Mundo RPG

O Lar do Rpgista Brasileiro
 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Taverna: O Choro do Minotauro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Goran Pandev
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 973
Idade : 31
Data de inscrição : 23/07/2008

MensagemAssunto: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Out 02, 2013 11:00 am

O Choro do Minotauro, a mais importante taverna da ilha de Mediero, um local de difícil acesso, onde há perigosas rochas e atoleiros, apenas os mais experientes capitães conseguem encontrar e adentrar tal ilha. O maior esconderijo de piratas do mundo. Nesse lugar não se pode confiar em ninguém, todos querem passar a perna nos outros, conseguir vantagens. Mas também é o local onde as melhores e mais perigosas aventuras são oferecidas, basta apenas algumas doses de rum para acreditar nelas.

____________________________________

No interior da taverna há uma banda tocando canções ao fundo animando o público, o qual é do mais variado, desde franzinos e brutamontes, há jovens e belas mulheres com roupas insinuantes, e também idosas que se oferecem a qualquer um que passe por perto delas. Na escada lateral é o local onde a "pegação" começa, homens e mulheres ficam a se amassar em tal lugar, também há mulheres com mulheres.

No balcão ficam os mais bêbados, aqueles que não conseguem se manter em pé e precisam de apoio, estão sempre perdendo moedas para os mais espertos e rápidos. E também são onde ficam as mais belas mulheres do estabelecimento, aquelas que todo homem sonha um dia passar algumas horas a seu lado desfrutando do que a vida tem de melhor.

Na entrada há dois homens de quase dois metros de altura, fortes igual um touro, com cimitarras na cintura, esses são para realizar a segurança do local, para evitar brigas além do normal e proteger as donzelas.

No canto mais escuro da taverna há um grupo realizando queda de braço, valendo algumas moedas e garrafas de rum, e alí está Fender, um jovem guerreiro em busca de aventuras. Veio até a ilha escondido em um navio pirata. Enquanto observa a disputa um pirata com quase quarenta primaveras o desafia para uma queda de braço, ele é moreno, bem bronzeado, braços fortes, porém parecido com os seus, acima do seu olho esquerdo há uma cicatriz profunda quase o deixando cego: - Meu jovem, glup, vamos ver quem é o mais forte de nós, glup, aposto essa garrafa de rum que posso derrotá-lo... E antes que pudesse responder os outros piratas já o colocam sentados na cadeira em frente ao homem e começam a apostar em quem vai vencer

Encostada em uma parede, com uma garrafa de rum em sua mão, com a barriga de fora, olhar sedutor estava Lena Vashlit, uma linda guerreira, porém alcoólatra, enquanto bebe muitos homens a cortejam a oferecendo mais bebidas em troca de alguns favores, porém ela está resistindo bravamente, mas até quando. Seus olhos rápidos avistam quando um homem, nada convencional adentra a taverna, vestia uma armadura de couro batido, em sua cintura uma cimitarra cravejada de rubis e ouro, em seus dedos alguns anéis que brilham feito o sol devido o ouro. Fica a observá-lo até que o mesmo senta em uma das cadeiras próxima ao balcão e pede uma garrafa de rum para apreciar.

Nesse exato momento o dono da taverna, Dustin Pix, um antigo pirata, dizem que foi um dos melhores que conhece todos os mares desse e do outro mundo também, chama a atenção de todos, pois teria uma atração especial nessa noite. O bardo René Duguay-Trouin iria cantar com a banda local. René, é muito conhecido dentre os piratas e, principalmente, entre as mulheres, as quais o idolatram e ele nunca termina uma noite a sós. No momento em que sobe ao palco todo o público vai ao delírio. E o mesmo começa a cantar.

http://www.youtube.com/watch?v=W-5rpjxwi5k

Enquanto o bardo canta junto com a banda local o anão Athus adentra o salão sem ser percebido e fica a observar a tudo e a todos, porém ninguém o dá importância, pois ninguém o viu até o momento. Mas o que mais o chamou a atenção foi um homem de roupa preta adentrando o salão pelo telhado e sorrateiramente está se dirigindo para um dos quartos do andar de cima, o mesmo está aproveitando o momento em que o bardo anima a multidão.

Enquanto todos aproveitam o show do bardo, Jack, o novato estava retornando para o andar inferior, pois as mais belas mulheres estavam por lá, porém duas senhoras, de aproximadamente 40 e 50 anos não deixam descer as escadas e começam a passar a mão em seu peito, pernas, bunda e a falar em seu ouvido coisas que qualquer homem com algumas doses de rum iriam delirar, elas o desafiam a ir para um dos quartos, e prometem que vão cuidar muito bem do bebê da casa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Out 02, 2013 4:11 pm

Humanos, sempre se achando o máximo...humpf - resmungava enquanto tomava de uma mesa qualquer uma caneca com cerveja. E vai andando no meio do povo.
Apesar de ser um clérigo, estava alcoolizado novamente...assim está sendo sol pós sol....
Apesar de ser ignorado, o anão não se importa, humanos são hostis demais.

Ao olhar a figura do homem andando pela parede, se espanta, até aquilo é novo para ele.
-Mas que porra é essa, uma lagartixa preta? - resmunga mais uma vez enquanto vai até as escadas.
O anão iria ver no que daria aquilo....vai que aquele ser fosse um ladrão ou um assassino? Nada melhor para Athus ganhar quarto, bebida e uma mulher gostosa de graça a noite toda.

Tentava seguir o estranho com os olhos, e empurrava alguns bêbados pelo caminho.

Athos até olhava o bardo e seu show....mas do anão apenas arrancou o seguinte comentário:
- Bichona !!

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Out 02, 2013 8:44 pm

Jack apenas segue em frente, um pouco mais brutalmente, não tinha tempo para múmias, seu corpo pedia uma bela jovem, nada de velhas enrugadas.
Jack sabia que essas velhas talvez estivessem tentando roubar-lha, enquanto passavam a mão pelo seu corpo, achou melhor não vacilar e continuou descendo.
Chegando ao andar inferior se sentou na primeira mesa livre que achou, enquanto avaliava o local.
Não tinha intenção de beber, o alcool embaralhava suas vistas, o que era muito ruim para ele.

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qui Out 03, 2013 9:09 am

Fender, que fora praticamente obrigado a participar da queda-de-braço, senta-se de frente para o seu adversário e, com uma expressão insana, pôs-se a fazer força contra o braço do outro. Contudo, nem bem começaram, o taberneiro chama a atenção para o bardo que iria tocar. Aquilo desvia um pouco a concentração do jovem pirata, mas nada que lhe impeça de continuar fazendo força.

Contudo, em dado momento, as alucinações voltam a perturbá-lo. Fender sofria de esquizofrenia, e não raro sua mente lhe pregava peças, fazia-o ver coisas que não existiam, ou deturpava a realidade a níveis fantasmagóricos. O medo, o pavor e a insegurança eram constantes na vida desse guerreiro pirata. E ali, naquele instante, em meio à balbúrdia, sua mente resolveu lhe pregar uma peça.

A figura do bardo, colorida e saltitante, pareceu aos olhos de Fender um demônio de fogo. Pareceu queimar em fogo vivo, de um tom azulado e etéreo. Era como se alguém se debatesse às portas da morte, enquanto queimava numa chama infernal. A voz aveludada do bardo parecia, aos ouvidos de Fender, nada mais que gritos desesperados de dor e lamento, o que fez o coração do jovem quase querer saltar pela boca.


- Ei, ei! Demôoooooonio! - disse com uma voz entrecortada, apontando para o bardo. Sua mão já se dirige à cimitarra, como que esperando que a qualquer momento o bardo viesse em sua direção.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 26
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sex Out 04, 2013 2:48 pm

Tudo parecia girar, mal conseguia ouvir as outras pessoas à sua volta, mesmo estando em uma taverna movimentada e extremamente barulhenta, a única coisa que Lena conseguia se concentrar nesse momento era na sua garrafa de rum. Enquanto tinha sua bebida, não ligava muito para o que acontecia à sua volta, quando acabasse, bom, ai é outra história.

Uma das poucas coisas que tira completamente o foco de Lena sobre as bebidas, são as jóias, e, logo que ela vê aquela espada cravejada de rubis e ouro, seus olhos brilham, seu coração começa a bater mais forte, um arrepio invade o corpo da mulher, que quase entra em frenesi na frente de todos.

Lena toma mais um gole de rum, e começa a andar na direção do jovem que acabara de chegar. Porém, antes que conseguisse chegar até ele, a banda começa a tocar, deixando todos enlouquecidos, principalmente um jovem que começa a gritar e chamar o bardo de demônio.

Aproveitando a confusão, Lena chega perto da cavaleiro, apoia uma de suas mãos na mesa, e o encarando nos olhos, com um sorrido de canto, fala:

- Aceita um pouco de rum e uma boa companhia?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Goran Pandev
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 973
Idade : 31
Data de inscrição : 23/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Out 09, 2013 2:03 pm

A animação na taverna estava ótima, todos estavam aproveitando o início do show do bardo, porém, um rapaz que estava na disputa da queda de braço, começa a gritar em sua direção e saca sua cimitarra. Nesse momento, todos que estavam ao redor de Fender começam a brigar, causando uma bagunça generalizada e interrompendo o show. Em vez de show de música tornou-se um show de socos e pontapés para todos os lados.

Lena mau terminou de cantar o desconhecido e a briga se generalizou pelo salão da taverna, e a seu redor muitos piratas estão a travar alguns duelos de bêbados. O homem que você foi conversar continua sentado, apenas observando a tudo e a todos.

Jack enquanto descia as escadas passa por um anão que está indo para o andar de cima. E começa a observar toda a confusão que está generalizada. Será muito difícil sair ileso desse lugar. A sua frente dois piratas sobem em sua direção com suas cimitarras em mãos, porém estão totalmente bêbados.

Athos decide seguir o homem que estava no telhado, e enquanto sobe as escadas percebe que uma bagunça iniciou no andar de cima. Todos estão brigando, não sobrando ninguém sem levar pelo menos um soco.O sujeito que estava no teto aproveita que todos estão distraídos e entra num quarto sorrateiramente. Athus está á poucos metros da porta e não há ninguém a sua frente. Porém não consegue ouvir nenhum barulho de dentro do quarto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Out 09, 2013 5:59 pm

O anão, muito "esperto" age como um verdadeiro anão. Esquecendo os modos e a etiqueta conquistada quando era um Clérigo.
Athos dá uma corridinha cômica para os olhos de um humano.
Pega embalo (sim ele é gordo e daí?) e mete o pé na porta tentando arromba-la no supetão.

Empunhava seu martelo e o girava enquanto metia o pé na porta.
Entrou berrando que nem um louco:
- Você vai explicar porque entrou pelo teto, sua lagartixa superdesenvolvida !!!!

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Out 09, 2013 8:53 pm

Jack tenta se conter...mais não dá...ele explode de alegria...finalmente uma briga...mais ele prescisava de foco...precisava encontrar uma bela moça(ou moças quem sabe.) e levá-las para uma noite lá em cima.
Jack saca suas duas espadas, bloqueando qualquer ataque que venha sofrer, logo em seguida mete o pé no mais próximo, empurrando-o de cima da escadas, dando um soco no rosto do outro.

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 26
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sex Out 11, 2013 2:08 pm

Malditos bêbados!

Acaba soltando em um tom irritado, olhando em volta. O engraçado, é que Lena segura a garrafa de rum com mais firmeza, olha em volta, aproveita que todos estavam brigando e não ligavam para as bebidas no momento, pega uma garrafa que estava da mesa ao lado e senta-se.

Olhando para o estranho, mas em estado de alerta, olhando em volta, pronta para dar uns tabefes em alguém, ela estende uma das garrafas ao homem.

Qual seu nome, caro aventureiro?

Sem tirar os olhos dele, Lena continua tomando sua bebida, tentando se acalmar, TENTANDO não olhar para as jóias em sua mão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Goran Pandev
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 973
Idade : 31
Data de inscrição : 23/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sab Out 12, 2013 10:39 pm

Fender estava muito distraído com o bardo que nem percebeu a cadeira sendo lançada em suas costas, nesse momento acorda de seu transe, porém estava caído sob a mesa e tinha quebrado a garrafa de rum de um pirata negro que possui o dobro do seu tamanho, o mesmo o pega pelo pescoço e o arremessa longe, derrubando mais 3 sujeitos e começa a vir em sua direção.

O barulho que Athos fez para abrir a porta não foi notado por ninguém por causa da bagunça que ocorre em toda a taverna, a porta é despedaçada e o sujeito leva um susto ao ver o anão adentrando o quarto. Ele estava abrindo um baú de madeira negra, com um desenho de uma adaga em sua tampa. Ele está com um capuz escondendo o seu rosto. Com o susto que levou acabou tropeçando e caiu no chão ficando a "merçê" do clérigo. Durante a queda um pergaminho caiu do bolso dele e ele diz: "Calma senhor...podemos resolver isso de outra maneira..."
 
Jack facilmente derrubou os dois piratas fazendo com que eles rolassem escada abaixo e um deles caiu sob uma linda mulher que estava sentada em frente um sujeito que não se preocupava com aquela briga. Ele é totalmente atípico, pois possui uma cimitarra com muitas joias e em seus dedos vários anéis. Sua juventude o fez perceber um pirata indo na direção dele com uma garrafa para acertar sua cabeça, porém ele não reparou.

Lena foi derrubada por um pirata bêbado que rolou pela escada. Ambos estão no chão, porém o homem desacordado. Do chão pode reparar que o homem com quem conversava nem se preocupou com a sua queda, apenas ficou parado e há um pirata indo na direção dele com uma garrafa para acertá-lo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Out 16, 2013 9:13 pm

Athos rapidamente arremessa o martelo na cara do surrupiador.
Tentava nocauteá-lo. Se conseguisse, sua pretensão era amarrá-lo, amordaça-lo, pilhá-lo, ver o que ele estava tentando roubar, bater mais nele.....e daí conversar.

O anão usa toda sua força ao arremessar o martelo.
Ele tentou ser o mais discreto possível no ataque. Quando o homem falou, o anão até pôs a mão esquerda em sua barba, sem tirar os olhos do rapaz. Porém, com o mão direita lançara o martelo.

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qui Out 17, 2013 8:20 am

Uma cadeirada nas costas, um apertão no pescoço e ser arremessado contra a parece como uma lagartixa. Fender bate contra três homens como uma bola de boliche derrubando os pinos. Aquilo não chegou a irritá-lo completamente, mas apenas causou-lhe mais alucinações. Fender começa a distorcer a realidade, enxergando monstros e assombrações por todo canto que olhava.

O pirata enorme que vinha em sua direção parecia-lhe um monstro de duas cabeças. Fender focou sua visão naquele homem e aprontou-se para saltar sobre ele com sua cimitarra.

- Chegue mais perto de mim, seu monstro! Vou arrancar essas suas duas cabeças e comer no meu jantar!

Saca a cimitarra e espera a aproximação do gigante. Contra um adversário muito maior, sabia que deveria esperar o primeiro movimento, assim teria alguma vantagem ao pegá-lo de guarda baixa.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 26
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sex Out 18, 2013 1:34 am

O que eu não faço por aquelas belezinhas hein?!

Pensava Lena, no chão, irritada com toda aquela confusão na taverna, mais irritada ainda, por aquele senhor não demonstrar nenhuma reação, nem positiva ou negativa, salvaria a pele do miserável, mas se não resultar em uma conversa, ou uma retribuição por ela ter salvo sua vida, Lena vai ser obrigada a recorrer aos métodos tradicionais de um pirata: pilhagem.

Ela mal se importava com quem tava brigando, se ela se machucou na queda, a única coisa à sua frente, a única coisa que nesse momento prendia sua atenção, era aquela cimitarra com jóias tão lindas e singelas, que ficaria tão melhor sendo empunhada por uma dama, ou invés de um bruto sem educação.

Levanta-se rapidamente, empurrando o bêbado desacordado, pegando sua espada, e como em um salto, bate com o cabo da espada na cabeça do pirata que estava indo na direção das preciosas, quer dizer, do cavaleiro sentada à mesa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sex Out 18, 2013 10:44 am

Jack observa garota por alguns minutos, ela estava interessada em outro cara, não tinha tempo para tentar conquistar uma garota, queria apenas alguns minutos de prazer com uma garota, e aquela com certeza estava fora de questão.
Ainda com as espadas em prontidão, continua sua procura por alguma bela moça para satisfazer seus prazeres...

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
Goran Pandev
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 973
Idade : 31
Data de inscrição : 23/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Seg Out 21, 2013 10:19 am

O ladrão fica a olhar o anão, porém está inerte, até o momento em que este arremessa o seu martelo contra o seu rosto, fazendo-o desmaiar e sangrar um pouco.
O clérigo, como um ladino nato, começa a surrupiar tudo o que há no corpo do rapaz, algumas moedas, o pergaminho que ele deixou cair, possui uma adaga prateada muito bonita, e mais nada.

Antes que todos pudessem continuar com suas ações, o dono da Taverna dá um tiro para o alto e todos param. Ele possui muito respeito nessa cidade e, com certeza, todos o temem por causa do seu passado.

Com uma voz forte e alta ele diz:

- Todos para fora imediatamente.
- Menos, o garoto da queda de braço, a bela moça que não tira os olhos da espada cravejada do sujeito sentado, o próprio sujeito, o rapaz que derrubou dois homens na escada e um anão que está num quarto lá em cima.

Nesse momento Athus escuta tiros no andar de baixo e alguém entra no quarto que você se encontra, era um dos seguranças da porta e diz: - Estão te esperando lá no salão....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 26
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Out 23, 2013 11:16 pm

"Ótimo, não é hoje que aquelas belezinhas serão minhas."

Irritada com toda aquela situação, Lena arruma sua roupa, seu cabelo, e como se nada tivesse acontecendo, volta a sentar-se na mesa onde o sujeito estava, olha rapidamente para ele, e com os nervos a flor da pele, uma mistura de necessidades, tanto de álcool como de jóias, ela pega a garrafa de rum que havia arranjado pro estranho.

Estica seus pés em uma cadeira, e tranquilamente começa a tomar rum no bico da garrafa, para uma mulher, era uma quantia considerável.

Até que coloca a garrafa de volta na mesa, mas segurando com uma de suas mãos.

- E porque o senhor nos quer aqui? Também causamos problemas na sua taverna.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qui Out 24, 2013 7:06 am

Fender ainda estava alucinado quando o tiro do homem ribombou pelo salão da taverna. Aquilo foi como um balde de água fria sobre o seu devaneio. Tanto melhor. Aos poucos a taverna, que antes parecia um grande inferno repleto de demônios, vai tomando apenas a forma de uma mera taverna, pessoas indo e vindo (a maioria abandonando o recinto) e um homem ainda com a arma em punho, falando alto e dando ordens.

O jovem pirata respirava com dificuldade. A luta não o cansara, mas sim o terror. Ver fantasmas e demônios o dia inteiro era algo extremamente desgastante. Fender vivia meio paranóico, com medo de tudo isso. Ainda sim, vinha sobrevivendo como podia, todos o consideravam simplesmente louco. Não entendia por que aquele homem da taverna poderia solicitar sua presença ali. Poucos o levavam em conta.

- Meu bom taberneiro, a que devo a honra de sua intimação para ficar?

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sex Out 25, 2013 6:45 pm

Athus rapidamente cata tudo que vê do ladino.
Depois ele ia ver no que daria aquilo.

Pega o ladrão e põe nos ombros, isso depois de ouvir o tiro e ouvir os berros do taberneiro.
Vai até a porta com o ladino sendo carregado.
Passa pelos grandões, e joga o ladão lá de cima.
Jogando ele encima de uma mesa.

- Eu não fiz nada....só peguei esse safado tentando roubar um quarto.... - Gritou antes de arremessar o estranho lá de cima da escada

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sab Out 26, 2013 9:48 am

Jack fica descepcionado, perdeu a chance de uma boa noite com uma boa garota...tavarneiro safado.
Desce as escadas até chegar no salão, pega ua cadeira, gira-a até a parte de trás ficar na sua frente e senta, apoiando o queixo nas mãos e a mãos na marte de cima da cadeira, numa cara muito entediada.
-Diga, o que quer comigo?

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
Goran Pandev
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 973
Idade : 31
Data de inscrição : 23/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Ter Out 29, 2013 12:39 pm

Ps.: perdi tudo o que tinha escrito...lá vamos nós refazer...

_______________________________________

Após todos se acomodarem e realizarem suas perguntas, o taberneiro senta-se numa cadeira ao centro do salão e volta a falar:

- Vocês são os únicos que não estão bêbados e não são procurados pela milícia real, portanto, são os únicos que podem circular pelo reino sem problemas. E hoje estou com a visita de um velho amigo, o qual possui uma missão. E vocês, acredito que se interessam por joias, ouro, bebidas, aventuras e respostas para os seus males.

Nesse momento não há mais ninguém na taverna além de vocês e dos guardas que estão na porta. O ladrão continua caído em cima de uma mesa. O sujeito estranho se levanta e caminha até o lado de Dustin, todos podem ver que sua cimitarra é cravejada de rubis, em seus dedos há muitos anéis de ouro, com a voz rouca ele diz:

- Sou o Capitão Luke. Meu navio está ancorado aqui na baía e irei partir ao amanhecer, mas antes tinha que passar aqui para rever meu velho amigo e levar alguns aventureiros para me ajudar nessa empreitada.

- Minha tripulação é muito bem treinada em navegação e combate marinho, porém preciso de pessoas que me ajudem em terra e que posso confiar, se é que podemos falar em confiança em nosso meio.

- Nessa busca teremos muito ouro, joias, bebidas, a encontrar. E tudo isso pode ser de vocês. O destino falarei apenas em alto mar, não posso arriscar de falar em terra.

- Estão afim?!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 26
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Out 30, 2013 9:44 pm

Lena apenas escuta com atenção os dois, parecia não se importar muito com a presença dos outros rapazes, estava acostumada a ter que dar uma surra ao final da noite em alguém, pilhar seu ouro e sua bebida, mas hoje estava particularmente interessada nas jóias que reluziam perante seus olhos, nem olhava na cara do capitão.

Toma mais um gole de rum, a garrafa estava acabando, isso a preocupa muito, mas depois que o capitão termina, finalmente parece perceber a presença dos outros cavalheiros na taverna, apoia um braço na mesa e vira o rosto, afim de analisar quem estava ali, sem muita demora, volta-se para o capitão:

- Ta, não tenho muito o que perder mesmo. Me diga duas coisas muito importantes. Durante a viagem vai ter rum? E a outra é...

Ela levanta-se, chega um pouco mais perto do capitão, mas mantém uma distância segura, aponta para os seus anéis e sua espada.

- As belezinhas que vamos encontrar, se comparam as suas? Porque vou te falar, elas são lindas, verdadeiros presentes dos deuses.

Seus olhos brilhavam mais que tudo, olhava fixamente para as jóias, e sem perceber, estava andando na direção delas, como se precisasse tocá-las.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sex Nov 01, 2013 12:08 am

O anão permanecia quieto....
Por quê ele iria? Pra se perder de uma vez nessa droga de vida ?

Estava pensando....não sabia nadar...não usa espada....não gosta de ser capacho...

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sex Nov 01, 2013 11:51 pm

Jack olha ao redor e pensa se devia ir...Que seja...não tinha mais nada de melhor para fazer mesmo...

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Ter Nov 05, 2013 10:03 am

Fender apenas escuta, a respiração pesada, os olhos atentos a quaisquer movimentos diferentes dos habituais. Sua paranóia começava a cansá-lo, mas não havia escolha. Carregaria aquilo para a vida. Vinha sobrevivendo já há muito tempo, desde criança seus sonhos lhe causavam terror e aflição. Mas vinha sobrevivendo: era um vencedor. Teria pela frente, pelo visto, mais uma missão... e mais uma vez seria bem sucedido.

Tão logo o homem termina sua fala, o jovem guerreiro pirata ergue o braço e fala:

- Eu me interesso. Já estava aqui à procura de uma nova missão. Conte comigo, independente de qual seja ela.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Ter Nov 05, 2013 4:17 pm

- Coff Coff - o anão se engasga e tosse.

Com o força que fez para tossir, acabou peidando....um cheiro pútrefo, mas que era docemente apreciado pelo respirar fundo do próprio anão

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Goran Pandev
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 973
Idade : 31
Data de inscrição : 23/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sex Nov 08, 2013 7:33 am

O capitão não respondeu ninguém nem se importou com o peido que o anão deu, e enquanto saía da taverna disse:

- Partirei no primeiro raio de sol. Aliás, esse é o nome do meu navio...aqueles que estiverem interessados na aventura, é só nos encontrar no porto, não irei esperar pelo segundo raio do sol para partir... E assim ele saiu da taverna deixando-os sozinhos e sem resposta.

E agora o que fazer?! Ainda faltam 4 horas para o dia clarear e você mal conhecem esse sujeito e a missão dele é uma incógnita.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Sex Nov 08, 2013 12:48 pm

O anão vai até o balcão e pede uma dose de bebida....de rum...do rum mais forte.

- Vocês vão se largar assim do nada? Para onde esse cara vai ? - disse o anão para os que ficaram no salão

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Goran Pandev
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 973
Idade : 31
Data de inscrição : 23/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Nov 13, 2013 7:27 am

O silêncio reinou no salão após as palavras do anão, sendo quebrado apenas com a batida do copo de vidro com uma dose do melhor rum do estabelecimento, o seu odor exala por todos os cantos, só de respirar vocês sentem um alívio no corpo. O jovem Jack sente sua visão um pouco turva e a mente longe, pois nunca experimentou bebidas alcoolicas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Nov 13, 2013 10:57 am

Embora tenha prometido não beber, Jack não resiste e prova uma caneca de rum que achou por ali, mais como era a sua primeira vez, logo ficou embriagado.
-Vamos lááá, vamos viajaaaar,*soluço* vamos pilhaaar, ei moçaaaa, me dê um beijo?-Se dirigindo a Lena -*soluço* Só um beijú...você nem vai morrer por isso...*soluço*cantem comiiigooo: TREEES GARRAFAS DE RUM HEI HO!
Depois disso tropeça e cai no chão, continua deitado por preguiça de se levantar.

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
Heidi Cavalieri
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1178
Idade : 26
Data de inscrição : 15/07/2008

MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   Qua Nov 13, 2013 3:46 pm

Lena olha para o anão, espera que alguém se pronuncie, mas como ninguém falou nada, mesmo antes que pudesse dizer algo, pode ver um dos piratas que ali estavam, o mais jovem, completamente embriagado com um copo de rum, e pior, pedindo um beijo seu, ela o olha e da risada.

- Frangote.

Dito isso, com sua garrafa em mãos, vira mais um pouco de rum, e apontando a mesma para o anão, lhe fala:

- Não tenho emprego, não tenho nada para fazer nessa cidade, não tenho o que perder, a vida é muito curta marujo, e a vida no mar é outra coisa, já estava com saudades.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Taverna: O Choro do Minotauro   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Taverna: O Choro do Minotauro
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» 15 ban kkk Sou foda sem choro Admin-xl_bundchen Nubao

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo RPG :: PLAY BY FÓRUM :: Jogos :: Juventude Eterna :: Navegando e Bebendo-
Ir para: