Mundo RPG

O Lar do Rpgista Brasileiro
 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Qui Fev 06, 2014 12:23 am

Brazen

A demônia visivelmente não gostou do tom de Laos, fechou a sua expressão e o olhou bem nos olhos, mesmo depois de tê-lo visto comandar a mente do homem, definitivamente, ela não o temia.

- Cuidado Laos, acho melhor começar a tratar bem seus aliados, ou então não passará desta noite. Depois conversaremos.

Bidy
O capanga lhe olha e fala rispidamente.

- Seja lá o que você quer com ela, terá que esperar, veja, vamos começar a nossa luta.

Você olha em volta, e uma fumaça começa a fluir pelo bar, revelando a forma verdadeira de muitos demônios, deixando os humanos que ali estavam entrarem em estado de pânico.

Pros dois

O sol estava nascendo, os primeiros raios solares começam a invadir o bar, que estava em um estado deplorável, até para os padrões infernais. Drogados, bebâdos, viciados em sexo por todas as partes. Era tanta corrupção da alma e do corpo, que nenhum humano conseguiria resgatar sua alma, e logo iriam morrer se continuassem nesse ritmo.

Uma fumaça com coloração branca começa a aparecer no bar, revelando a verdadeira forma de inúmeros demônios, deixando-os enfraquecidos. Mas alguns estavam em pé, fortes e na sua forma humana.

Ravenna e seus capangas, sem perderem tempo, assumem as suas formas e urram, como um grande uivo de guerra. A demônia avança rapidamente para o demônio mais forte que estava no bar, seus corpos se atracam, em uma luta de grandes, quebrando inúmeras mesas e cadeiras, levando ao chão alguns demônios que estavam por perto.

Os seus capangas não tardam e avançam para a batalha. Muitos demônios, sem saberem o motivo das brigas, começam a lutar entre si, apenas pelo prazer, tornando tudo generalizado.

Vocês estão proóximos um do outro, quando vêem a porta de trás do balcão se abrir, e quatro demônios saindo, cercando ambos. Estavam furiosos, seus olhos eram como o fogo do inferno. Sem falar nada, eles partem para cima de vocês.

Em cima de Azatoth um demônio tenta imobilizá-lo, segurando os seus braços, enquanto o outro, com uma força absurda, começa a tentar a dilacerar parte da sua barriga.

Os outros dois, pulam em Laos, um segurando a sua cabeça, tentando quebrá-la, ficando pelas suas costas, enquanto o outro desferia um forte ataque na direção do seu peito, com suas garras afiadas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lorde Brazen
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 124
Idade : 28
Localização : HEAR ME ROAR!
Data de inscrição : 18/12/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Qui Fev 06, 2014 9:51 am

Citação :
A demônia visivelmente não gostou do tom de Laos, fechou a sua expressão e o olhou bem nos olhos, mesmo depois de tê-lo visto comandar a mente do homem, definitivamente, ela não o temia.

- Cuidado Laos, acho melhor começar a tratar bem seus aliados, ou então não passará desta noite. Depois conversaremos.


"Aliados entre demônios? Acha mesmo que sou tão ingênuo ou estúpido? Faça me rir, Ravenna!"

Laos sorri maliciosamente em resposta à cara fechada de Ravenna, devolvendo o desafio.


- Sim, conversaremos...


A fumaça cobre todos os lugares, Laos pode sentir seu feitiço. Por alguns momentos, o frenesi toma conta de seu corpo e ele se sente loucamente tentato a assumir sua forma verdadeira. Chamas começam a queimar sua roupa ao poucos, seu rosto começa a desfigurar. Mas ele resiste. Seu autocontrole era maior que isso. E Laos não gostava de assumir sua forma verdadeira no plano material. O demônio lutava com a mente, esse era seu maior poder. Combate o poder da fumaça e do frenesi. Quando se controla, concerta as "pequenas" imperfeições em sua vestimenta e rosto.

Espera.

Os quatro avançam contra eles. Sente um agarrar sua cabeça antes que pudesse desviar enquanto o outro investia contra seu peito. Antes que pudesse atingí-lo, Laos se teleporta, ainda com o primeiro agarrado e sua cabeça, para um outro canto do bar. Estava a costumado com o procedimento mas não seu agressor. Sua confusão foi a distração que Laos precisava. Se joga de costas contra a parede do bar e com toda a força que conseguiu, o baque faz com que o demônio solte sua cabeça. Laos se teleporta novamente para alguns metros atrás e espera, ofegante...e aguarda. O demônio investe contra Laos. Seus olhos brilham, veias avermelhadas começam a brotar e seu rosto e ele abre a boca. Como um dragão, dispara um jato de chamas infernais contra o seu inimigo em investida, atingindo-o em cheio. Enquanto ele queima e grita desesperadamente, laos sente seu senso de perigo apitar. Vira-se bem a tempo de evitar ser empalado pelas guarras do outro agressor. Mas não sai completamente ileso. Sangue mancha seu terno na cintura.

Ele prepara novamente suas guarras contra Laos e investe. Mas dessa vez Laos estava preparado. Usa seu poder de telecinese e o arremessa em plena corrida contra a pilastra. Atordoado, seu inimigo tenta se levantar mas Laos faz uso de seu fogo profano novamente, engolfando-o em um jato flamejante. Enquanto as chamas consomem tanto os adversários quanto a mobília, Laos se levanta a e avalia rapidamente sua ferida. Estava cicatrizando, seu poder de recuperação estava começando a agir.

________________________________________________
"Quando eu era um guerreiro, os tambores retumbavam,
As pessoas espalhavam pó de ouro diante das patas do meu cavalo;
Mas agora que sou um grande rei, as pessoas perseguem meus passos
Com veneno na minha taça de vinho e punhais às minhas costas."
- Rei Conan
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Seg Fev 10, 2014 9:24 am

A reação normal de Azatoth seria raiva misturada com bastante frustração mas a informação de que a carnificina estava para começar o anima fazendo-o exibir um sorriso de orelha a orelha.

A fumaça branca fez o lugar que já era um antro de corrupção ficar ainda mais deploravel. Azatoth solta uma gargalhada cheia de satisfação.


- Agora ESSE é o meu tipo de lugar!

Os demonios começavam a lutar, alguns por auto defesa, outros movidos por nada menos do que puro instinto assassino, outros...por que diabos não?

Um dos demonios tenta imobiliza-lo, foi nessa hora que Azatoth deixou sua forma real assumir.


- VOCÊS QUEREM SANGUE!? EU TAMBÉM!

O demonio usa sua habilidade conjurando fogo infernal em seu corpo todo para queimar o que tenta imobiliza-lo e logo depois desferir um belo corte lateral na barriga daquele que tentava dilacera-lo.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Seg Fev 10, 2014 11:17 pm

Spoiler:
 
Metade do bar estava pegando fogo, literalmente. A outra metade, estava quebrada. Inúmeros caem mortos, cabeças empaldas, corpos desfigurados, o cheiro de enxofre estava tão forte, que pareciam estar no próprio inferno.

Metade dos demônios já haviam perecido. Os peões vão primeiro. Restava os mais fortes, os que provavelmente dariam muito trabalho e, se duvidasse, tirariam as suas vidas.

Laos se teleporta com um dos demônios agarrado a sua cabeça, jogando-o contra a parede, mas antes que pudesse fazer qualquer outra ação, sente as garras do mesmo invadindo o seu peito, cravando fundo e abrindo uma ferida enorme. Suas garras avançavam contra o seu corpo. O outro demônio estava perto, e a sua rajada de fogo infernal acertou parcialmente o seu corpo, fazendo-o soltar um imenso urro de dor, mas recuperando-se rapidamente e avançando novamente contra o seu corpo, cravando uma de suas garras na sua coxa.

Já Azatoth, incendiando o seu corpo com o fogo infernal, faz com que o demônio que tentava imobilizá-lo o soltasse, queimado, seus olhos ardiam de ódio. Ele se afasta um pouco e em seguida dos seus pés começam a crescer tentáculos, tentando prender as suas pernas e os seus braços. Suas garras fazem um corte profundo na barriga do outro, mas não antes de sofrer um belo corte, sangue começava a escorrer pela sua pele, junto com o líquido verde, aquele que a mulher cobra havia injetado em seu corpo, parecia ácido, queimando todas as camadas da derme. O demônio se afasta um pouco, segurando a barriga, tentando conter o sangramento, enquanto abre a boca e uma rajada de energia vai na sua direção.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lorde Brazen
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 124
Idade : 28
Localização : HEAR ME ROAR!
Data de inscrição : 18/12/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Ter Fev 11, 2014 2:52 pm

- Merda!

Laos grita de dor ao sentir seu corpo ser cortado. Tenta se balançar de um lado para o outro e se livrar do maldito. Precisava se livrar deles, para que seu corpo pudesse se curar das feridas sozinho. Não poderia escapar se sofresse golpes contínuos, seu fator de cura seria sobrecarregado.

Em uma atitude desesperada, faz uso de seu fogo profano novamente, incendiando seu próprio corpo, como uma tocha viva.

- QUEIMEM BASTARDOS FILHOS DA PUTA, QUEIMEM!!!!!


Espera que seus inimigos se queimem ainda mais e, caso não os destrua, pelo menos se afastem. Tempo suficiente para que possa se teleportar novamente e preparar seu ataque.

________________________________________________
"Quando eu era um guerreiro, os tambores retumbavam,
As pessoas espalhavam pó de ouro diante das patas do meu cavalo;
Mas agora que sou um grande rei, as pessoas perseguem meus passos
Com veneno na minha taça de vinho e punhais às minhas costas."
- Rei Conan
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Qui Fev 13, 2014 3:08 pm

Assim que percebe o raio de energia se formando na boca do outro demonio, Azatoth tenta mergulhar para o lado para sair de sua trajetória.
Apesar disto, ainda não esqueceu que estava lutando contra dois. Usando sua habilidade de fogo infernal, Azatoth cria uma espada flamejante em sua mão e assim que se coloca em pé desfere um corte de cima para baixo no mesmo demonio que tentou imobiliza-lo.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Seg Fev 17, 2014 8:17 pm

A luta estava realmente feia. Podem perceber que os dois capangas da Ravenna haviam perecido, metade do bar estava totalmente destruído e a outra metade incendiada. Os poucos humanos que ali permaneciam, estavam em estado de choque tão profundo, que não identificavam a realidade de sonhos.

Laos incendeia seu próprio corpo, em uma tentativa de se libertar das garras que o mutilavam. O demônio urra de dor, soltando-o parcialmente, uma de suas garras permanece em seu peito, e uma forte luz negra invade todo o seu corpo, pode sentir o líquido azul saindo de suas veias, aplacando o fogo do seu corpo, e começando a congelar os seus membros.
Após isso, o demônio que estava agarrado em seu corpo, cai sem vida ao chão. Restava apenas um, este estava recuperado, suas feridas estavam cicatrizadas, ele o olhava com ódio e investe rapidamente na sua direção, saindo raios vermelhos das suas mãos, estava prestes a tocar em sua cabeça.

Azatoth consegue desviar do raio de energia, que atinge parcialmente o demônio que o imobilizava e a parede, mas não se livra totalmente dos tentáculos. Suas pernas são presas, não conseguindo mais locomovê-las, mas seus braços estão livres. Pode perceber que o demônio com os tentáculos estava fraco, muito fraco. Primeiro fogo infernal, depois um raio de energia muito potente.

Empunhando uma espada de puro fogo, estava preparado para o combate. Enquanto estava preso, ambos o cercavam, pode sentir uma dor imensa nas costas, sem perceber, o demônio que estava mais fraco faz seu último ataque, enfiando os seus tentáculos na sua coluna, fazendo um belo estrago e o enfraquecendo. O outro apenas o observa, aguardando a sua próxima ação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lorde Brazen
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 124
Idade : 28
Localização : HEAR ME ROAR!
Data de inscrição : 18/12/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Ter Fev 18, 2014 6:13 pm

Laos tenta tenta desesperadamente se livrar do maldito que estava tentando congelá-lo. Ao sentir suas chamas sendo combatidas pelo gelo do demônio que se debatia, ele se esforça para fazê-las aumentar ainda mais e reverter aquele efeito.

Quando finalmente é solto, vê com satisfação seu adversário cair morto no chão do bar em ruínas. Tem apenas um segundo para respirar antes de ver que o outro preparava seu ataque. Laos estava cansado, seu fator de cura funcionava, mas lentamente.

Laos tentaria o elemento surpresa para pegá-lo. Aguarda a investida e se teleporta para impedir que os raios o atinjam, algo que certamente encerraria o combate. Se teleporta para atrás de seu inimigo e, no segundo seguinte, esquece totalmente a aparência humana, assumindo de vez sua forma verdadeira. O efeito seria assustador e daria o elemento surpresa para Laos atacá-lo com suas chamas.

________________________________________________
"Quando eu era um guerreiro, os tambores retumbavam,
As pessoas espalhavam pó de ouro diante das patas do meu cavalo;
Mas agora que sou um grande rei, as pessoas perseguem meus passos
Com veneno na minha taça de vinho e punhais às minhas costas."
- Rei Conan
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Ter Fev 25, 2014 6:44 pm

Azatoth solta um sorriso macabro cheio de presas salientes, suas garras flamejantes cortam os tentaculos permitindo que se levante de novo, mas não a tempo de evitar levar o ataque nas costas e soltar um grunhido de dor, o veneno estava debilitando muito e mal teve tempo de falar com Ravenna.
Usa sua força para puxar o demonio pelos tentaculos e acerta-lo com suas garras flamejantes.


- O que foi doçura!? Ta com dor?

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Qua Mar 05, 2014 7:55 pm

Não restava quase do bar inteiro, tudo o que podiam reparar, em fração de segundos que seus olhos observam o panorama geral, era destruição, fogo e corpos, muitos corpos. Estavam espalhados por todos os lados e de todos os jeitos. Empalados, decapitados, dilacerados. O cheiro de enxofre era tão forte, que mesmo vocês começavam a se incomodar um pouco, isso certamente chamaria atenção desnecessária.

A luta estava acirrada para ambos. Laos, espera o momento certo, se teleporta, surpreendendo o inimigo, assim que assume a sua verdadeira forma, não assusta aquele calejado demônio, que já deve ter visto inúmeros monstros em sua vida, mas o ataque com o fogo infernal, esse sim, o surpreendeu. Antes que seu corpo fosse consumido de uma vez por todos pelas chamas, ele encosta em seu peitoral, deixando uma pequena marca vermelha, mas isso não o machucou. Ele havia caído, seu corpo terminava de queimar, transformado-se em um punhado de cinzas.

O demônio apenas sorri para Azatoth com suas palavras tão ternas. Seus braços bloqueiam o primeiro ataque, sofrendo apenas algumas queimaduras e um corte pequeno. Em um movimento rápido, ele consegue desferir um jato de energia, mas desta vez, estava bem próximo do corpo de Azatoth, o que não deu tempo e nem chances para uma esquiva. A dor em seu corpo era imensa, agora eram suas costas e seu peitoral, praticamente abertos, expostos. Mas a luta ainda estava longe do fim. Com toda a sua força, Azatoth investe mais uma vez contra o demônio, desta vez, o ataque fora certeiro. A espada flamejante o decapita. Seu corpo estava muito ferido. A luta havia acabado.

No bar, não conseguem ver mais nenhum demônio, apenas Ravenna, que estava sentada observando a luta de ambos. Seu corpo estava muito machucado, inúmeros cortes profundos, queimaduras. Mas estavam se recuperando aos poucos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Qui Mar 06, 2014 10:19 pm

O demonio solta um rugido de triunfo ao ver a cabeça do demonio rolando e o sangue escorrendo por suas garras, mas nem mesmo a adrenalina conseguia reduzir aquela dor potencializada pelo veneno.
O massivo demonio avista Ravenna apreciando o espetaculo e se aproxima dela.

- Vou precisar falar com você...a sós.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Dom Mar 09, 2014 2:46 am

Spoiler:
 

A demônia estava com os olhos rubros, ainda dominada pela fúria da batalha, seu corpo pulsava, suas veias estavam saltadas, assim que a batalha de ambos termina, ela levanta-se e bate palmas, ameaça se levantar, mas vendo Azatoth se aproximando, pára e volta a se sentar.

Escuta suas palavras e sorri maliciosamente.

-Lutou bem, mas tem que melhoras sua habilidade de recuperação. Venha aqui, deixa resolver isso por ora.

O puxa pelos braços, rodeia o seu corpo, pára atrás dele, coloca uma mão no ferimento do peitoral e a outra mão no ferimento das costas, fazendo força, gerando por um momento uma imensa dor, três vezes maior que sentiu antes, mas em seguida, sua pele começa a se recuperar e a dor some.

- Agora diga, acho que o Laos não vai se importar de esperar um pouco, tenho assuntos inacabados com ele, mas por ora, fale o te aflige, ele não vai escutar, lhe garanto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Qua Mar 12, 2014 7:59 pm

A dor da cura é quase tão ruim quanto a dos machucados, o demonio tenta seu melhor para aguenta-la com um minimo de dignidade.

- Eu agradeço...

Não deixa de soltar um sorriso sacana ao ouvir que ninguem mais poderia ouvi-los.

- Perfeito...por que acho que vou precisar de sua habilidade de cura para algo a mais...tem um espirito aqui, uma mulher cobra que quer te foder e não do jeito bom. Ela me envenenou e quer me usar de fantoche pra conseguir aquela adaga sua em troca da minha vida...então vejamos, eu nao tenho interesse de voltar pro inferno tão cedo e você não quer que essa vadia continue tramando contra você, o que acha de você curar esse meu veneno e armarmos um plano pra enfeitar o lugar com as tripas dela?

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Seg Abr 21, 2014 7:48 pm

A demônia continuava com a mão em seu peitoral, mas não estava forçando, apenas encostada, de olhos fechados, parecia que nem prestava atenção em suas palavras, depois que terminou de falar, ela continuou ali, estática por longos minutos, quando faz menção em falar alguma coisa, ela leva um de seus dedos aos seus lábios, em sinal de silêncio, aproximando sua cabeça do seu peitoral, encostando a orelha na região do coração.

Novamente o silêncio mortal se instalou, mas enfim, ela o quebra, primeiro se afasta de seu corpo, indo sentar novamente, seus olhos ainda estavam rubros, um sorriso sarcástico, quase beirando a zona da loucura brota em seus lábios, depois uma pequena gargalhada.

-Devo lhe dizer uma coisa, você ta bem fodido, e como disse um pouco antes, não é do melhor jeito. Mas a boa notícia é, eu consigo tirar o seu veneno, salvar a sua vida, mas, há grandes chances de acontecer o inesperado. Alguma sequela irreversível...-ela faz uma pausa, olha da sua cabeça aos pés, voltando sua atenção e apontando o dedo para a região pubiana – entende? Mas pode ser que nada ocorra, vai depender do seu organismo, não temos como prever.

Ela estica as pernas em uma outra cadeira, sua expressão era mais séria, ameaçou até a revelar a sua verdadeira forma, mas conteve-se.

- Agora, a vadia que fez isso com você, tenta me capturar viva a milênios, e sempre fracassa. Mas ela tem ótimas habilidades de camuflagem, e eu nunca tive tanto interessante em estripa-la, era até divertido, nunca tinha algo interessante para fazer, e frustar os planos dela era o melhor. Mas agora ela passou dos limites, vamos caçá-la, eu deixo você cortar o seu rabo, porque a cabeça é minha HAHAHAHA

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Seg Abr 21, 2014 8:05 pm

O demonio vermelho sente o calor de Ravena, por um momento é quase como se ela estivesse acariciando...até lembrar que é a Ravena, ela é tudo menos delicada.

- É claro que to fodido...sorte que to acostumado com gente tentando me matar.
Solta um rosnado aborrecido ao ouvi-la falando do "maas", em sua forma verdadeira Azatoth não consegue ser exatamente sutil.

- E você vai perder seu brinquedo favorito se essa sequela acontecer...pena. Ou talvez eu possa ficar com sequelas mentais e ficar ainda mais puto do que o habitual...quem sabe?

Abre um sorriso sinistro em sua face bestial ao ouvir sobre a vontade de Ravenna em estripar aquela criatura.

- O rabo parece otimo pra mim...vou adorar fazer aquela vadia sangrar! O sofrimento dela será lendário se depender de mim.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Seg Abr 21, 2014 8:30 pm

- Meu brinquedo favorito? Ora Azatoth, não se superestime, nem terminamos o que começamos, os negócios vieram antes, e pelo jeito, você vai ficar sem terminar HAHAHAHA

A risada dela era extremamente sarcástica, mas sem perder tempo, se levanta, vai para o palco, tira o resto dos corpos que ali estavam, fica parada por alguns instantes, procurando por alguma coisa, ou apenas estava pensativa.

Volta o rosto para você, o chama, assim que chega, o deita no centro do palco, sua expressão era séria, e volta a falar:

- Temo que Laos esteja passando por algo parecido. Ele recebeu a visita de uma bruxa, que também tenta me capturar, só porque eu matei o marido dela, entreguei a sua filha mais nova a alguns demônios e tranformei o filho mais velho em um viciado em sexo que acabou morrendo de exaustão. Não vejo o porque desse ressentimento todo HAHAHAHA

Ela estava com uma adaga nas mãos, mas era diferente, todo dourada, ela se agacha, ficando próxima do seu rosto.

- Vai doer, vou ter que tirar o veneno do seu organismo, mas como o veneno já esta alcançando o seu coração, terei que cortar algumas veias, e com magia, fazer a sucção do veneno. Vou cortar aqui, perto do coração, nos seus dois braços, e na virilha, que é uma das veias mais grossas, e onde o veneno esta concentrado. Não vai morrer, mas vai doer, e vai doer muito. Preciso que fique quieto, imóvel. Você consegue?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Ter Abr 22, 2014 10:15 pm

- Seria uma grande perda pra você. Mas se aquela puta ta tão obsecada em te foder, acho que ela vai ter que entrar na fila.

O demonio vermelho segue Ravenna para o centro do palco e deita, não se sente exatamente a vontade em se deixar ser cortado e sangrado como um porco no abatedouro.

- Grr...ta bom. Vou achar conforme no fato de que o que vou sofrer aqui vou dobrar praquela puta escamosa! *Rosna, com a cauda reptiliana balançando impaciente, com seu tamanho e porte fisico, Ravenna teria poucos problemas em achar as veias certas*

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Ter Abr 22, 2014 10:50 pm

- Se tivesse outro jeito...sei que é desconfortável, mas ou é isso ou é esperar o veneno tomar o seu corpo completamente!

A demônia fica de joelhos entre as pernas de Azatoth, em volta do seu corpo, uma pequena aura vermelha pode ser vista, os seus olhos, ficam completamente brancos. Azatoth começa a sentir uns arrepios no corpo inteiro, além dos arrepios, o seu corpo treme um pouco, estava gelado, sabia que era o efeito do veneno, até a sua respiração estava mais pesada.

- Não temos muito tempo...

Ravenna se inclina um pouco, cortando primeiramente as veias dos braços, depois rapidamente começa a cortar o seu peitoral, seus movimentos eram precisos, e assim que acha a veia, a corta, e começa a sussurar algumas palavras.

‘Ominit domus, domus onin, domus avart, domus terrum...’

O seu corpo estava na emoção, no calor e na adrenalina, até por isso não estava sentindo as dores, mas quando ela começa a pronunciar aquelas palavras, era como se milhares de adagas entrassem por todas as partes do seu corpo, seus músculos, pareciam que estavam todos retraídos, uma dor que jamais sentiu em toda a sua existência.

Vendo o seu sofrimento, a demônia apressa o ritual, corta a última veia, ao lado da virilha. Nesse momento, o seu corpo é envolto na mesma aura que outrora estava apenas nela, a dor se multiplica, como se fosse possível, Ravenna levanta-se e fica em pé na sua frente, de braços abertos, com as mãos esticadas em sua direção, sussurrando aquelas estranhas palavras, como se fosse um mantra.

O clima estava pesado, a dor estava sobre-humana, mas, aos poucos, pode ver que o veneno começa a sair do seu corpo, mas bem lentamente, nesse ritmo, você iria sentir muita dor até que todo o veneno saísse do seu organismo.

O chão estava lavado com o seu sangue e o veneno...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Dom Out 12, 2014 12:38 pm

- Grr...vamos logo com isso então...

O imenso demonio vermelho tenta aguentar a dor escruciante do ritual. Sente como se cada minimo nervo do seu corpo estivesse gritando, cai de joelhos, seus musculos enormes retezados e o vermelho do sangue misturado com o negro do veneno escorrendo por seu corpo todo.

Sua visão estava ficando mais embaçada, mas pelo menos agora sabe que se for pra morrer não será por um maldito veneno...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Dom Out 12, 2014 12:55 pm

O veneno vai aos poucos saindo do corpo do demônio, mas por onde passa, deixa algumas marcas na pele, como um rastro em auto relevo.

O sol já estava alto, e os raios solares começavam a entrar pelas janelas, Ravenna, apenas observa e tenta ir mais rápido, pois a bruxa logo estaria ali novamente, pelo horário informado a Azatoth.

Sussurrando aquelas palavras, ela abaixa-se novamente, ergue as mãos com a adaga, e aos poucos, vai na direção do coração do demônio. Ele pode sentir o frio daquela lâmina, encostada a um centímetro da sua carne, ela abre um sorriso psicótico e da uma piscadinha pro demônio, afundando um pouco a ponta da adaga, fazendo com que o sangue jorre mais.

Mas antes que pudesse tentar alguma coisa, percebe que o resto do veneno do seu corpo, estranhamente é absorvido pela adaga. O seu coração nesse momento, sofre um tipo de parada e uma forte dor, como se um punhal estivesse sendo cravado nele. Após alguns minutos, seu corpo volta ao normal.

Ravenna guarda a adaga, sorrindo, senta no colo de Azatoth e fala baixinho:

- Tadinho, fiz ele quase chorar hoje. Mas esta feito, seu corpo esta sem nenhum veneno.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Sex Nov 07, 2014 6:08 pm

O imenso demonio cai sentado com a dor, o sangue e o veneno saiam simultaneamente, vivendo no inferno, aprendeu a conviver com a dor, mas isso não significa que é particularmente entusiasta em senti-la. Sente o punhal absorvendo o veneno, estranhamente deduz que isso seria parte de algum plano futuro dela.

Não controla um rosnado de raiva na direção dela com as provocações. Sua mão a puxa para perto de si, seu olhar como sempre exalava todos os sentimentos famosos em demonios, luxuaria, sadismo mas sobretudo muita muita raiva.

- Grrr...me diz que já ta na hora de estripar aquela vadia

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Sex Nov 07, 2014 7:31 pm

A demônia sorri com sadismo, passa um de seus dedos pelo rosto de Azatoth, que estava mergulhado em raiva, seu corpo ainda sentia os efeitos do ritual que acabara de passar. Não aguentando, Ravenna solta uma risada, seus olhos brilhavam em um rubro tão forte, que era praticamente impossível definir o que estava se passando pela mente dela.

Ela desvia o olhar para a janela, o sol estava mal alto, certamente a bruxa já estaria na região.

- Já era para ela estar aqui...estranho!

Dito isso, ela levanta-se calmamente do colo de Azatoth, esfregando seu corpo no dele, seus seios, praticamente em sua boca, rindo, ela se afasta dele e vai até a janela, fica por alguns instantes ali, quando solta um grito.

- MERDA, SE...

Nem termina de falar, dois homens quebram a janela imobilizando Ravenna, enfiam em seu corpo, duas adagas, uma em cada lado da barriga. Enquanto isso, da porta da frente, calmamente entra uma mulher, com um cajado na mão, uma roupa diferente, com um crânio humano em seu ombro, entra batendo palmas.

- Bravo, bravo...pensei que mataria os dois durante o coito HAHAHAHA. Mas veja, o chifrudinho ai conseguiu não morrer, ainda!

Ela gira em volta do seu corpo rapidamente, uma névoa encobre todo o bar, Azatoth, mal consegue enxergar as suas próprias garras, escuta apenas o gemido de dor de Ravenna e a risada descontrolada da bruxa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Sex Nov 07, 2014 8:19 pm

O demonio guerreiro ainda respirava ofegante com a perda de sangue. Ainda sentia o calor do corpo dela ao seu, o cheiro da demonia que o intoxicava, o demonio ainda não esqueceu dos "assuntos pendentes" com ela.
Assim que ela levanta, a provocação é levada em conta, sabe que tentar se forçar em cima de um demonio do calibre dela seria suicidio, mas não a deixa ir na janela sem antes de passar sua lingua bifurcada nos "dotes" dela.
Ela mal consegue terminar de gritar para Azatoth abaixar-se quando uma nevoa encobre o bar, Azatoth se coloca em pé sem enxergar nada.

- Grrr...tu vai ter um coito com as minhas garras vagabundinha venenosa! CADE VOCÊ!?

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Sex Nov 07, 2014 8:44 pm

- HAHAHAHAHAHAHAHA..o que aconteceu com o poderoso Azatoth? Não consegue nem ao menos ver o rosto do seu algoz? Demônio fraco! HAHAHAHAHA

Um grande tremor pode ser sentido no bar, repentinamente, a iluminação que emanava da janela é bloqueada por completo, assim como não pode-se mais ouvir barulhos vindo da rua, Azatoth pode ouvir, próximo do seu corpo, como se pequenos insetos estivessem sobrevoando por perto.

- Deixem Ravenna comigo, antes, vou matar esse insolente, segurem ela por cinco minutos.


O barulho dos insetos começa a aumentar cada vez mais, mas agora, podia sentir centenas, milhares de aranhas percorrendo o seu corpo, lhe picando, injetando mais uma vez veneno, mas em doses pequenas. O demônio percebe que o veneno em pequena quantidade era inofensivo, mas se continuasse sendo picado daquela forma, iria ser paralisado.

No final do bar, pode ouvir barulho de coisas se quebrando, alguns gritos de Ravenna, alguns gritos dos homens, mas era impossível definir o que estava acontecendo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Dom Nov 09, 2014 4:36 pm

Azatoth inflama seu corpo com fogo infernal, queimando as aranhas que subiam nele, um rugido de guerra ecoa no bar.
O demonio segue para a direção dos gritos, suas garras expostas e prontas para o combate...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Ter Nov 11, 2014 5:53 pm

O demônio assim que inflama o seu corpo, acaba com as aranhas que estavam lhe importunando e lhe machucando. Com a luz do fogo, pode observar por alguns segundos a seguinte cena.

Os dois homens, estavam cercando Ravenna, ela ainda continuava com as duas adagas em seu corpo, mas ela estava em sua forma bestial, um dos homens, ela acaba arrancando um braço com facilidade de um dos homens, mas ao mesmo tempo, o outro lhe acerta com uma estranha bola de energia azul, que faz a demônia gritar de dor.

Depois disso, a única coisa que consegue ver, é a bruxa à sua frente. Ela estava com um semblante sério, erguendo o seu cajado, você sente como se uma espada estivesse sendo enfiada nas suas costas, e quanto mais ela ergue o cajado, mais forte é a dor, e mais fundo é o corte.

- Morra infeliz, não posso perder tempo com um lixo como você.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Sex Dez 05, 2014 6:20 pm

O demonio urra de raiva, seu sangue ferve como o fogo do próprio inferno quando a "espada" o acerta. Azatoth perdido em sua fúria animalesca se coloca nas quatro patas como um animal e usa o impulso para pular em cima da bruxa para depois estripa-la com suas garras.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Sex Dez 05, 2014 7:37 pm

O bote fora certeiro, Azatoth cai por cima da bruxa, que surpreendemente, era forte para a sua estrutura. Os dois começam a se embolar, a luta é feia, sangrenta.

Com uma das garras, o demônio acerta a barriga da mulher, deixando-a quase agonizando de dor, mas em seu último suspiro de vida, ela acerta o seu cajado na cabeça do demônio, deixando-o com um corte muito profundo, a dor era tanta, que Azatoth desmaia.

Após muito tempo, o demônio acorda. Olhando em volta, percebe que a bruxa estava morta, com várias dilacerações, feita por suas garras. E mais ao fundo, o corpo completamente destroçado dos dois homens que lutavam com Ravenna.

Um rastro de sangue pode ser percebido, dava até os quartos do lugar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Sex Dez 05, 2014 7:40 pm

Seu ataque foi selvagem e certeiro, conseguiu finalmente ter as tripas daquela bruxa nas suas garras e vendo a luz do dia, mas assim que a finaliza, o cajado o acerta derrubando-o.

O demonio vermelho desperta, levando a mão a cabeça com o corte. Olha para a bruxa dilacerada e não resiste a tentação de esmagar sua cabeça com os pés antes de farejar o ar em busca de Ravenna, isso até perceber o rastro de sangue que segue até o quarto.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 27
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   Sex Dez 05, 2014 7:46 pm

Assim que segue o rastro de sangue, ele levava ao quarto onde estava com Ravenna. A porta estava aberta, e uma luz negra pode ser vista. Uma energia muito forte emanava do lugar, ao entrar, pode perceber Ravenna deitada de bruços, e as duas adagas enfiadas em suas costas, progressivamente ia aderindo ao corpo dela.

Azatoth podia perceber, que aquilo estava mudando a essência da mulher, tornando-a ainda mais agressiva, seus músculos começavam a inchar, ficando mais fortes, e ela gritava de dor, e resmungava coisas inexplicáveis.

As adagas estão quase entrando por completo no corpo da demônia.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: 1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
1º Crônica – Terra Brasilis – Bidy
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Site do terra-brasilis fora do ar?
» Cenarios Terra Brasilis
» [Brasil] Acidente com Bandeirante em Cascavel já está sendo investigado
» Reconhecimento Cenário João Pessoa
» Variadas da Semana III

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo RPG :: Arquivo Morto :: JOGOS :: Universo Paralelo :: Purgatório-
Ir para: