Mundo RPG

O Lar do Rpgista Brasileiro
 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Dom Dez 16, 2012 10:59 am





Carn Dûn, março do Ano 220 da Quarta Era do Sol

Tudo ao redor parecia, de alguma forma, remeter a Melkor. Contudo, na mesma medida, cada detalhe da arquitetura da Fortaleza tinha o toque especial de sua nova Senhora. Durante os últimos dois séculos após a queda de Sauron, Lissë preocupou-se em restabelecer-se como a nova senhora de Carn Dûn, sempre discreta, sem chamar atenção do novo reino dos Homens que renascia no Norte. Contudo, a bela e poderosa rainha de gelo não estava alheia aos movimentos nas suas fronteiras. Pode ver o Reino de Elessar florescer em glória, a paz ser restabelecida no Norte, Fornost (que vira cair muitos séculos antes) ser reconstruída duas vezes maior e mais bela. Aquilo de modo algum a deixou invejada, pelo contrário, acendeu-lhe a chama necessária para fazer Angmar renascer em nova vida, muito mais bela (e fria) do que jamais fora. O ápice dessa beleza era a nova fortaleza em Carn Dûn, onde agora a Senhora do Escuro tinha sua morada.

A fortaleza fora reconstruída de tal modo que sua aparência não mais lembrava o negrume rústico dos tempos do Rei Bruxo. Agora havia beleza e esplendor naquele local, embora a atmosfera sombria ainda fosse inerente, e talvez por isso remetesse tanto a Melkor, em seus melhores tempos, quando ainda era o mais habilidoso dos Valar, aquele dotado dos maiores dons. As paredes do local estava reconstruídas, bem polidas e brilhantes como gelo ao sol, embora o sol brilhasse pouco por ali. Dentro do castelo central da fortaleza, paredes, chão e tetos eram tão impecavelmente limpos que poderiam servir de espelho a quem quisesse. Em todas as pilastras e paredes dos grandes salões e corredores brilhava um "fogo" azul e frio como gelo, mas que fornecia boa luz.

Lissë Melkorie, duzentos e vinte anos depois da queda do Senhor dos Anéis, possuía muitos servos, dentre orcs, wargs, trolls e outras criaturas menos conhecidas. Mas possuía sob seu comando também vários homens, alguns deles Númenorianos negros de grande poder. E os principais em comando viviam ali também, naquele imenso castelo gelado. Cada um deles sonhando com um futuro de glória e poder, aparentemente alheios aos planos de sua senhora, que pouco falava, menos ainda revelava. Lissë era uma parede de gelo intransponível, seu pensamento não era facilmente revelável para os mais fracos, embora os pensamentos de seus servos lhes fossem claros como água. Todos a idolatravam. Seu modo de governar era único, inspirava confiança e lealdade extremas, além de uma incontestável fidelidade. Para onde quer que a senhora apontasse, seus servos se virariam.

O grande poder de Lissë Melkorië residia aí: lealdade, confiança, fidelidade e obediência extremas. Ninguém a contestava, ninguém tinha poder para resistir a tamanha beleza e poder de persuasão. Embora a senhora de gelo raramente precisasse impor sua vontade: em geral, seus servos obedeciam-lhe de muito bom grado. A força de sua personalidade era tamanha que até mesmo uma nova cultura estava sendo disseminada entre os orcs, seus servos mais problemáticos. Orcs agora contavam com lideranças organizadas, táticas de guerra bem definidas. Um exército de orcs do Norte poderia ser tão organizada quanto qualquer legião de exércitos do Rei. Tal organização, unida à coragem inata dos orcs e seu desejo por batalha, podia fazê-los ser muito mais perigosos do que jamais foram, embora seu número ainda não fosse grande o suficiente pra ameaçar o reino do Norte de forma alguma.

Mas a senhora de Carn Dûn não parecia ter pressa. Esperara muito tempo até que pudesse ser a única comandante, e esse tempo finalmente chegara. Sauron fora uma sombra por muitos milênios em sua vida: um ser muito mais poderoso, mesmo em sua decadência. Lissë nunca ousara enfrentá-lo, pois o Senhor dos Anéis poderia eliminá-la com seu dedo mínimo. Mas agora o tolo e arrogante Sauron não era nada mais que uma lembrança ruim. O modo como Lissë governava era mais eficiente, o modo como pensava era mais frio e racional. A personalidade dinâmica e complexa da nova Senhora fazia Sauron parecer uma criança brincando de Deus. Sim, Sauron fora muito poderoso a seu modo, mas caíra vítima da própria arrogância e falta de visão. O que, dificilmente, aconteceria com Lissë Melkorië.

Neste instante, a Senhora de Carn Dûn encontrava-se na mais alta torre da Fortaleza, observando com seus olhos frios a imensidão do Reino de Angmar, a sua frente. Aquele ainda era um lugar estéril, com pouca possibilidade de vida e muito mais frio do que jamais fora. Mas algumas espécies de plantas e animais ainda viviam por ali. Uma comunidade organizada se desenvolvia em Carn Dûn e havia vários assentamentos de homens, ors, trolls e Wargs ao longo do Reino, todos organizados, planejados e sob o comando máximo de Carn Dûn. De certa forma, Angmar florescia novamente, como um Reino organizado, e não mais como uma mera fortaleza de guerra, embora a conquista ainda estivesse no sangue de Angmar. Essa era a cara que Lissë Melkorië dava ao lugar.

Lissë estava envolta em lembranças e pensamentos, quando suas divagações foram interrompidas por passos que subiam as escadas da torre. Antes mesmo de o homem surgir à porta, a maia já sabia de quem se tratava: Belzagar, seu maior general. Um descendente direto dos mais nobres númenorianos negros. Forte em batalha, líder nato, apesar da juventude. O homem adentrou a sala em silêncio, certo de que sua presença não havia sido notada, e falou baixo, quase sussurante:

- Com licença, Senhora. - falou enquanto fazia uma longa reverência, a cabeça quase tocando o chão.

Spoiler:
 

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lissë
Usuário
avatar

Número de Mensagens : 59
Data de inscrição : 15/12/2012

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Dom Dez 16, 2012 1:24 pm

Lissë virou-se em sua direção, olhando firme em seus olhos. Belzagar lhe era caro, sendo o maior aprendiz seu. Muito aprendeu com ela a respeito de liderança e a Senhora de Carn Dûn observou a transformação de um rapaz de temperamento belicoso e pouco tato em um general amado e inspirador. Calmo e confiante, não havia situação que pudesse perturbá-lo mesmo de leve a não ser talvez que todos os Valar estivessem diante de sua porta com seus exércitos prontos para atacar. E foi com esta mesma calma que ele falou:

- Senhora, tenho notícias das fronteiras. Alguns orcs foram mandados ao sul mas não retornaram de lá. É a segunda vez que isso acontece.

- Quem era o capitão deste grupo? - perguntou Lissë, sentindo uma pontada de dor em seu peito.

- Era o grupo de Dagbash, senhora. - respondeu o general.

- Um bom capitão, líder de um grupo composto por excelentes batedores. Algo realmente sério está acontecendo. Dagbash não se deixaria apanhar desprevenido e muito menos permitiria que seus subordinados fossem todos eliminados. - suspirou e endureceu o olhar - Teremos problemas em breve, meu amigo. Ao que parece, as coisas no Sul estão ficando mais complicadas.


Silêncio, onde só se ouvia o vento cantar sua costumeira melodia aguda e melancólica lá fora. Lissë Melkorie, mesmo não tendo os orcs como suas criaturas preferidas, sofria ao saber que algum deles perecia. Ela os conhecia bem, a todos e a cada um em particular pois eles, ao contrário do que se possa pensar, eram realmente diferentes entre si, com personalidades e características únicas. Por causa de seu poder de persuasão e mesmo por conta de seus poderes mágicos, essas criaturas foram modificadas. Cada orc que lutava nas fileiras da Senhora de Carn Dûn fora modificado, e traços como camaradagem e disciplina passaram a integrar seus temperamentos. Não eram mais amantes da crueldade sem sentido e nem obedeciam apenas por medo: agora eram realmente civilizados e calmos, além de leais. Desses orcs, Dagbash se destacava.

O general Belzagar quebrou o silêncio:

- Perda lamentável, Senhora, mas isso só nos mostra que devemos ficar mais alertas. Como a senhora mesma disse: logo teremos problemas. Ficarei ainda mais alerta.

- Ótimo, meu amigo. Fique alerta. - olhar frio como o gelo, a voz carregada de ameaça aos responsáveis pela perda de seus subordinados - Eu também ficarei.


Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Dom Dez 16, 2012 2:47 pm

Após as frias palavras de sua senhora, Belzagar já se dirigia para a saída, quando então pareceu lembrar de algo a mais a ser dito e, com uma expressão azeda, voltou-se novamente para Lissë:

- Ah, senhora... perdoe-me, mas há outro detalhe que preciso lhe falar. - o homem aparentava tranquilidade, mas dentro de seu coração um turbilhão de emoções se misturava: ansiedade, receio, dúvida e temor. Quando voltou a falar, suas palavras saíram vacilantes - Devido às constantes incursões de nossos soldados pelo Sul, parece que o Rei Eldarion suspeita que Carn Dûn esteja novamente ocupado. Ao menos foi isso que nosso informante em Fornost relatou em sua última carta.

As palavras do homem eram por demais cautelosas. Apesar de Lissë quase nunca explodir em fúria, sua própria presença era ameaçadora para os mortais. Sua beleza fria ao mesmo tempo em que era cativante, fazia os corações dos homens tremerem. Naquele momento Belzagar parecia estar sendo alvo daquele temor gélido que a sua senhora causava e, por mais que fosse confiante e seguro de si, era difícil controlar emoções diante de tamanha grandeza.

- Senhora... se o que nosso informante diz é verdade, é possível que Eldarion incursione até Angmar, para ter certeza do que há por aqui. Se isso acontecer, pode ser que descubra que Carn Dûn está novamente ocupado e, talvez, deflagre guerra contra nós. - neste instante, a voz do homem tornou-se ainda mais cautelosa. De certa forma, estava cruzando uma linha perigosa - Contudo, receio que não tenhamos força suficiente para fazer frente a Eldarion. - o silêncio que estava no local amplificou o alcance dessas palavras, tornando-as mais duras, de certa forma.

Belzagar pareceu aliviado ao falar aquilo, embora ainda temesse o resultado de suas palavras. Sabia que sua senhora era compreensiva, mas não pode deixar de notar o tom de ameaça com o qual a nova Senhora do Escuro se referia aos seus inimigos. Isso, de algum modo, fazia parecer que Lissë estava irritada... essa pequena centelha de irritação já era suficiente para deixar o homem aterrorizado.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lissë
Usuário
avatar

Número de Mensagens : 59
Data de inscrição : 15/12/2012

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Dom Dez 16, 2012 3:24 pm

Lissë olhou para o general e, com uma voz mais dura que o habitual, lhe disse:

- Um instante, preciso ponderar sobre o que você acabou de me contar. Permaneça aqui. - e foi até o terraço da torre, onde costumava ficar quando precisava pensar.

"Bem, cometi um erro" , pensava ela "Essas expedições para o sul chamaram a atenção dos meus 'vizinhos' e agora receio que eles comecem a fazer barulho em minha porta. Não quero um confronto direto com eles agora. O que devo fazer?"


Ponderou por um tempo, avaliando os prós e contras das estratégias que lhe vinham à mente. Lissë encheu-se de dúvidas, visto que não desejava arriscar-se em um confronto com um inimigo poderoso e não haveria como esconder o fato de que realmente havia um reino em Angmar. Ao mesmo tempo, precisava manter qualquer espião longe para que as tropas que vinham aumentar seus exércitos pudessem passar com segurança.

"Bem, de qualquer forma eles iriam ficar sabendo de nossa existência. Só há uma coisa a ser feita." E voltou-se para Belzagar.

- General Belzagar - começou ela, desta vez com brandura - ordene o cessar imediato de qualquer incursão para fora de nossas fronteiras. Aliás, quero todas as tropas agrupadas nos arredores de nossa fortaleza, a salvo, de preferência sem fazer muito ruído. Ao mesmo tempo, mande pássaros espiões às fronteiras. Que sejam sentinelas silenciosas, avisando-nos imediatamente caso haja uma movimentação de soldados inimigos. Alerte-os sobre o fato de que eles não poderão ser vistos de forma alguma por qualquer inimigo. Até que chegue em nosso portão, de nada deve suspeitar Eldarion, ou seja lá quem ele mandar para cá. Ah, que outros mensageiros dirijam-se aos capitães das tropas que se deslocam para cá. Que ninguém viaje à luz do dia e, de preferência, que eles tomem os caminhos subterrâneos até aqui. Mais vale que eles cheguem mais tarde do que nunca cheguem.

Todas essas palavras foram ditas com urgência, porém com calma, para que seu general não se sentisse amedrontado.

- Acalme-se meu amigo. Não tema inimigo algum. Eles mesmos não deverão nos temer, pelo menos por enquanto.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Qua Dez 19, 2012 7:41 am

O homem ouviu as palavras de sua senhora com um silêncio contemplativo. Apesar de, em alguns momentos, a majestade e o poder que emanavam da Senhora do Escuro causar temor aos seus servos, o que mais comumente ocorria era que os seus ouvintes lhe ouvissem como se nada mais houvesse de importante no universo. Aquele poder de cativar, influenciar e motivar era, sem dúvida, o grande diferencial desta bela líder.

- Será como deseja, senhora. Enquanto isso, continuarei nossas tratativas com as demais tribos orcs do Norte que ainda não aderiram à nossa causa, caso seja do vosso desejo. Várias das tribos de Monte Gundabad, apesar de não terem nos seguido ainda, são simpáticos à nossa causa, pois também sentem desejo por novas terras no Norte. - Belzagar pareceu mais à vontade agora, principalmente por estar prestes a dar uma boa notícia - Creio que até o fim do ano teremos força para fazer frente a qualquer exército dos homens.

Fez então uma reverência, aguardou um pouco qualquer palavra de aprovação de sua senhora e já se dirigia novamente à saída, para deixá-la imersa em seus próprios pensamentos, quando pareceu lembrar de mais alguma coisa aparentemente menos importante, mas que achou conveniente mencionar:

- Senhora, há mais um detalhe: ontem pela manhã chegou às portas de Carn Dûn um viajante que dizia ter trazido um presente para a Senhora Lissë Melkorië, mas que só falaria em sua honorável presença. Eu pensei em despachá-lo porta afora hoje mesmo, mas achei que deveria trazer o fato à sua consideração.

Aquela última informação, de certa forma, pegou Lissë um pouco surpresa. Como a dama de gelo havia estabelecido Angmar como seu reduto, aquela terra agora carregava muito de seu poder. Ninguém poderia aproximar-se de Carn Dûn sem que Lissë sentisse ao menos sua presença, mas, ao que parece, esse "viajante" conseguira burlar a vigilância do poder de Lissë, chegando despercebido até sua porta. Não era difícil concluir que tinha poder suficiente para ocultar sua presença. Ademais, se Angmar estava construindo tudo em segredo, como um "viajante de terras distantes" saberia das suas atividades ali? A coisa ficava cada vez mais intrigante...

- Senhora...? - falou calmamente o capitão, como se não quisesse atrapalhar os pensamentos de sua senhora - Devo mandá-lo embora? Certamente a senhora não se incomodará com um reles viajante maltrapilho... - falou, sem muita certeza.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lissë
Usuário
avatar

Número de Mensagens : 59
Data de inscrição : 15/12/2012

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Qua Dez 19, 2012 9:50 pm

Lissë ouvia com atenção as palavras de Belzagar, sempre olhando-o diretamente nos olhos. Após ouvir seu general, respondeu:

- Essas tribos orcs gostam demais da liberdade que conseguiram após o término do reinado de Sauron, Belzagar. Não se dobrarão com facilidade pois pensam que aqui terão talvez um nomo regime de dura servidão. Estão errados. Eles ainda não sabem que aqui só fica o coração que deseja ficar, e que não há servos, mas amigos e aprendizes. Porém eu os quero aqui. Se precisar, eu mesma irei até lá e explicarei a eles o que encontrarão aqui. Se desejarem ficar, serão bem vindos. Se não quiserem, terão liberdade para partir, com os votos de amizade da Senhora de Angmar, desde que não levantem armas contra nós. - e, sorrindo, acrescentou - Mas alegra-me as notícias que você traz, amigo! O fim do ano se aproxima, portanto logo teremos tudo como desejamos. Agradeço imensamente seus esforços, e os de todos que o ajudaram! Teremos comemorações assim que alcançarmos nossos objetivos! Amo festas, por falar nisso. - Lissë piscou um olho e sorriu com alegria.

Em seguida seu rosto tornou-se sombrio, assim que a Senhora de Angmar deu-se conta das últimas palavras de Belzagar. Um visitante era sempre bom, mas um visitante inesperado era de se estranhar. Lissë perturbou-se ao pensar que ele ludibriara seu poder e chegara à Fortaleza sem ser notado. Quem era ele e como fez aquilo?

- Quanto ao visitante, deixe que venha. Eu irei vê-lo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Qui Dez 20, 2012 9:40 pm

Belzagar alegrou-se com as palavras de sua senhora, aparentemente ignorando o fato de Lissë ter se preocupado com suas últimas palavras. O homem saiu fazendo uma longa reverência, enquanto ia buscar o tal visitante.

Nesse meio tempo, Lissë pegou-se tentando descobrir mais sobre o visitante, já que ele encontrava-se dentro das paredes erguidas pelo seu poder. Notou, contudo, ser inútil tentar sentir a presença do estranho ali dentro, embora conseguisse sentir a presença de QUALQUER pessoa, conhecida ou não. Aquilo novamente a perturbou. Se alguém podia superá-la dessa forma, esse alguém não poderia ser facilmente ignorado.

Pelo que pareceu um século, Lissë esperou, até que por fim Belzagar surgiu à porta, trazendo pessoalmente o visitante. O homem era estranho, tinha uma aparência exótica: era muito alto, pele acobreada, braços e pernas fortes, olhar duro e rosto imberbe. Trazia à mão uma sacola com alguns pertences.

- Senhora, este homem se intitula Alexar, de Rhûn, no extremo leste da Terra-Média. Com sua licença, estarei à porta, caso precise. - e saiu.

O homem observou Lissë com olhos atentos e ávidos, como se houvesse esperado muito tempo até encontrá-la. Sorriu, e seu sorriso mostrou dentes perfeitos, mas também bastante malícia e um entendimento incomum. Fez uma grande reverência para a Senhora do Escuro e, quando falou, sua voz lembrou a Lissë o sibilar de uma serpente:

- É um prazer finalmente encontrá-la, Lissë Melkorië, Rainha de Gelo e Senhora do Escuro. - disse ainda sorrindo maliciosamente.

Spoiler:
 

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lissë
Usuário
avatar

Número de Mensagens : 59
Data de inscrição : 15/12/2012

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Sex Dez 21, 2012 9:02 pm

Lissë olhou bem para aquele homem a sua frente e só conseguiu pensar em uma coisa: Não gostara dele.

Não sabia explicar o que era, pois estava habituada a vozes chiadas e olhares maliciosos, mas aquele homem definitivamente não deveria estar ali e, se dependesse da Senhora de Angmar, ali não permaneceria nem se o próprio Melkor voltasse do Vazio para obrigá-la a aceitá-lo. Mas, mesmo não gostando dele, a boa educação prevaleceu. Ao menos seria cortês e ouviria o que ele tinha a dizer. Após isso, na primeira deixa, gentilmente o convidaria a se retirar.

- Senhor Alexar, a Senhora de Angmar dá-lhe as boas-vindas. - saudou ela, com uma cortesia própria a uma dama bem educada que deve ser gentil com um visitante indesejado. - O que o traz da distante Rhûn até meus domínios? E por que não me avisou que viria? Poderia tê-lo recebido de forma mais apropriada. Talvez não seja de bom tom adentrar no reino alheio sem ser anunciado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Dom Dez 23, 2012 7:54 am

O homem colocou no chão a sacola que trazia e sentou-se. Parecia deslumbrado com a beleza de Lissë e, agora que ouvia sua voz, o encantamento da Senhora do Escuro parecia estar atingindo-o. Sentiu-se mais à vontade, e quando falou sua voz saiu menos ferina e mais natural. Falava na língua comum, embora carregado de um sotaque indefinível:

-Peço-lhe desculpas, minha senhora. Sei que minha visita é inesperada e rude, mas precisou ser assim. Minha viagem até aqui transcorreu em segredo absoluto. Meu mestre temia que se os ouvidos errados soubessem de minha viagem, nossos planos poderiam ser atrapalhados.

Das palavras do forasteiro, Lissë compreendeu duas coisas: em primeiro lugar, aquele homem tratava-se apenas de um serviçal de alguém muito maior que ele, portanto, o poder que confundira a própria habilidade da Senhora de Angmar não provinha dele, mas de seu superior. Em segundo lugar, este superior estava longe, muito longe, mas mesmo assim seu poder chegava até Angmar. Disso, várias perguntas inundaram a mente da Maia: quem seria esse "senhor" e como soubera de sua empreitada para fazer renascer Angmar. O próprio ato de repovoar Carn Dûn e fazer renascer um reino ali era também segredo absoluto. Nem mesmo seus vizinhos de Fornost sabiam ainda, com certeza, o intento de Lissë Melkrorië. Então como um estranho do extremo leste da Terra-Média, há milhas e milhas de distância, poderia saber?

- Eu sou o maior capitão dos exércitos de Rhûn, que agora encontra-se unificado* e novamente forte, graças ao meu senhor. Foi a mim confiado o fardo de fazer essa longa viagem, para que pudesse conhecer e admirar a Senhora de Angmar, estreitando os laços de amizade entre Rhûn e este belo reino. Creio que nossos intentos são semelhantes e nossos destinos caminham para uma mesma direção. Portanto, meu senhor tem uma oferta a lhe fazer, caso seja de seu agrado ouvi-la.

Sorriu novamente, visivelmente satisfeito por deixar pontas soltas em seu discurso, de forma a manter o interesse da Senhora da Angmar. Na verdade, o forasteiro não conhecia a reputação de Lissë e, para ele, provavelmente uma palavra fora de hora significaria sua morte. O simples fato de estar ali, de ter invadido um reino sem ser anunciado, de ter desdenhado o grande poder de Lissë Melkorië já poderia representar sua morte. E o homem sabia disso. Ainda sim, desempenhava seu papel com coragem e com a ousadia necessária. Isso Lissë precisou admitir: aquele homem tinha coragem e, pelo visto, um grande poder de liderança.

O homem então relaxou mais, enquanto esperava por uma resposta. Admirava sem censuras a beleza da Maia, como que maravilhado e preso em um surto hipnótico.

Spoiler:
 


________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lissë
Usuário
avatar

Número de Mensagens : 59
Data de inscrição : 15/12/2012

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Dom Dez 23, 2012 1:22 pm

Lissë ouviu tudo, e as respostas dadas por aquele capitão só fizeram aumentar suas suspeitas e desagrado em relação a ele ou a seu senhor, seja ele quem for.

- Inesperada e rude, talvez. Mas já que está a mando de outro, considere-se livre de punições. Porém desejo saber quem é seu senhor e como ele sabe da existência de meu reino. E mais ainda: como pode ele saber que nossos interesses são comuns? - falou Lissë, sem demonstrar qualquer sentimento. Fechara-se em uma redoma intransponível, de onde nenhum sentimento poderia escapar. Isto porque a dúvida e a apreensão dominaram seu coração. Se o senhor daquele capitão não fosse o próprio Melkor, com certeza seria alguém à sua altura e, provavelmente, alguém que mais cedo ou mais tarde estaria a caminho de seu reino com exércitos não para ajudar. Para dominar.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Qua Dez 26, 2012 10:29 am

As palavras de Lissë eram gélidas e a redoma que havia construído em torno de si para não deixar escapar qualquer emoção ou sentimento pareceu ser perceptível para o forasteiro. O homem voltou a se sentar pouco à vontade, de certa forma percebendo a atmosfera de instabilidade que se instalara ali. Suspirou aliviado quando a Senhora de Angmar lhe garantiu segurança, pois apesar de tudo, as palavras de Lissë transmitiam sinceridade quando assim era desejado.

- Imaginei isso desde o princípio. Felizmente, a senhora poderá conversar diretamente com meu senhor e líder. - e sorriu, certo de que suas palavras causariam alguma surpresa. O homem parecia realmente gostar da sensação de surpreender alguém de tão grande poder.

Assim, o forasteiro começou a remexer na bolsa que trazia junto consigo quando entrou na sala. Lissë não se alarmou: mesmo que trouxesse ali dentro uma arma, ele não seria tolo a ponto de tentar atacá-la. Uma maia poderia acabar com aquele homem apenas com seu dedo mínimo. Não, o homem vasculhava em busca de outra coisa.

Puxou um grande espelho, com moldura em ouro branco, que parecia formada por serpentes que se enroscavam umas nas outras. A superfície do espelho era absolutamente negra, não refletia imagens, como Lissë pode perceber ao olhar para o objeto. O homem colocou-o sobre um pedestal, com grande cuidado, como se fosse um objeto de incalculável valor. Fez o arranjo de modo que Lissë pudesse olhar diretamente para o espelho e, por fim, acendeu, ao lado do espelho, uma vela negra.

A única coisa que refletia no espelho era a chama da vela, que parecia flutuar no vazio escuro de forma agourenta. Pouco a pouco, um rosto começou a surgir na superfície, mas não era o belo rosto da Maia, e sim um rosto velho, enrugado, mas que carregava olhos sábios. Eram olhos vermelhos. Uma voz potente saiu do espelho quando o velho moveu a boca. Parecia vir de algum lugar de debaixo da terra, mas vinha, na verdade, da própria cabeça de Lissë. O general de Rhûn que trouxera a mensagem não parecia ouvir o que o velho do espelho falava.

- Finalmente a vejo. É um prazer imensurável, Lissë Melkorië. - e sorriu. Seu sorriso era carregado de sadismo e sanguinolência. Sim, aquele homem carregava sangue em sua história.

Spoiler:
 

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lissë
Usuário
avatar

Número de Mensagens : 59
Data de inscrição : 15/12/2012

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Qua Dez 26, 2012 9:35 pm

Lissë novamente se sentiu incomodada. Aquele general e seu chefe pareciam saber de cada mínimo movimentou ou palavra feitos ou ditos por ela.A maia detestava isso, pois a cada segundo que se passava sua certeza sobre estar lidando com futuros inimigos aumentava. Não gostou daquele serviçal e, com toda a certeza, não iria gostar de seu senhor.

Ela observou os movimentos de Alexar enquanto este arrumava cuidadosamente o espelho em seu pedestal. Mais uma vez reforçou a redoma de gelo em volta de si, temendo que sua fúria crescente ficasse à mostra. "Serei educada enquanto puder arrancar informações e saber com quem estou lidando. Depois verei que que fazer com esses dois.", pensou ela.

Assim que a sinistra vela negra foi acesa, o rosto de um velho de aparência sábia mas sem dúvida alguma horripilante apareceu. Lissë Melkorië, a própria Senhora de Angmar, Maia de primeira Grandeza, filha do próprio Melkor Morgoth, sentiu um arrepio correr-lhe pela espinha. Não era de medo. Era de repulsa. Já vira aquele rosto, mesmo que estivesse mudado depois de longos anos. Ao menos era quem ela pensava ser e, caso fosse, era a visão mais odiosa que poderia ser apresentada a ela.

Dessa vez sua voz saiu gélida como os picos de Helcaraxë:

- É você? - e deu uma risada curta, carregada de sarcasmo - Pensei que não o veria tão cedo...

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Qui Jan 03, 2013 3:39 pm

Se o velho ficou surpreso por Lissë ter descoberto sua identidade, não demonstrou essa surpresa. Na verdade, quando a Maia esboçou um vislumbre de reconhecimento, o sorriso do estranho só cresceu em seu rosto.

- Confesso que não esperava ser reconhecido, a não ser que esteja me confundindo com outra pessoa. - isso sinceramente não pareceu importá-lo, pois sabia que, cedo ou tarde, sua verdadeira identidade seria descoberta, sem que precisasse falar uma palavra sequer sobre o assunto - Faz muito tempo desde que a vi pela última vez, e essa lembrança aparece nublada em minha mente com limitações. Contudo, creio ter sido na aurora do mundo que nos encontramos pela primeira vez, após o que nossos caminhos tomaram rumos diversos. - sorriu enigmaticamente.

A imagem no espelho variava: algumas vezes nítida, algumas vezes desfocada e distante. O som, contudo, era sempre forte, pois brotava da mente de Lissë, assim como ela não precisava falar para ser compreendida, embora o fizesse. O emissário continuava ali, impassível, sem parecer demonstrar qualquer interesse na conversa dos grandes. A voz do espelho voltou a trovejar:

- Seu reconhecimento, contudo, facilita a conversa que devemos ter. Creio que nossos objetivos convergem para um mesmo ponto em comum, e seria interessante termos a maior força possível, enquanto os homens ainda são indolentes, achando que sua era de paz perdurará por muitos séculos.

Um vento frio adentrou o salão, vindo do norte, das terras geladas e desconhecidas para homens ou elfos. Para Lissë, aquilo foi como uma carícia suave, mas o mensageiro à sua frente tremeu de frio. Ao mesmo tempo, o velho no espelho continuava a falar:

- Estaria disposta a ouvir o que tenho a propor, minha senhora?

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lissë
Usuário
avatar

Número de Mensagens : 59
Data de inscrição : 15/12/2012

MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   Qui Jan 03, 2013 9:18 pm

"E tenho escolha?", pensou Lissë ainda com sarcasmo. Estava sinceramente curiosa para saber quais eram as intenções daquele velho de quem não gostara desde o início ou, como diria ele próprio, desde a aurora do Mundo, onde seus caminhos de desencontraram. Estava disposta a ouvi-lo, mas a repulsa era grande. Nem aquele velho nem Alexar eram de seu agrado.

Quando o vento soprou agitando suavemente os cabelos da maia, ela notou que o general a seu lado tremeu de frio. Lissë então desviou por um instante os olhos do espelho e olhou na direção da porta, ordenando algo em pensamento. Instantes depois Belzagar entrou em silêncio, trazendo uma pesada capa de peles. Entregou-a ao visitante e, com uma reverência para Lissë, retirou-se novamente. Aí estava algo peculiar a Lissë: a capacidade de ser compassiva mesmo com quem não lhe agradava. Um nome surgiu das profundezas de sua mente, um nome que não lhe agradava e que lhe causava sempre uma pontada de dor: Nienna.

"Herança sua, Valië das Lágrimas, pois lhe dei ouvidos quando Melkor estava longe. Deveria ter ido com ele para as prisões de Mandos, assim não teria de carregar tão grande fardo, o fardo que carrega um coração dividido!", pensou a Senhora, afastando com rapidez o nome e as lembranças da mente ao mesmo tempo que concentrava-se novamente no espelho à sua frente, decidida a distrair-se com ele e evitar os pensamentos indesejados.

- Diga-me, senhor, o que deseja. Quais são suas intenções? - a Senhora de Angmar perguntou com interesse renovado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Uma nova Sombra [Capítulo I - Lissë]
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Caçador do Vazio - Capítulo - 4 - Irmão Caçador.
» A Rainha das Lâminas - Capítulo - 2 - O Véu de Raiva.
» TKCast Leitura de Capítulos #05 - Capítulo 5
» Cajado da Redenção - Capítulo 09 - Confissão.
» Grupo de Tradução da VN Tsukihime Procura Novos Membros

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo RPG :: Senhor dos Anéis :: Crônicas de Arda-
Ir para: