

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qua Jul 23, 2014 3:53 pm

Não era apenas a percepção de Oko que dizia que o caminho estava mais facil, havia sim uma força o ajudando e beneficiando seu trageto. Discretamente, raizes não mais estavam afloradas no solo e galhos não perturbavam seu campo de visão. Seja qual fosse a magia em atuação, era algo que o mago Kumani sempre esperou presenciar e agora podia vivenciar tal façanha, sendo agraciado com uma viagem tranquila.

Perdido em seus devaneios e constatações, o dia passou rápido e logo o Sol ja estava abaixando, indicando que a noite se aproximava. Os animais ao redor de todo o trageto não incomodaram o mago, embora estivessem curiosos por ver tal criatura adentrar em seu habitat, fato também presenciado na Umbra, embora nenhum tenha se aproximado o suficiente para tentar se comunicar com ele, preferindo tornar a viagem um pouco mais solitária.

Conforme o Sol despencava rumo ao horizonte e as primeiras estrelas ja podiam ser vistas, algo parecido com uma sombra passa pelo caminho do mago pela Umbra, algo de cima, acima das árvores, parecia agora vigiar e acompanhar o forasteiro. Devido ao silêncio que se fazia a sua volta, foi possivel ouvir um som vindo de algum lugar ja escuro, encoberto por rochas, um pouco distante de sua posição. O som em muito lhe lembrava o som de passaros, muitos passaros, em um chiado constante e agudo...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qua Jul 30, 2014 1:23 pm

Quando percebeu que, de fato, sua caminhada havia sido facilitada pelo poder do espírito, Oko relaxou um pouco, aproveitando o caminho. Contudo, sabia que à frente perigos estariam a espreita, de modo que se manteve pelo menos minimamente alerta. Havia muito em jogo, não poderia ser pego de surpresa tão no início do caminho.

A película que separava os mundos era tão fina ali, que Oko podia, mesmo sem grande esforço, perceber claramente o que se passava na Umbra naquele instante. Era uma sensação demasiado estranha para qualquer ser humano, mas com a qual os magos kumani estavam adaptados desde o início no aprendizado. Era como se a mente se dividisse em duas: uma mente física e outra espiritual. Em verdade, era exatamente isso que acontecia. O mago separava sua mente em compartimentos, de modo que sua percepção do mundo físico não fosse quebrada pelos pequenos flashes que obtinha da Umbra. E ali, naquele terreno em que a película pouco era mais que um fino véu de seda, isso era mais fácil do que jamais seria em outro local.

Foi assim que Oko percebeu a sombra acima dele. Precisou de apenas uma fração de segundos para perceber que aquilo havia acontecido em terreno espiritual e, portanto, focou ali sua atenção e seus sentidos. Foi quando escutou, igualmente, o barulho de pássaros. Seria aquela sombra um bando de aves que, porventura, estar-lhe-ia vigiando? Mas por que motivo alguém na Umbra teria interesse nisso, se é que era o caso?

"É preciso ter cuidado aqui... parece-me um lugar potencialmente hostil. O véu aqui é tão fino que creio ser possível me detectar mesmo da Umbra. Seria prudente esconder-me e aguardar..."

Ainda enquanto pensava, Oko buscou uma sombra mais escura entre as árvores. Esperaria a aproximação do que quer que fosse aquele som e aquela sombra. Ainda que, em tese, não estivesse de fato na Umbra, sua mente estava lá, o que poderia ser detectado por alguém com grande poder.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Dom Ago 03, 2014 8:43 am

Inicialmente o mago Kumani ligou os dois estímulos, a sombra e os sons, como sendo uma coisa só, entretanto conforme aguardou, percebeu que o som vinha de um lugar distinto, afastado dali, num volume constante, enquanto que podia perceber que a sombra passou pelo menos mais três vezes próximo dele.

Para sua sorte, tudo indicava que ainda não havia sido descoberto, provavelmente devido ao fato de não ter se inserido por completo na Umbra e ativamente buscando se esconder. Entretanto, tal espera fez com que o sol se posse, diminuindo o volume do som, mas ainda assim com atenção focada era possível perceber que o que quer que estivesse voando ali, ainda permanecia incessantemente, como um vigia em sua ronda.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Sab Ago 09, 2014 10:34 am

A mente do mago clareou: os estímulos eram diferentes. Sua mente, provavelmente confusa por estar em dois planos ao mesmo tempo, havia imaginado som e sombra como um só estímulo, o que não representava a realidade. Agora, contudo, mais adaptado, pode perceber que eram estímulos diferentes, e pode pensar melhor sobre qual seria o modo ideal de tentar interpretá-los.

O som vinha de longe, lembrando-lhe o barulho de um bando de pássaros, ao passo que a sombra estava próxima, seguindo-lhe de forma incessante. O espírito que encontrara na floresta lhe havia alertado acerca da possibilidade de entrar em contato com outros espíritos amigos, de modo que o caminho do mago. Seria então, aquela sombra, um espírito amigo, pronto a lhe auxiliar em um momento de necessidade? A dúvida corroeu a mente do mago: devia mostrar-se e arriscar ver-se frente a frente com algum inimigo potencialmente muito mais poderoso, ou devia tentar esconder-se? A sombra não dava sinais de arrefecer, continuava incessantemente rondando.

O mago decidiu que não poderia esperar mais. Precisaria correr o risco, pois urgia a necessidade de continuar o caminho. Tentaria ao máximo prosseguir sem ser descoberto, mas caso o fosse, lutaria se se fizesse necessário. Venceria se possuísse o poder suficiente, ou morreria tentando. Assim, pé ante pé, vagarosamente, o mago saiu de seu esconderijo e buscou prosseguir o caminho pelas sombras da mata, mantendo a mente conectada à Umbra, a fim de que pudesse vislumbrar a movimentação daquela sombra. Sua esperança repousando no silêncio e na concentração...

"O que quer que seja isso, prevejo que em breve estará diante de mim..."

E assim, começou lentamente a seguir adiante no caminho, mesmo com a escuridão da noite aproximando-se cada vez mais após o pôr-do-sol.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qui Ago 14, 2014 4:14 pm

Uma vez tendo percebido a dificuldade em assimilar dois reinos distintos simultaneamente, Oko começa a focar sua atenção no detalhes mais importantes nas duas realidades, buscando um caminho até a origem daquele som que buscava. A sombra, por sua vez, se tornou imperceptível, uma vez que o sol se pôs, restando a mata escura em seu caminho e ocasionalmente um som parecido com o bater de asas sobre sua cabeça. O som distante havia diminuido, mas ainda assim possuia uma certa ideia de para onde seguir.

O que o mago Kumani não sabia era que mesmo que a película estivesse fina naquela floresta, sua presença na Umbra ainda não era forte o suficiente para denuncia-lo o suficiente devido a escuridão do local. Surpreendente foi o fato de inicialmente de forma timida e discreta, parecia que Oko podia ver alguns brilhos isolados na mata, mas conforme o tempo avançou, o brilho foi ganhando mais intensidade e aumentando na quantidade das fontes de luz.



Algumas daquelas plantas na Umbra pareciam drenar energia apenas durante a noite, ocasionando aquele fenomeno belissimo de se observar, mas que da mesma forma acabava por denunciar sua posição caso nao tivesse cautela suficiente. Agora seu caminho havia se tornado um jogo de gato e rato no escuro, sendo que ja não era mais possivel sentir aquela presença da influência do espirito ali.

[off: caso queria continuar se escondendo, faz um teste de habilidade}
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qui Ago 21, 2014 12:27 pm

O mago buscava de toda forma manter-se furtivo. Agora que caíra a noite, a tarefa era facilitada pelo véu escuro, embora ainda pudesse sentir a presença a sua volta, mas de forma mais tímida. Pode então se concentrar em buscar o caminho nos dois mundos, a mente trabalhando em espaços separados, uma parte dela imersa na escuridão gélida e pesada da umbra, a outra na fria brisa que sobrava do mundo físico. Oko por vezes imaginava ouvir um som mais próximo de si, ou sentir uma presença hostil. Sabia que tudo isso se devia à dificuldade de manter-se atento em dois mundos ao mesmo tempo: era tarefa difícil até mesmo para magos muito experientes, mas ainda sim, Oko mantinha-se firme.

Continua então sua caminhada até o ponto em que encontra as plantas cintilantes. Num primeiro momento, para observando embasbacado a beleza do espetáculo que a natureza da umbra era capaz de proporcionar. Contudo, aos poucos cresceu a preocupação em sua mente: ora, aquilo sem dúvida representaria uma desvantagem para ele, que pretendia manter-se furtivo e oculto na mata. Oko era um mago, não um ladino. Assim, por mais que se esforçasse, jamais seria furtivo o suficiente para atravessar aquele espaço sem que sua presença fosse percebida. Obviamente, havia recebido algum treinamento em rastreio e ocultação, mas nada tão grandioso quanto a situação parecia requerer. Oko então se pega a pensar se não teria, finalmente, chegado o momento de enfrentar a ameaça, ou o que quer que o estivesse seguindo.

"Parece que finalmente cheguei a um ponto em que será preciso enfrentar meus receios.

O caminho confundia o mago. A sua determinação inicial parecia ter arrefecido, pois enfrentava o desconhecido. Para um mago, um ser que dependia unicamente de seu conhecimento para crescer e sobreviver, travar contato com o desconhecido já representava uma desvantagem: já começava perdendo. Aquilo lhe causava extremo desconforto. Contudo, percebeu que sua presença na Umbra ainda não era tão evidente, de modo que talvez ainda restasse uma chance, pequena que fosse, de prosseguir no caminho sem ser detectado. Assim, respirando fundo, engolindo em seco, Oko iniciou a enervante travessia do caminho. Embora seu coração batesse em ritmo normal, sentia seus pés suando, ante a pressão de não fazer qualquer barulho...


________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qui Ago 21, 2014 12:27 pm

O membro 'Arvedui' realizou a seguinte ação: Dados

'd20' :

Resultado : 10

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qui Ago 21, 2014 11:17 pm

[off: cara, mandou bem, não sei se foi de proposito ou não, mas evitou de ser pego devido a um detalhe hehehe ]

Quando menos esperava, Oko havia conseguido andar um bom trecho sem ser detectado, mesmo sem treinamento formal, suas habilidades estavam atuando de forma convincente, se esgueirando pela mata sem chamar a atenção de seu vigia, além de sua presença na Umbra ser menor do que uma imerção total, garantindo assim uma chance a mais de evitar ser sentida sua presença.

O barulho acima das árvores parecia que se tornava mais distante, ficando lá atras no caminho, enquanto que pelo terreno que agora passa, parece estar se aproximando do rochedo, havendo formações rochosas saltando da terra como espinhas no rosto de um adolescente. Mesmo ainda não muito próximo, ja era possivel sentir uma alteração na energia, tanto na Umbra quanto no mundo humano, uma energia mais acolhedora e cheia de vida, embora sentisse que não parecia ser o seu auge.

De uma pedra na lateral da encosta, o mago Kumani podê ver o que as rochas escondiam. Haviam inumeros espiritos semelhantes a passaros voando em circulo ou nas rochas, circundando um grande cristal amarelo encima de um lago cristalino, lago este presente também no mundo humano, provavelmente uma nascente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Sex Ago 22, 2014 9:02 am

[OFF: hahaha sou foda rs]


A frieza do treinamento em magia não permitia que o coração do mago acelerasse mais que umas poucas batidas por segundo. Contudo, o mago realmente sentia em seu corpo os efeitos da pressão de ser descoberto. Ainda sim, caminhava lentamente, atento a todos os sinais, buscando desesperadamente permanecer oculto pela sombra da noite, em quaisquer dos dois mundos. Ainda não compreendia bem o porquê de tudo aquilo, para onde ia ou o que o esperava no final dessa jornada, mas sentia que era importante permanecer invisível.

Assim, pé ante pé, passo a passo, o mago continuou, sentindo, mais até do que ouvindo, cada vez mais distantes os sons acima das árvores. Da mesma forma, enquanto a ameaça parecia ficar mais distante, a sensação de acolhimento tornava-se mais forte, quase como um abraço de mãe. Podia estar enganado, mas sentia que adentrava já uma região menos hostil daquela mata. A cada passo dado, mais sua apreensão diminuía. Estava longe ainda do ponto do qual parecia emanar essa sensação benfazeja, mas apenas senti-la minimamente já era o suficiente para proporcionar conforto e esperança.

É quando então Oko vislumbra o pequeno lago, o cristal e os espíritos ao seu redor. Não se lembrava de forma alguma de já ter visto imagem semelhante, de forma que aquilo lhe era uma completa novidade. Não se recordava daquele tipo de espírito, de modo que sua curiosidade atiçou-se imediatamente.

"Haverá perigo aproximar-se dali? Não creio que haja... a sensação é boa."

O mago então apruma-se rumo ao lago, mas buscando, a priori, manter-se oculto para os espíritos do lago, embora desconfiasse que, assim como ele os sentia, eles o poderiam sentir. De toda forma, seguiu cauteloso, prendendo a respiração.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Seg Ago 25, 2014 8:46 pm

Aquela abundância de novas experiências acabou custando a concentração do mago por um breve descuido, ouvindo um grito de ave estrondante como um trovão irrompeu e ecoou pelos rochedos. Uma grande ave alçou vôo, vindo diretamente na direção do mago e pousou arrancando com violência do pouso duas árvores com duas patas grandes como cavalos.

O choque do impacto e ventania que a acompanhou acabaram por derrubar para traz o mago, ficando um instante sem reação com aqueles grandes olhos amarelos encarando-o, enquanto sente sua respiração causar pequenos redemoinhos de poeira proximo de onde estava. Acima dele, se formava um circulo de aves, rodando, como abutres esperando o banquete.

- Vocês, macacos sem pêlos, agora pretendem macular nosso lar !?

Com sua grande pata, não teve nenhuma dificuldade em pegar Oko do chão junto de galhos e pedras, segurando-o firmemente, chegando a dificultar sua respiração. As aves gritavam, algumas dizendo " - Vamos jogar com ele" enquanto outras respondiam " - Primeiro as pernas!".

Com os gritos das aves, outras duas surgem, vindo da mesma direção de onde Oko havia vindo. A grande ave nada diz, apenas olha para as aves acima e para os dois e logo uma carnificina começa, com as duas aves sendo distrinchadas pelas outras, obviamente uma punição por terem deixado que um mortal chegasse tão longe.

- Sua presença aqui está clara. GUERRA!!!

Um novo coro de gritos se inrompe pelas rochas, parecia que sua chegada não poderia ter vindo em pior hora.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Ter Ago 26, 2014 3:07 pm

Era nessas situações que o treinamento Kumani mostrava-se eficaz, a despeito de ser considerado cruel. Um mago Kumani aparentemente não tinha sentimentos, haja vista que em sua busca pelo aprendizado arcano-espiritual, buscava destruir todos os limitadores existentes entre sua mente e o entendimento profundo do Poder. Portanto, mesmo descoberto, mesmo capturado e mesmo prestes a ser retalhado, estripado e devorado, Oko manteve uma calma gélida, quase indiferente. Corria risco de vida, mas não temia a morte.

Assim, o mago estudou a situação. Embora hostis, aquelas eram criaturas inteligentes, de modo que sua mente, como qualquer outra mente racional, poderia ser acessada, lida, confundida e, quem sabe, dominada. O mago não nutria grande expectativa de escapar com vida apenas falando, de modo que, dentro de suas possibilidades, teria distrair por alguns segundos a besta que o segurava, de modo que pudesse confundi-la e, talvez, tivesse uma possibilidade de escapar ainda com vida.

- Esperem, sou apenas um mensageiro, trago comigo uma oferta de paz, que creio ser proveitosa para os senhores. Peço-lhes encarecidamente que me escutem por um minuto, após o que, caso o que eu tenha a lhes dizer não lhes agrade, poderão executar-me. Não tenho poderes para lhes fazer frente. - o mago, apesar da frieza e da voz monotônica, buscou parecer convincente.

Enquanto conversava, tentando convencer a ave de que era apenas um mensageiro, Oko sondava-lhe a mente, tentando acessar a área reservada, o que lhe permitiria controle total daquela mente. Graças a seu treinamento e à compartimentalização de sua mente, conseguia conversar e tentar romper barreiras mentais ao mesmo tempo.

OFF:

Entendeu o que vou tentar? Eles são criaturas inteligentes, então podem ser dominadas mentalmente. Vou tentar acessar a mente da que me mantém preso, enquanto a distraio com conversa. Caso eu consiga, tentarei confundi-la ou feri-la mentalmente para que me solte. Depois tenho outra coisa já em mente, mas vamos por parte... =/

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qui Ago 28, 2014 7:35 am

Teste de Carisma - 8 (vou me foder)

Arvedui efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
7

Teste de Inteligência - 16 (aqui pode ser que eu passe)

Arvedui efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
18

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qua Set 03, 2014 12:03 am

[off: caa, mal a demora, eu fiz seu post acho q umas 3x pelo celular e nenhuma enviou corretamente esses dias... pelo menos saiu heheh]

Talvez pela situação de emergência ou devido a algum plano arriscado, Oko se pôs a falar, tentando convencer as criaturas que era apenas um mensageiro e pela reação de muitos ali, parecia estar atraindo a atenção delas, algumas pousando próximas de onde os dois estavam para ouvir mais atentamente, enquanto que o espírito que o segurava apenas manteve a força, sem apertar mais, olhando mais cuidadosamente para o mago humano, demonstrando uma certa curiosidade.

- Você diz que é um mensageiro, mas quem é aquele que te envia e o qual a mensagem, macaco sem pelos...

Aquela expressão Oko ja se lembrava de ter ouvido, era comum os espiritos, principalmente os mais antigos, se referirem aos humanos dessa forma pejorativa, o que deveria indicar, ate mesmo pela atitude e postura dele, que deveria ser um dos mais velhos ali, provavelmente o líder.

Quando sua mente tenta acessar a mente dele, ficou mais clara a diferença de niveis em que se encontravam, pois um verdadeiro turbulhão de lembranças desconexas, flashs de memórias passadas e futuras, todas ao mesmo tempo invadem a mente do mago como se uma cachoeira caisse sobre sua cabeça, chegando a deixa-lo com dor de cabeça e nausea por um instante.

Aquela ava deveria ser muito antiga e de alguma forma estava conectada com todas as outras, dificultando tremendamente a tentativa do mago de penetrar em sua cabeça. Por não ter tido nenhuma reação, parece que não notou a tentativa de invasão, mas continuava com seus olhos fixos no mago esperando alguma resposta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Seg Jun 22, 2015 8:44 am

Uma pontada de dor aguda perpassa pela cabeça do mago, deixando claro que tentar dominar a mente daquela criatura pode ser bem menos simples do que havia imaginado a princípio. Oko percebe que a complexidade ali não se deve apenas a uma mente madura e desenvolvida, mas ao fato de, aparentemente, haver várias "mentes" em uma só. Não como Oko, que dividia uma mente em compartimentos, mas sim uma mente ligada a outras mentes. Algo tão complexo que mesmo um arcano mental razoavelmente bem dotado como Oko não se sentia confortável ali dentro.

Assim, suas opções se limitavam. Se não conseguiria sequer confundir aquela criatura - e não conseguiria -, dependia agora unicamente de sua oratória para sair daquela situação crítica. Já não lhe importava mais a dor ou a morte de seu corpo físico, precisava apenas passar a mensagem do espírito da floresta. Se havia perigo, todos os que poderiam estar sujeitos a ele precisavam saber. Só tinha de torcer para que aquelas criaturas não fossem de alguma forma ligadas à figura descrita pelo espírito como maléfica.

Sentia no bolso de suas vestes o pequeno volume da semente que o espírito lhe dera. Qual foi mesmo a frase que usou?

Espírito da Floresta escreveu:
- Leve isso com você e mostre ao Farcgir...

O coração de Oko pareceu parar por um segundo. É claro! Farcgir, espíritos que voam! Ele os havia descrito como "pássaros", num arremedo da língua comum de Oko. O mago não lembrava de, algum momento em sua vida, ter tido contato com algum Farcgir, mas, pela descrição do espírito na floresta, as criaturas que agora o aprisionavam bem poderiam ser esses tais Farcgir.

- Tenho algo para lhes mostrar, antes de qualquer palavra. Caso compreendam o sentido do item que quero lhes mostrar, creio que compreenderão também minhas intenções. Preciso, no entanto, pegar um item em meu bolso...

Sob o peso da grande pata do espírito que o segurava, Oko retorceu-se um pouco, rapidamente, de modo a pegar a semente em forma de noz que havia recebido do espírito da floresta, e eleva a voz para que se faça ouvir acima do zumbido daquelas aves-espírito, orando para que o que estava fazendo tivesse algum sentido:

- Recebi isso de um espírito das árvores, enquanto viajava por uma estrada de meu próprio mundo e, num ponto em que os mundos físico e espiritual se aproximaram, pude sentir a presença dele. Estava ferido, ajudei-o como pude e, após me dar essa semente, ele me pediu que a mostrasse ao Farcgir... é por isso que estou aqui. E também para alertar os espíritos desse mundo acerca de um mal que parece estar arrebatando os dois mundos, o meu e o seu.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Qua Jun 24, 2015 1:55 pm

Justamente por ser muito grande a pata, Oko não encontrou dificuldade em mover sua mão ate o bolso, conseguindo pegar a noz e revela-la aos espiritos. No mesmo instante, as outras aves começaram a gritar "-É minha, é minha, da ela pra mim!" enquanto outras gritavam "-Eu vi primeiro! Fui eu que achei ele!!!", ja quase começando uma briga entre elas, pois de alguma forma aquilo parecia ser um verdadeiro tesouro.

Vendo toda a confusão, a grande ave grita, mais alto do que todas as outras juntas, chegando a fazer árvores e o próprio chão tremerem, silênciando o local. Com um olhar fixo, se aproxima bem de perto de Oko, encarando-o nos olhos enquanto fala com um tom de voz firme e imperativo.

- Não ouse mentir para mim, macaco sem pelos, como você o conseguiu e ainda o expõe dessa forma !? Jamais um Utrar se entregaria a um macaco sem pelos !!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   Seg Jun 29, 2015 8:37 am

O mago estava tranquilo: sabia que, positiva ou negativamente, havia enfim perturbado aqueles espíritos. O que quer que adviesse dessa sua conduta, certamente não seria passividade. As aves pareciam bastante perturbadas ante a visão daquela "noz", que Oko apenas agora se perguntava o que seria. Sua curiosidade e sede de conhecimento sempre fora sua marca, mas ante à urgência da missão que o espírito na floresta lhe dera, não houvera oportunidade de questioná-lo acerca daqueles detalhes. Agora Oko percebia o quanto esse vazio de conhecimento lhe era incômodo. Sequer sabia o significado da palavra empregada pela ave líder.

Utrar? Já ouvira aquele nome antes em algum momento? Oko, de fato, não se lembrava. Parecia-lhe um termo completamente estranho. Contudo, nitidamente significava algo - e algo importante - para aqueles espíritos-ave. Oko começava a se incomodar com aquela situação. Estava na hora de dar um encaminhamento final àquele parlatório sem fim. Para a vida ou para a morte, o mago tinha pressa. Desejava dar fim àquela discussão. Ser morto, se fosse ser, ou sair vivo e continuar ajudando a espíritos menos arrogantes do que essas aves.

- Não estou familiarizado como o termo "Utrar", portanto, receio não poder responder sua pergunta de forma satisfatória. Mas, se você se refere a este item que carrego e lhes mostrei, eu creio que já lhes expliquei como consegui: vim para este mundo espiritual, que não é meu habitat natural, apenas para mostrá-lo ao Farcgir. - neste ponto, Oko encarou os olhos grandes da ave, sem medo - Se for você o Farcgir, ou se você o conhecer, peço-lhe que lhe mostre este item, pois o espírito na floresta me disse que ele compreenderia o sinal

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: OKO - A perseguição das sombras   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
OKO - A perseguição das sombras
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Jogos de terror/perseguição
» Sombras no Painel Virtual
» FIX das sombras nos motores L-188 Varig V3 HD
» [XP-9] Passeio por Florianópolis com seamax
» VC Shadows - SteveFX DX10 Scenery Fixer

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo RPG :: PLAY BY FÓRUM :: Jogos :: A era da Escuridão :: ÁREA ON - Jogos-
Ir para: