Mundo RPG

O Lar do Rpgista Brasileiro
 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Raça: Turian

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Raça: Turian   Dom Jul 31, 2011 11:06 am


Scoped and dropped!
Garrus Vakarian - Ex Oficial da C-Sec - Vigilante em Omega.

Turian

Conhecidos por sua cultura disciplinada e militarista, os turian são a mais recente das raças da Citadel a conseguir um assento no Conselho.
Conquistaram seu assento no Conselho depois derrotar os krogan durante as Rebeliões Krogan jogando a bioarma de esterelização em massa, a Genophage sobre os mundos krogan, obrigando-os a desistir da guerra.
Originarios do planeta Palaven, os turian são conhecidos por seu papel militar, particularmente por suas contribuições com soldados e naves para o exército da Citadel. São respeitados por sua ética de serviço publico.
Foram os turians que criaram a Citadel Security, mas as vezes são vistos como rigidos e até mesmo imperialistas por outras raças.
Existe uma certa rivalidade entre turians e humanos por causa da Guerra do Primeiro Contato. Esta inimizade está gradualmente desaparecendo porém uma certa dose de desconfiança e suspeita ainda é comum para com os recém chegados e vice versa.

História.

A Guerra de Unificação.

Os turian já haviam descoberto vários Mass Relays e fundaram várias colonias pela galaxia ao mesmo tempo em que as Asari estavam formando o Conselho com os Salarians.
Os turians estavam a beira de uma guerra civil nesta época. A Guerra de Unificação, como foi mais tarde chamada, começou com hostilidades entre as colonias que estavam mais afastadas do planeta natal, Palaven.
Estas colonias começaram a ser governadas por líderes locais, muitos deles distanciando-se da Hiearquia. Sem a influencia disciplinatória do governo, vários membros destas colonias começaram a demonstrar hostilidade aberta para com turians de outras colonias.
Quando a guerra finalmente eclodiu, a Hiearquia manteve uma postura diplomatica, recusando-se a se envolver. Mas depois de vários anos de conflito, apenas algumas facções restavam e a Hiearquia resolveu intervir enquanto os líderes rebeldes estavam fracos demais para resistir.
As colonias rebeldes foram forçadas a rendição e a jurar novamente lealdade á Hiearquia. Com a paz restaurada, foram necessárias várias decadas para que a inimizade entre os colonistas sumisse completamente. A partir dest dia a maioria dos turians tem o habito de usar pinturas faciais de sua colonia natal.
As Rebeliões Krogan.
No meio das Rebeliões, o Conselho da Citadel fez seu primeiro contato com os turians, com a permissão do Conselho, os turians trouxeram seu consideravel armamento de guerra para lutar contra os Krogan.
Apesar da ofensiva turian ter sido inicialmente bem sucedida, provocou um massivo contra ataque krogan que devastou muitas colonias turians.
Ao invés de quebrar a vontade dos turians em participar da guerra, os krogan apenas aumentaram a a vontade dos turian de esmagar os krogan.
Eventualmente os turian lançaram a Genophage sobre os krogan, destruindo completamente sua vantagem numérica, os turians subjulgaram os krogans.
Por seu papel essencial nas Rebeliões, os turians foram presentados com um assento no Conselho, tornando-se atualmente uma das três raças mais importantes no Conselho e a principal potencia militar da Citadel.

O Incidente do Relay 314

Em 2157, as leis do Conselho que estavam em vigor desde as Guerras Rachni a ativação de certos Mass Relays. A tropa turian abriu fogo contra exploradores de uma raça até então desconhecida: os humanos.
Uma nave humana escapou e avisou a Aliança que em retaliação destruiu várias naves turian. A situação rapidamente virou uma guerra.
Nas próximas semanas, a Aliança perdeu multiplas patrulhas, o conflito aprofundou-se quando a frota turian atravessou as defesas da Aliança e tomou controle da colonia humana em Shanxi. Sem opções, Shanxi se rendeu e os Turians prosseguiram para ocupar o mundo.
No entanto, um mês depois, uma segunda frota da Aliança pegou os turians de surpresa e os expulsaram do planeta. Ambos os lados começaram preparações para uma guerra galactica de escala total.
Antes que isto pudesse acontecer, o Conselho interveio e revelou a humanidade á comunidade galactica. Termos de paz foram negocados e o conflito terminado em paz.
Os turians foram ordenados a indenizar a Aliança e o incidente ficou conhecido como o Incidente do Relay 314. Desconfiança entre humanos e turians persiste até hoje.
Cultura.
Turians são conhecidos por seu forte senso de serviço publico. È raro encontrar um que coloque suas necessidades acima do grupo. Todo cidadão entre os 15 e 30 anos serve o Estado de alguma forma, seja como soldado, administrador, engenheiro, faxineiro, qualquer coisa.
Turians tem uma forte inclinação ao serviço publico e ao altruismo e como conseguencia são péssimos empreendedores. Para compensar, eles aceitaram mecanicos Volus como clientes, oferencendo proteção em troca de ajuda fiscal.
Sua sociedade é muito organizada, as outras espécies conhecem a disciplina rigida e ética de trabalho turian. São capazes de fazer o que tiver que ser feito para desempenhar seu trabalho.
Não são fortemente inclinados a violencia mas quando confronto é inevitavel, o unico conceito que entendem é "guerra total".
Eles não acreditam em pequenas batalhas, usando frotas massivas para derrotar seus adversários tão completamente que removem qualquer ameaça de ter que lutar contra o mesmo oponente mais de uma vez.
Eles não exterminam seus inimigos, mas devastam sua capacidade militar tanto que o inimigo não tem escolha senão virar uma colonia para os turians.
O exército turian é o centro de sua sociedade. Não é apenas uma força armada, mas sim uma organização de trabalho que é a bussola publica da sociedade. A policia militar é também a policia civil, bombeiros servem civis e militares.
Os engenheiros de corporações constroem e mantém portos espaciais, escolas, purificação de água, plantas, usinas. Os comerciantes militares asseguram que todos os mundos turians consigam seus recursos.
Outras espécies podem ver os turians como "homens de ação", são geralmente tidos como a mais bem sucedida das raças da Citadel (apesar de que atualmente acredita-se que os humanos estejam rivalizando os turians nessa posição).
Já que sua cultura é baseada na estrutura e hiearquia militar, mudanças e avanços são aceitos pelos lideres e rapidamente adotadas pelo resto da sociedade com o minimo de resistencia.
Porém, os turians são individuos com desejos pessoais, seu instinto é de igualar suas necessidades com as do grupo e de deixar todos os desejos pessoais de lado pelo bem coletivo.
A "honra turian" é um dos traços mais admirados por outras raças. Turians são ensinados a ter responsabilidade por todas as decisões que tomam, boas ou más. O pior pecado para um turian aos olhos de seu povo é mentir sobre suas próprias ações, por exemplo: Turians que assassinam alguém podem tentar se safar mas se diretamente questionados confessarão.

Economia.

A economia turian apesar de vastamente maior que a da Aliança, não é páreo em tamanho e poder para a economia Asari. Por muitos anos o desenvolvimento foi retardado pelo desinteresse cultural ne economia.
Quando os turians aceitaram os Volus como "raça cliente", o desenvolvimento economico aumentou.
O exército é apoiado por uma infraestrutura bem desenvolvida. Manufatureiros como a Armax Arsenal e a Haliat Armory produem equipamentos avançados e confiaveis.

Religião

Os turians acreditam que grupos ou áreas tem "espiritos" que transcendem o individuo. Por exemplo, uma unidade militar teria um espirito de honra e coragem. O espirito de uma cidade encarnaria os feitos das industrias e de seus moradores.
Um antigo espirito de uma arvore representaria a beleza e a tranguilidade que a área possui.
Estes espiritos não são nem bons nem maus, orações não são dirigidas a eles pedindo por intervenção. Turians não acreditam que os espiritos podem afetar o mundo, mas que podem inspirar os vivos.
Orações e rituais permitem que individuo converse com um espirito em busca de conselho ou inspiração. Por exemplo, um turian que vê sua lealdade testada pode apelar para o espirito de sua unidade, esperando se reconectar com o orgulho e a honra do grupo.
Um turian que deseja criar uma obra de arte pode tentar se conectar com o espirito de beleza da área.
Turians gozam de absoluta liberdade de religião e podem acreditar no que bem entenderem contanto que a crença não afete seus deveres. Existem vários adeptos á filosofia Asari e desde que a paz foi feita com os humanos, alguns turians abraçaram inclusive algumas religiões humanas.
No passado, turians acreditavam que titãs andavam por Palaven e alcançavam os céus. Veneravam estas divindades e acreditavam comunicar-se co elas através de uma estrutura chamada Templo Palaven. O templo foi fundado por uma ordem chamada Sacerdotes Valluvianos, que vestem robes de cor purpura que obscurecem suas feições.
Para que um turian se junte a ordem, ele deve ser considerado digno na pratica, mas quando os turians sairam de Palaven e descobriram vida extra terrestre, eles selaram o Templo de Palaven e abandonaram as crenças já que não precisavam mais de divindades que vinham do espaço, com o templo abandonado, os Sacerdotes Valluvianos tornaram-se lendas.

Governo.

O Governo turian, conhecido como a Hiearquia Turian é uma meritocracia hiearquizada. Apesar de ter um grande potencial para abuso de autoridade, isto é compensado pelo dever civil e responsabilidade pessoal no qual os turians são ensinados desde a infancia.
A sociedade turian tem 27 camadas ou níveis, começando com os civis (raças clientes e crianças). O periodo inical de serviço militar é a segunda camada.
Para raças clientes cidadania é concedida quando o individuo provar sua funcionabilidade. Socialmente, espera-se que um cidadão proteja e lidere os que pertencem a camadas inferiores e estes que obedeçam e mostrem apoio a seus superiores.
Promoções de uma camada de cidadania para outra são baseadas em merito e esforço pessoal.
No topo de todas as camadas estão os Primarcas, cada um governando um grupo de colonização. Os Primarcas votam em questões de importancia nacional, por outro lado mantém uma politica liberal, confiando que os cidadãos de cada camada façam seu trabalho direito.
Durante sua vida, um turian pode ascender para uma camada superior e ocasionalmente ser rebaixado. O estigma associado a esta decadencia não recai sobre o individuo, mas sobre quem o promoveu a um cargo além de sua capacidade.
Ficar em uma mesma camada ou ranking não é considerado estagnação. Os turian valorizam aqueles que reconhecem os próprios limites mais do que um ambicioso.
Turians gozam de grandes liberdades, contanto que estas não atrapalhem seus deveres ou de terceiros, fora isto, praticamente nada é proibido. Por exemplo, não existem leis turians contra uso de drogas, mas se alguém torna-se incapaz de realizar seus deveres por causa do uso, seus superiores intervém. As ações judiciais inicialmente tentam reabilitar o individuo e caso não tenha exito, o turian é sentenciado a penas mais pesadas.

Exército

Apesar de não ter a brutalidade krogan ou a habilidade refinada das asari ou a adaptabilidade dos humanos, o exército turian tem uma formidavel disciplina e suas naves constituem na maior porção das frotas da Citadel.
Isto faz mais que o suficiente para garantir aos turians o merecido papel de militaristas chefes do conselho.
Os maiores oficiais são veteranos com anos de experiencia em combate e treinados para manter a cabeça fria mesmo em um tiroteio. Unidades turian não se separam mesmo diante da derrota, eles recuam em ordem e preparam armadilhas conforme se retiram.
Um ditado popular diz que "Você só vai ver as costas de um turian quando ele estiver morto".
Todos os turians são obrigados a alistamento militar aos 15 anos, recebem um ano de treinamento antes de serem postos em suas respectivas unidades de campo. A maioria serve até os 30 quando tornam-se reservistas e mesmo os soldados que estão desabilitados por ferimentos podem encontrar uma função de suporte fora de combate.
Turians Biotics são incomuns, apesar de admirados por suas habilidades, são também motivo de desconfiança para os soldados comuns. Os turians preferem colocar Biotics como especialistas em unidades chamadas Cabalas.
O comando e controle é descentralizado e flexivel. Esquadrões individuais podem chamar artilharias e suporte aereo, usam drones de combate para tarefas levianas.
Infantarias operam com o apoio de naves quando necessario. Estratégicamente são metódicos e pacientes.
A cidadania plena é concedida aos recrutas que completam o serviço militar. A tradição militar é importante e cada legião tem uma equipe de historiadores em tempo integral que arquivam cronicas das batalhas da legião em questão detalhadamente. Sabe-se que os arquivos mais velhos datam de antes da Era do Ferro Turian. Se uma legião é destruida em batalha, é refeita com outros soldados ao invés de substituida.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
 
Raça: Turian
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo RPG :: Mass Effect :: Codex: Informações e Area OFF-
Ir para: