Mundo RPG

O Lar do Rpgista Brasileiro
 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 À Procura dos Guardiões

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Qua Jun 08, 2011 9:43 pm

Thanathos atacou o bruxo com toda a sua força e, inesperadamente o anjo, começando a se mostrar de muita serventia, completou seu ataque, dando ainda mais força no golpe. O guardião gritou tentando adverti-lo, mas ja era tarde de mais, o ataque e a fúria de Thanathos não poderiam ser detidos apenas por alguem que ate instantes atraz não sabia o que acontecia fora de sua ilha.

Entretanto, a ultima reação do Bruxo deixou Thanathus desconfortavel. Por um instante poderia jurar que percebeu um sorriso pouco antes dos golpes o acertarem. Talvez fosse apenas sua imaginação, mas quando a caveira começou a gritar com ele, Thanathus teve certeza que realmente o Bruxo estava zombando dele.

Talvez acabasse deixando a caveira furiosa de vez, mas nem se importou com o que ele dizia, ainda soltando uma risada tentando imaginar uma caveira usando uma latrina. Caminhou em direção a armadura do Bruxo no chão, falando sem nem mesmo virar seu rosto para os guardiões.

- Se querem informações urgente, leião minha mente como fizeram com o meu familiar, isso poupará um precioso tempo para todos nós... Nisso ele se abaixa e pega o helmo, dando uma examinada antes para ver se ainda havia algum poder -...Me corrijão se eu estiver errado, mas não foram vocês mesmos que disseram para eles irem embora dar o recado? A morte, para eles, é o meio de transporte mais rápido que existe quando precisam chegar ate Arohan e duvido que conseguiriam segui-los da mesma forma como chegaram a essa praia, alertando metade do continente sobre 4 sois surgindo do mar...

Estava com um pouco de receio sobre a ideia, mas ao rever o filhote, agora em seus ombros novamente e aparentemente saudavel, se colocou a prova, ainda examinando os pertences do Bruxo em busca de algo que pudesse usar contra ele futuramente. Não apenas itens, mas alguma informação, afinal ambos eram magos, e conhecer mais sobre o inimigo era uma tarefa indispensavel caso acabasse encontrando-o novamente.

- ... contudo eu advirto quem for ler minha mente: leia apenas o necessario de minha mente, um dia ja fui como esse seu amigo ai e apenas recentemente voltei a meu corpo, então não sei o que pode acontecer se tentar ver toda a minha história, pode ser informação de mais até mesmo para um guardião.

A ultima parte foi desnecessaria, mas serviu como uma resposta superior aquela caveira que havia tentado humilha-lo. Apesar de tudo, foi verdade o que disse, embora ainda tivesse duvidas se seria sensato ou não deixar vasculharem sua mente em busca de informações, afinal, a mente de um mago é seu bem mais precioso.[/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Angelus
Usuário
avatar

Número de Mensagens : 199
Data de inscrição : 01/02/2011

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Dom Jun 12, 2011 12:23 am

O caído ouvira a vóz de um dos guardiões querer evitar o ataque da dupla ,mas já era tarde demais , Ryokai já havia lançado cólera de deus contra o oponente assim como Bones.Após o ataque ver que Ray havia se ajoelhado ,o anjo entendia qual eram os verdadeiros sentimentos do paladino ,mas sentia ainda orgulhoso demais para se mostrar tão submisso diante daqueles Alados.
Havia uma decepção no rosto dos guardiões que o monge praticamente tentava ignorar ,fechando suas asas ,as ocultando e guardava a sua espada na bainha.Quando a criatura se aproxima de Bones mostrando-se irritada aplicando um belo sermão ele intervém na conversa :

- Obrigado por terem vindo...irmãos

Fazia um breve silêncio pois não sabia se poderia chamar aqueles seres daquela forma e continua :

- Mas Bones não realizou o ataque sozinho...participei disso também...por acreditar que seria o certo a se fazer...quanto mais inimigos forem destruidos...maior seriam chances de alcançar futuras vitórias...ainda assim peço perdão pela impulsividade .

Ele baixava a cabeça diante daquelas ultimas frases que saiam de forma esforçada tentando superar o seu orgulho ferido.

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Dom Jun 12, 2011 6:01 pm

Off:Kleiner, sao so quatro mesmo?eu tenho a impressao que voce queria dizer que era mais...

On:Jack ve quando os guardioes começam a ralhar com o necro como se ele fosse um moleque pego em uma travessura mal feita, ve que o necro parece nem ligar e começa a remexer nas coisas daquele ser tenebroso que havia sumido.
Jack se lembra novamente das palavras de sua mãe, e caminhando em direçao ao necromante diz:
-Thanatos?(Jack nao consiguia pronunciar o nome direito)-diz colocando a mao o ombro dele, apos fazer uma pequena reverencia aos guardiões - foi um erro voce ter atacado impetuosamente, mas o que passou passou e nao volta mais, acalme-se, discutir nao ira nos levar a lugar nenhum...
Jack falava com o necro, mas sua atençao estava voltada para a espada que o ser estranho havia deixado, ela parecia chama-lo, era hipinotizante...

Off: se a espada nao tiver la, desconsidera essa ultima parte.

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Seg Jun 13, 2011 9:38 pm

Ninja:
Spoiler:
 

Porra da Trilha da Cena


Antes de algo ser feito, Thanathos tem sua mente invadida.
O necromante sente sua cabeça arder como se recebesse uma agulhada no cérebro....enquanto a caveira vasculha toda sua mente....muito rápido...fleches de memórias são revelados ... é tudo o que o Guardião vê....sua antiga vida...infancia...sua esposa...tudo é revirado...

Thanathos simnplesmente parece um vegetal aos olhos dos companheiros.
Paralisado, como se estivesse morimbundo.

O Guardião alerta o Druida ao ver que ele se aproxima da espada do Bruxo:
- Essa espada só é erguida por servos do mal, Elfo. Não toque nela, não sabemos qual sua maldição para quem tocá-la...

O mesmo Guardião que alertava o Elfo, volta-se para Rey questionando-o:
- Não vejo problemas em combaterem o mal...acho muito nobre de sua parte, Paladino, mas como foi que seu grupo se uniu....um lobisomem, uma vampira, um necromante, um druida....um tanto estranho essa união...Mas você terá como nos contar tudo....por hora vocês devem decidir se querem se acolher em nosso Clã ou seguir para os exércitos de Arohan imediatamente....

Neste instante, Thanathos é "liberado"pela caveira, que diz a todos:
- Há coisas demais nessa mente....ele não é aquilo que aparenta ser...estamos diante de um Lich senhores....ainda fraco, mas um Lich com vasto conhecimento nas artes negras....mas que me deu valiosas informações....o inimigo domina a morte....cada alma retirada de seu corpo, assume a carne de seu exército morto....mas não consegui identificar onde esse exército se guarda...

A troca de olhares deles denunciam suas preocupações com o inimigo...parecem terem sido pegos em surpresa...

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Qui Jun 16, 2011 1:04 pm

Parece que havia sido uma má ideia provocar o guardião pois subtamente sua mente estava sendo invadida de forma que mais parecia um estupro mental do que uma varredura. Thanathus sente e percebe toda a sua vida exposta, sua intimidade a mercê daquela caveira alada, revirando suas memorias com tanta pressa que lhe causava dor e um pouco de enjoo.

Estava estatico, sem ter como reagir, até que derrepente a caveira para, parecia satisfeita com aquilo. Thanathus por sua vez se sentia mal, ofegante pelo passeio forçado por suas lembranças, lhe relembrando dos melhores e piores momentos de sua vida e não-vida.

Encarou com fúria nos olhos a caveira, querendo partir-lhe em pedaços e usar sua alma como tapete por toda a eternidade pelo que ele havia feito com ele. Mas não, aquele não era o momento e o guardião possuia outros com ele. Mas sem duvida, um dia iria faze-lo pagar por aquilo de forma 10x pior...

- Foi bom pra você, ossudo? Vou me recuperar desse estupro mental, me chamem quando decidirem o que vão fazer... Ainda não decidi se confio nesses urubus...

Falou ele com sarcasmo e muito rancor. Para evitar um ataque direto, tentou voltar sua mente para outros assuntos, se afastando um pouco do grupo, sentando-se encostado na pedra e tentando usar o Livro para buscar informações sobre a "separação da alma". Caso fosse necessário, escreveria um pouco sobre a recém descoberta habilidade de cristalizar sua mana para formar ossos e mortos mesmo onde não existissem.

[OFF: So pra constar: eu nao esqueci do helmo, o bones sim hehehehe ae kleiner, o tema "separação da alma" era um dos tópicos que o Bones tinha começado a pesquizar antes do Vegita atacar a gente na primeira vez... Vou retomar o estudo, blz ? (qualquer coisa eh so ver nos arquivos do VB que ainda existe o topico la rsrs) Outra coisa, queria saber contigo se é possivel fazer uma unica caveira usando TODO o poder de conjuraçao dos mortos... Uma unica caveira mais forte, saca, tipo uma "copia" do bones ossudo (mage skeleton)... To com um plano em mente e seria necessario isso... So de curiosidade: teve alguma exp essas batalhas todas ? xD]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Sex Jun 17, 2011 2:03 pm

O guardiao fala a Jack para nao pegar a espda, porem ela ja o havia hipnotizado, e se nem o guardiao sabia dos efeitos dela, talvez nao fisse nenhum mal...somente um pensamento preucupava Jack: e se a espada o levasse a ahoan? mas a atraçao foi mais forte e ele a empunhou, sem saber o que aconteceria....

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
Angelus
Usuário
avatar

Número de Mensagens : 199
Data de inscrição : 01/02/2011

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Sab Jun 18, 2011 8:53 am

Ryokai apenas observa silencioso o guardião invadir a mente de Bones ,enquanto Jack é avisado dos perigos da espada ,nesse momento o feiticeiro mostra-se duvidoso em confiar naqueles lendários guerreiros .

- Acho que nesse momento eles são a nossa melhor opção Bones e que devemos confiar neles...

Olha para o lider dos guardiões e complementa :

- O que voces tem para nos acolher...?Podem nos tornar mais fortes e capazes de enfrentar as forças de Arohan?

Não havia desconfiança na voz do caido ,apenas queria saber de que forma poderiam contar exatamente com a ajuda do clã dos guardiões .

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Dom Jun 19, 2011 11:52 am

Rey observa o estupro mental do companheiro, e por um instante suas mãos se fecham, e só se abrem depois que Riokay os questiona sobre como poderiam ficar mais fortes...

Os Guardiões só não responderam imediatamente porque eles olharam o pequeno elfo druida apanhar a espada no chão.
Todos, sem excessão, estavam olhando.

A espada empunhada pelo Druida começa a vibrar em sua mão, num instante o elfo quis largá-la, mas ela não saiu de seus dedos.
Em sua mente, o Druida ouve vozes.*

E de repente, uma descarga negra sai da espada, e faz o Elfo voar metros até cair inconsciente.

O Guardião em forma de caveira diz:
- A espada disse a ele: "Apenas os maus podem me ter. Você não é digno de marchar frente aos exércitos do Senhor do Mal".

O Guardião que conversava com Riokay diz:
- Temos armas e um exército pronto para confrontar Arohan, jovem anjo. De agora em diante, deixem essa briga para quem pode realmente ajudar. Vocês podem serguir para o Sul, pela praia. Lá não há tropas de Orcs e nem Uruks. Deixem conosco agora.

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Seg Jun 20, 2011 1:37 pm

Tentando retornar para seu equilibrio e voltar a pesquizar uma informação valiosa, apenas acenando com a mão ao ouvir o que o anjo do grupo falou, mais para encerrar o assunto do que concordando. Mas Thanathus acaba escutando sem querer a resposta do guardião todo cheio de si, tratando o grupo como se fossem crianças e eles fossem os adultos responsaveis.

Aquilo serviu como um basta para Thanathus, que ja estava furioso com a invasão mental ter sido daquela forma e agora o outro maldito piriquito porpurinado estava achando que era um deus encarnado. Fechou o livro sem nem saber se havia tido alguma resposta e se levantou furioso, com sua foice em mãos, indo na direção deles, parando a pouco mais de 2 metros de distância do guardião que havia acabado de falar.

DEIXAR COM VOCÊS !?!? Estamos nessa maldita situação por culpa de vocês !!! E ainda se dizem "guardiões"... So se for dos seus traseiros brilhantes !!! O esqueleto de urubu ai invadindo minha cabeça sabe os companheiros preciosos que ja perdemos, discipulo, vilas, cidades inteiras sendo tomadas e o povo caindo no desespero, atacando uns aos outros !!! VOCÊS ERAM OS RESPONSAVEIS E NÃO SAIRAM DAQUELA MALDITA ILHA E SO AGORA QUE UM EXERCITO BATE EM SUA PORTA É QUE DECIDEM AGIR !!! SÃO IDENTICOS AOS ELFOS E VEJA O QUE ACONTECEU AO REINO DELES !!! Não venham se achando a grande salvação porque vocês são APENAS MAIS UM povo de todos os outros que estão decidindo agir no ultimo momento possivel... E sinceramente, não fiquem no meu caminho no campo de batalha, tenho um assunto muito mais importante do que nações ou exercitos pra resolver, eu vou desfazer ou minimizar a merda que Arohan fez com o equilibrio dos vivos e mortos com ou sem a ajuda de vocês...

Thanathus esbravejou como se estivesse brigando com uma criança mimada se achando superdotada, mostrando a eles que eles poderiam fazer parte de lendas, mas nenhuma lenda se sustenta apenas em suas historias e sim em seu comportamento a todo instante, sendo colocado a prova pelo destino.

Sem nem saber se teria alguma resposta ou se seria atacado pelas costas, sem se importar ele se vira e começa a caminhar, subindo o rochedo la para cima, parando e sentindo a brisa. Chegou a ferir de leve sua mão devido a força que segurou sua foice enquanto brigava com eles, principalmente se segurando para não usa-la contra eles. Estava completamente arrependido de ter feito tal viagem, teria sido tão mais simples permanecer atraz dos panos e apenas observar do que tentar fazer algo por aqueles ingratos. Realmente eram todos iguais, sem excessão...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Ter Jun 21, 2011 9:23 pm

*Rowen pega a espada que havia jogado no feiticeiro enquanto o guardião lia a mente de Bones, após ver que sua lamina estava razoavelmente bem, a guarda na bainha junto com a outra espada*

*Ao voltar-se para o grupo, as palavras do guardião apenas o deixam enfurecido, isso e os flashbacks de Sylorn caindo por causa de Arohan e de tudo que passaram.*

*Depois das palavras de Bones, Rowen não pode deixar de concordar com cada silaba que o necromante profere*

- Brincadeira né? Vocês realmente esperam que...depois de tudo que passamos, de todas as batalhas, de todos os sacrificios...vocês realmente acham que vamos simplesmente "sentar e deixar com vocês"?

- DIABOS! Não nos trate como se fossemos garotos que nunca viram combate! Todos perdemos muito para chegar aqui, ninguém nesse grupo vai sair dessa guerra sem cicatrizes! Enquanto vocês faziam sua festa do chá, o mundo se afogava no próprio sangue e lá estavamos! Contra todas as probabilidades, sangrando, lutando e vendo cidades, reinos e amigos caindo! Se realmente acham que depois de tudo vamos simplesmente desistir então parece que não conhecem nada sobre as pessoas que deveriam proteger!

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Sab Jun 25, 2011 11:24 pm

OFF - acho que tivemos tempo suficiente para todos postarem....
___________________________________________________________




Após as palavras de Rowen e de Thanathos, e as caras de descontetamento de Rey e os outros, os Guardiões se olham.
De fato eles imaginavam que o grupo passara por diversos perigos, mas que jamais queria continuar.

As palavras dos dois amigos, porque Aliados não passariam pelo que esse grupo já passou junto, mexeu com os Guardiões...

- Se metade dos nossos tivessem o coração e a coragem de vocês, seríamos invencíveis. - desabafou o líder deles.

Eles se olham e inflamam:
- Já que é a vontade de vocês, irão conosco. Mas antes irão receber armas e armaduras em nosso Clã. Nosso mestre da Morte, Pilatos os levarão, nós iremos vasculhar as cidades vizinhas para protegê-las, por tempo demais os Guardiões não interveram na Guerra. - disse o Líder novamente, sem ser questionado por ninguém. Pilatos era a caveirona, que parecia não ter gostado do que ouviu, mas acatou.

Os Guardiões levantam voo, menos a caveira.
Eles partem separados para diversos cantos, dando alivio ao grupo.

Quando Rey, Thanathos, Rowen e Riokay se juntam, olham que a vampira desapareceu, e que estava na praia, dormindo como uma criança, de cara na areia, o Elfo Druida, uma cena cômica. Ao seu lado aquela espada negra do Feiticeiro.

Até esse instante Thanathos estava mexendo naquele livro, que dava ódio à Rey, e nele, o necromante consegue valiosas informações.


Quando dão por conta, a caveira começa uma "dancinha" com as mãos, que era ridicula, Rowen até riu, deixando o Guardião muito puto...mas não parou de fazer o que estava se concentrando.
Minutos depois, ainda dançando com os braços e pernas, o Guardião pára.
E o sol deixa de aquecer o grupo. Como se algo o tapasse, e como tapava.





O Dragão chega silenciosamente, e não era mágico, era um Dragão real.
Ele aterrisa suavemente na cabeceira da cordilheira.
A caveira estala os dedos e uma escada de pedras começa a se formar nas paredes.

- Vão e subam nele sem medo - disse, sem mais nenhum comentário, a caveira.


________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Dom Jun 26, 2011 7:03 pm

Jake se levanta da areia, embora estivesse deitado, ele ouve as palavras do guardiao, e ate fica feliz, porem se sente estranho, como se o raio tivesse mudado algo nele, uma sensaçao estranha...mas acha melhor nao falar isso com ninguem, e ainda estranho, anda em direçao ao dragao, mas ao ver a espada diz, com desprezo: -espada cretina, nao sabe o que perdeu...eu ainda me tornarei um dos mais fortes desse mundo...serei o druida mais forte...- e da uma cuspida nela, e continua a andar, ate subir no dragao que mais parecia um peixe com pernas e asas...senta-se em cima dele e fica num canto calado, sem querer falar com ninguem no momento...

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Seg Jun 27, 2011 12:15 pm



Desde que disse tais palavras aos guardiões, Thanathos se tornou completamente ausente da realidade, se esforçando muito para não perder sua concentração no que buscava no Livro, embora a cada instante cenas e mais cenas de tudo o que ja passou vinham, como ondas no mar, pura e simplesmente para questionar quão forte sua vontade poderia ser naquele assunto.

O livro trouxe algumas explicações, mas nada muito diferente do que ja conhecia, afinal, ele próprio ja havia passado por algo semelhante. Mas ainda não era aquilo que ele buscava, talvez fosse melhor encontrar com o outro necromante e aprender diretamente com ele o que buscava, assim, talvez ganhasse um pouco mais do precioso tempo que ninguem mais dispunha.

Se quer prestou a atenção no que os outros falaram, retornou para o grupo apenas para dizer que talvez se afastaria um pouco para usar cada segundo disponivel arrancando informações daquele livro, tentando criar um ritual poderoso ou uma sequencia destes para pelo menos enfraquecer Arohan e seu exercito, e ele sentia que ia pelo caminho certo ma precisaria mais do que nunca fazer as perguntas certas para as respostas que queria.

Ouvir a risada de Rowen o trouxe de volta a realidade, estranhando muito tudo o que estava acontecendo. Os guardiões haviam partido exceto um que estava dançando. A vampira estava ao chão, dormindo profundamente embora o Sol não tivesse nenhum efeito sobre ela. O druida estava ao chão amaldiçoando a espada, parecedo que não era "digno" de empunha-la. No mesmo instante passou em sua mente uma duvida cruel: seria ele, Thanathus, "digno" de empunhar aquela espada? Aquele seria um teste de moral que não sabia exatamente se gostaria de saber a resposta, pois era dificil imaginar a reação do grupo ao ve-lo empuhando tal arma.

Não, espadas não eram do seu feitio, ja havia tido uma má impressão com sua ultima e não pretendia passar por aquilo novamente. Mas de toda forma, não poderia simplesmente abandona-la ali pois qualquer um, inclusive o dono dela, poderia recupera-la, sendo um probelma mais tarde. Usando suas sombras, ele cria uma "bainha" e proteção para toda a espada, de forma que nenhuma parte ficasse exposta. Talvez assim seria possivel transporta-la com o minimo de segurança, tentando assim carrega-la.



Finalmente a dancinha da caveira para e surge no céu um dragão, pousando proximo a eles, não um dragão magico, mas sim um real, possivelmente invocado pela aquela dança de algum lugar não muito distante. Por mais que negasse, parece que ele e a caveira tinham coisas em comum mais do que gostaria. Porém, ao ouvir que ele os levariam com o dragão, Thanathus finalmente se pronuncia.

- Não precisa, tenho o meu próprio...

Não sabia exatamente se conseguiria, mas caminhou até a direção mais escura do rochedo, onde haviam mais sombras. Rezava para que sua ligação com ele fosse tambem em um nivel arcano, pois isso facilitaria o que estava disposto a fazer.Então passou a mão na cabeça do filhote, falando com ele.

- Afim de tentar algo diferente?

Ali, puxaria-as semelhante ao que havia feito para chegar ate a praia, mas dessa vez não para o nada e sim para seu filhote, dando a ele um corpo de sombras maior, de um dragão adulto, parecido com a forma como ele próprio havia feito quando pretendia voar até a vila, assumindo diretamente o controle de dentro do dragão de sombras, deixando isso a cargo de seu familiar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Seg Jun 27, 2011 8:18 pm

*Rowen já pensava que iria passar horas discutindo com os guardiões mas terminou que eles até aceitaram bem o fato do grupo não estar nesta busca suicida por obrigação, e sim por escolha.*

*Isso até que a cena da vampira e do druida dormindo como dois bebezinhos chamou sua atenção*

- A força dos vampiros é temivel sem sombra de duvidas... *Diz em sarcasmo, ainda lembrando das duas vampiras que lhe enxeram o saco pouco antes de encontrar o grupo*

*Mas aí é que veio o teste de autocontrole que não conseguiu passar, a caveira...dançando.*

- ahahahaah....mas que..o que em nomes de todos os deuses do universo é isso?

*Só para de rir ao ver um dragão, e também Bones indo invocar o seu.*

- Já to ficando com inveja...todo mundo tem um desses! *Sobe no dragão do guardião, nada pessoal mas depois da ultima viagem com o dragão do bones, não arriscaria outra vez*

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Angelus
Usuário
avatar

Número de Mensagens : 199
Data de inscrição : 01/02/2011

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Dom Jul 03, 2011 12:11 pm

Ryokai percebia a demora na resposta do guardião ,mas aguarda tentando mostrar uma paciência que não tinha,enquanto observava o druida ser amaldiçoado pela espada ,pensa na tolice que aquele companheiro estava fazendo e até se movimenta na direção para impedir ,mas já era tarde demais ele havia tocado a espada.
Quando finalmente o sujeito fala com o mesmo , o caído faz uma expressão negativa com a cabeça indicando que não concordava com aquela sugestão do outro de se retirarem do combate ,nunca faria isso , jamais começaria uma luta e deixaria que outros terminassem por ele ,mas antes que verbalizasse tal vontade Bones começa a falar sobre sua discordia que como era de se esperar coincidiam com a do anjo guerreiro.
Rowen também era de mesma opinião e no final fica decidido que todo o grupo continuaria na guerra contra Arohan .
Ao ver o dragão sendo invocado pelo guardião e em seguida o mesmo ordena que subam ,escuta a resposta de Bones dizer que tinha o próprio e tentando invoca-lo atravéz de um ritual .Após isso ouve o comentário do lobisomen com relação a posse dos familiares o anjo apenas rir um pouco e responde :

- Na minha opinião melhor do que voar atravéz das asas desses seres é voar com as suas próprias...meu amigo.


O caído abria suas asas negras e responde :

- Eu seguirei a mesma rota da criatura...

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Qua Jul 06, 2011 8:10 am

Rey não ficou lisonjeado pelo elogio sobre a coragem do grupo, pelo contrário. Sua "coragem" havia custado caro. Várias mortes de amigos foram necessárias para que seu coraçaõ endurecesse e tivesse coragem. Quanto aos outros, não sabia dizer se eram corajosos ou tolos, e não lhe competia julgar. Olhando-os agora, cada qual preso em sua própria introspecção, enquanto o líder guardião falava, pareciam mais fortes, mais duros pelas dificuldades, certamente, mas, ainda sim, temerários demais.

De todo modo, o paladino, mesmo com algum desagrado, apenas escuta. Vinha aprendendo a guardar suas palavras para quando fosse necessário, e quando houvesse alguém interessado em ouví-las, o que era raro nesses dias de caos. Paladinos e suas palavras brandas de otimismo não tinham muita serventia como oradores em tempos de guerra. Apenas à espada era dado valor. Seus dedos tamborilaram suavemente pelo cabo da arma, sua querida e mais fiel companheira na luta contra as trevas.

Observa, então, a dança da caveira. Algo desengonçado, até cômico, mas Rey não tinha qualquer motivo para rir. Seu riso agora estava preso para depois do fim. Era cruel ver como as dores o haviam tornado duro. Do simpático "Peregrino Santo" de antigamente pouco restara além das histórias. Suas feições agora eram duras, o sorriso fácil dos bons tempos fora substituído por um olhar duro e um cenho sempre franzido. Rey começava a se preparar ou para a morte ou para a glória, e ambas requeriam concentração, o que não combinava com o riso.

Logo após a dança, surge o dragão. Logo após o dragão, surge outro dragão. O paladino pouca importância dá aos magos e suas magias. Eram as espadas que lhes permitiam fazê-las quando o combate chegava. Mas todos, sem exceção, eram arrogantes demais para se dar conta disso. O melhor era deixá-los apodrecer em sua soberba, e torcer para que não chegasse o dia em que se achassem poderosos demais para tentar dominar o mundo.

"Dragões... típico de magos..."

Rey, silencioso e resignado, salta sobre o lombo da criatura. Sentia cansaço, seus demônios ainda o perturbavam constantemente, e assim seria até o dia de sua morte. Mas apreciaria o voo, como sempre apreciava as coisas incomuns. Sentiu pena da criatura. Dizia-se que dragões eram serem infinitamente mais inteligentes que humanos. Mas ali estava um grande Dragão servindo como lacaio de um mago. De qualquer forma, era o seu meio de transporte agora. Agradeceu a seus deus pela providência, e postou-se silencioso esperando a partida...

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Seg Out 24, 2011 4:44 pm

O grupo enfim esatva próximo à conclusão da Missão.
Rey, que estava desde o 1° grupo, nunca esteve tão próximo do fim como agora.

Todos sobem no dragão do Guardião, que ria em silêncio da invocação que Bones havia feito.
Típico de magos.

Todos estavam cansados. Famintos e sedentos. Banho era uma coisa que não lembravam mais o que era.

Todos sentem um frio na espinha quando o animal se levanta.
Estavam voando rápido. deixando Bones para trás rapidamente.
O necromante do grupo estava vindo bem, mas não tão rápido quanto o dragão do Guardião.

Em algum tempo estavam chegando à Ilha.
Na verdade parecia mais uma fortaleza.
Ainda longe o Guardião fez sinal de magia e um campo de força se desfez. Ele era invisivel, mas quando o mesmo se desfez, um forte brilho azul foi visto deixando de cupular a ilha.

Pousando suavemente no chão, o dragão se deita para que os guerreiros deçam de suas costas.

Nesta ilha haviam muitas crianças, de diversas espécies diferentes, humanos, elfos, minotauros...uma mescla inacreditável, todos com o mesmo uniforme.
Um kimono azul do mar. Eles estavam sendo treinados por um velho homem. Todos dando golpes ao mesmo tempo, numa sincronia linda como uma dança.

A tranquilidade paira sobre o grupo. Ali estavam em segurança.
Um grande templo de madeira maciça era contornado por várias casas de madeira, toas iguais. Não havia ganância ali.
Sem demora, foram recebidos por elfas, lindas, trazendo toalhas suaves e lhes chamando para entrarem. iriam se banhar e comer. Um banquete os esperava.

Quando Bones finalmente chegava, bufando por manter a magia estendida tanto tempo.
Para ele foi uma imensa vitória.
O campo de força foi mais uma vez ativado. O forte brilho azul nascia novamente.

Uma leve melodia começava a ser traçada denro do templo.

Neste instante, quando todos estavam juntos, o Guardião que os trouxe, diz:

- Entrem, são nossos convidados. Terão toda a hospitalidade que merecem. E ao descansarem, iremos seguir atrás de seus amigo.

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Ter Out 25, 2011 10:41 pm

Sua magia havia dado certo, dando temporariamente um corpo melhorado ao seu mais novo companheiro. Entretanto, essa magia novamente acabou consumindo muito de suas forças, se desgastando no percurso, mal conseguindo chegar na ilha.

Ao pousar, tentou respirar um pouco mais aliviado, desfazendo a magia e liberando seu familiar dela, o acolhendo novamente em seu ombro. Com o devido descanço ali suas forças logo seriam restauradas, mas o mesmo não poderia se dizer sobre seu humor. Estava serio, com a cara fechada, exalando irritabilidade, como se estivesse em estado de alerta pronto para ser atacado a qualquer instante.

Olhava a sua volta e tudo que via era um bando de privilegiados que de nada sabiam sobre o que acontecia com o mundo, isolados em sua ilhazinha se julgando seres superiores. Estava tudo tão bonitinho que sentia vontade de vomitar. Aquele clima em nada combinava com um praticante da necromancia como Thanathus e, provavelmente, aquela caveira.

Por sinal, isso logo o levou a se questionar onde, naquele lindo e ensolarado sonho de verão que haviam aterriçado, que um necromante poderia invocar seus servos e realizar seus estudos a respeito da morte.

Realmente se sentia como um alienigena, torcendo para a estadia naquele local ser o mais curta possivel e logo começarem a sua jornada, que ao que parecia, estava chegando em seu climax pois todas as peças ja estavam sobre o tabuleiro e de agora em diante, somente restava um confronto direto em retaliaçao.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Qui Out 27, 2011 6:32 pm

Durante toda viagem Jack manteve-se quieto, pensativo, vinha pensando em como era fraco, muito fraco, quase dispensavel.
o vento batia em seus cabelos e arranca o capuz que ele mantinha coberto, fazendoo cair para tras.
ele olha tudo passando rapidamente, as floresta, o mar...e ao longe consegue ver bones quase morrendo para andar com o dragao.
isso faz ele sorrir...pelomenos um pouco.
''saco''-pensa-''assim nao dá, eu sempre apanho, parece maldiçao, tenho que dar um jeito de ficar mai....MEU DEUS, O QUE E ISSO?''
Jack fica boquiaberto com o que ve uma ilha, que apos o guardiao fazer um sinal desfez uma especie de barreira, e emanou uma luz azul muito bonita.
Logo apos isso ve um monte de crianças, de muitas raças dando uma de ninjas e fazendo um tipo de kung fu.

Kleiner escreveu:


Sem demora, foram recebidos por elfas, lindas, trazendo toalhas suaves e lhes chamando para entrarem. iriam se banhar e comer. Um banquete os esperava.



Ao velas Jack sorri, Estava cansado mais nao estava morto, e pensamentos meio ''improprios'' passam pela sua cabeça, nao era sua culpa, o calor da juventude bufava nele.
Porem ele faz um esforço e por um certo tempo consegue livrar-se dos ''pensamentos.

Kleiner escreveu:


Uma leve melodia começava a ser traçada denro do templo.

Neste instante, quando todos estavam juntos, o Guardião que os trouxe, diz:

- Entrem, são nossos convidados. Terão toda a hospitalidade que merecem. E ao descansarem, iremos seguir atrás de seus amigo.




''que amigo meu deus?''-pensa Jack
Porem ao ouvir a musica vinda do templo Jack esquece-se de tudo...Ja ouvira aquela musica em algum lugar mais nao se lembrava onde...ate seus pensamentos sairam de cima das elfas e ele se encucou...onde ja teria ouvido aquela musica?Jack matutava enquanto entrava pegando uma das toalhas que lhe eram oferecidas e se dirigia a onde lhe era indicado.

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
Arvedui
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1799
Idade : 104
Localização : Mundo da Lua
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Sex Out 28, 2011 7:33 am

Exceto pelo frio na espinha inicial, Rey sentiu-se bastante à vontade ao voar nas costas do Dragão. Apreciava a paisagem do alto. Nunca em sua vida havia voado, e ter a oportunidade de ver o mundoa assim tão pequeno, de sentir a brisa fria que soprava próximo às nuvens, era algo a ser aproveitado com toda a compenetração de que dispusesse. E o paladino levou a sério isso. Manteve-se quieto e voltado para si mesmo durante toda a viagem.

Quando chegaram à ilha, Rey percebeu como aquele ambiente era, de certa forma, acolhedor. Ver os jovens treinando, ver a paz que reinava, a completa ausência de sentimentos maléficos, tudo isso atingiu-o como um soco no estômago. A pureza daquele lugar contrastava com todas as dores e temores que havia enfrentado nos últimos anos. Sentiu muita paz ali... desejou poder viver e morrer naquele local tranquilo, ajudando a treinar os jovens e fazendo pequenos trabalhos manuais.

Ao descerem, o paladino estranha toda aquela pompa. A dureza das viagens era tanta que havia esquecido como alguns locais podiam ser hospitaleiros. Aquele tratamento era realmente régio, comparado às agruras da vida errante que precisava enfrentar. Mas, sabia bem, tudo aquilo seria temporário. O fim estava mais próximo do que nunca. Em breve, provavelmente, teriam uma luta... ou melhor, A luta.

Sim, e Rey sentia que seus dias acabariam durante essa luta final. Não se importava. Há tempos a morte deixara de ser uma sanção, ou mesmo um temor. Vinha-se tornando uma amiga, quase companheira, pois dia a dia o paladino tinha contado com essa Nobre Senhora. Ela era inevitável e, se um dia haveria de vir buscá-lo, que fosse com serenidade.

Rey escuta atentamente as palavras hospitaleiras do homem e, em seguida, em nome da boa educação, vê-se inclinado a responder, já que seus companheiros permanecem silentes:

- Nós que agradecemos sua gentileza e disposição em nos receber. Seremos eternamente gratos. Nossos corpos cansados da luta e do ermo já nem lembram mais o que é hospitalidade, mas vocês trouxeram-nos a lembrança de tempos felizes. - e fez uma pequena reverência de agradecimento, recolhendo-se, então, ao seu silêncio.

________________________________________________
Devagar e sempre...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bidy
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1466
Idade : 28
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 23/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Dom Out 30, 2011 6:09 am

*Por motivos obvios, lobos não foram feitos para voar. E Rowen já teve péssimas experiencias em voos draconicos para não ficar minimamente apreensivo com a velocidade que o dragão estava indo, se segura fortemente em qualquer coisa perto*

*Quando a ilha se revela, logo a pergunta sobre por que ninguém nunca achou este lugar é respondida antes mesmo que pudesse ser formulada.*

*As crianças de várias espécies reunidas em um unico lugar para treinar era algo que nunca havia visto, nem pensava em ver. Uma vez que sabe que raças diferentes em um lugar tendem a no minimo se odiar e na pior das hipoteses, se matar.*

"Se conseguem se acostumar com homens touros andando por ai, o que é um homem lobo?" *Pensa*

*Assim que descem, elfas os recepcionam, convidando-os a um banquete e a banhar-se*

" - E que banquete." *Pensa maliciosamente quando olha para as elfas e pega a toalha oferecida*

*Comida seria algo que não recusaria, e o banho provavelmente o faria hibernar uns belos anos antes disso.*

- Provavelmente vou passar de lobo para urso agora...se eu dormir não esqueçam de me acordar na próxima primavera.

*Diz enquanto segue as elfas para o lugar do banho*

OFF: Prevejo piadas de cachorro molhado nos posts futuros Ô.O

________________________________________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://z6.invisionfree.com/Mundo_das_Trevas/index.php?s=6f82bdff
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Seg Nov 07, 2011 2:42 pm

O grupo decide ficar.
Entram na fortaleza e dão de cara com uma mesa farta de comida.
Comem e recebem a presença de um Guardião, sem armadura, com corpo normal, mas que atendia ao nome de Líder.
Seu nome era Falcon.

Era um elfo. Sentou-se a mesa com vocês, e começou a olhá-los, como se esperasse que perguntassem a ele alguma coisa.




OFF - gente, post rápido por falta de tempo.
Quero que tirem dúvidas de seus PJs.

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050


Última edição por Kleiner em Qua Nov 09, 2011 2:33 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Ter Nov 08, 2011 9:03 pm

Jack ve aquele cara chegar, um cara de meter respeito em qualquer um.
Quando ele olha para Jack, como se esperando uma resposta, Jack, que ja havia acabado de comer diz:
-Senhor, eu tenho apenas quatro perguntas, e ficaria muito feliz se a resposta das quatro fosse positiva.
a primeira senhor, e sobre uma amiga que sumiu durante um combate em que travamos na praia, o senhor sabe onde ela está?


apos uma pequena pausa para respirar:

-a segunda, senhor, e se ha por aqui um lugar em que eu possa fortalecer meu corpo e espirito, ou seja, se ha algum lugar em que eu possa treinar e ficar mais forte.

-a terceira e se eu poderia ir ate aquele templo, ou se e um local sagrado e nao posso ir la?

-a quarta e para perguntar que tipo de arte marcial era aquela que o senhor e as crianças praticavam.


Jack fica olhando para o Lider dali, esperando uma resposta.

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Qua Nov 09, 2011 9:07 am

Por mais que em sua mente ja não mais sentia fome, seu corpo agora implorava por alimento e, mesmo com toda aquela situação, não foi possivel perder o apetite e logo se viu comendo e bebendo, mas em silencio pois seu humor ainda continuava da mesma forma que chegara.

Ao se aproximar do grupo aquele guardião que deveria ser o lider deles, pensou em diversas formas de realmente testar o seu poderio, atacando-o abertamente, mas acabou desistindo, viu que não serveria de nada e por hora precisariam deles para ajudar contra Arohan.

No entanto, antes que pudesse falar algo, o jovem druida se adiantou e começou a interroga-lo mas sentia que aquelas perguntas eram um tanto vagas para a gravidade da situação, mais voltadas para o lado pessoal do que um proposito maior.

Intrigado com aquilo tudo, principalmente com a ilha e seus habitantes, Thanathus toma folego e finalmente pergunta para o guardião algo que no momento estava lhe perturbando e fazendo perder o apetite, usando um tom de voz casual, sem nem mesmo olhar para ele.

- Tem mais desse pão? E se puder, traz mais um pouco de bife que meu amiguinho aqui gostou...

Uma pergunta completamente idiota e no momento errado, se dirigindo ao lider como se fosse uma atendente de taverna, mas feita justamente para avaliar a reação não apenas do lider mais dos outros ao redor, saber o quão "nobre" aqueles guardiões seriam ou quão orgulhosos poderiam ser.

De nada adiantaria derrotar Arohan em troca de usar um exercito que dividisse com ele seus ideais; seres poderosos que se achavam superiores a todos os outros, coisa que ate o momento havia se mostrado um fato preocupante, pois não resolveria o problema da guerra, apenas mudaria quem a proclama...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Qua Nov 09, 2011 2:28 pm



O Guardião olha para todos, e espera pelas perguntas.
Jeke, que também era um Elfo as faz de bom coração. Enquanto o Necromante estava sendo arrogante.
A mesa estava farta com comida.

O Nobre então faz sinal para que fosse servido mais comida ao pequeno Dragão, aos ombros de Bones.
Enquanto falava com o Elfo Jeke.



Calmamente lhes fala:

- Sua amiga, está á mesa conosco, jovem.
- Sobre seu autoconhecimento, realmente aqui em nosso templo, é o lugar ideal para que vocês todos pudessem conhecer novas artes, além de conhecimento mágico. Mas para tal, necessitaríamos de tempo
.

- Se alguém quiser, podemos deixá-los aqui, e cuidar sozinhos de Arohan. - disse enquanto bebia seu cáice com vinho.

- Mas uma coisa me intriga muito. Há muitos anos, muito antes de vocês todos estarem sequer nascidos, nós, junto com os Elfos do continente, prendemos e isolamos esse Lich. Como ele conseguiu se libertar?

________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Qua Nov 09, 2011 4:23 pm

Jack Ouve as respostas com muito bom grado, estava satisfeito.
-Obrigado senhor guardiao, mas eu ja apanhei demais para parar de lutar agora, aqui e que nao fico, eu vo nessa até o fim,tambem nao sei como aquela coisa fugiu,me desculpe e se me der licença, vou dar uma pequena volta.

Jack levanta-se e se dirige a saida.

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão



Última edição por Ninja em Qua Nov 09, 2011 4:54 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
DEATH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1017
Data de inscrição : 15/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Qua Nov 09, 2011 4:50 pm

Seu pequeno "teste" havia mostrado que pelo menos o guardião não era um cabeça quente como os elfos que tentaram matar o grupo por besteiras de formalidades. Mas sua opinião sobre ele mudaria no instante que o guardião abriu a boca, sugerindo que quem quizesse poderia ficar que ELES resolveriam a situação.

No mesmo instante Thanathus se levanta, irado, cercado por suas sombras, com o dragão mostrando rosnando e mostrando os dentes. Ele bate com o cabo da foice no chão, dando um estrondo para chamar a atenção de todos ali e então começa a falar em alto e bom tom.

- DEIXAR COM VOCÊS!? Depois que tudo que passamos vocês querem terminar a historia como "grandes salvadores" as custas de TODOS!?!??! Se voces fossem tão poderosos assim, nada disso se quer teria começado ! Milhares hoje estão pagando pela incompetencia dos antigos!!! Vocês subestimaram a eternidade! Se ele realmente é um Lich, então com certeza ele não tem o que temer pois o seu maior aliado é o tempo e esse, ninguem, nem mesmo um grupinho em acampamento numa ilha escondidos do mundo pode vencer !

Thanathus estava pronto para voar para cima do guardião, ataca-lo por ousar a proferir tais palavras, ainda mais num momento como aquele. Agora, ele colocava pra fora sua indignação que cresceu desde que pisou naquela ilha, se focando justamente no "representante" dela.

- Vocês se julgam poderosos mas esquecem que existem coisas mais poderosas do que a propria morte. Estamos diante de algo jamais visto antes e vocês acham que podem resolver sozinhos ? ACOOOOORDEM !!! Nisso Thanathus da uma nova batida no chão - Vocês apenas estão aqui hoje porque reinos inteiros ja cairam em seu lugar, se sacrificando para que vocês possam bancar esse banquete e se fazerem de "nobres salvadores". Vocês me dão nojo pois não vejo diferença alguma entre vocês e Arohan. São todos iguais, podres por dentro...

Sem nem ouvir uma resposta ou saber o que aconteceria, Thanathus em seu unico momento de lucidez se retira, caminhando firmemente até o lado de fora. Queria encontrar um canto longe daqueles "guardiões" para descançar e então partir dali por conta propria.

Estava irritado, cheio de más lembranças de tudo o que passou desde que aquela invasão havia começado. Não apenas a invassão, mais sobre a natureza das criaturas, se questionando se valeria apena trocar o posto de "todo poderoso" de Arohan por aqueles ali.

Poder de mais concentrado em um unico lugar. Não sentia confiança em ninguem que pudesse empunha-lo. Sentia que de alguma forma, precisaria encontrar um jeito de colocar as mãos nele antes e assegurar que não caia nas mãos erradas. Não em beneficio proprio, mas para ter certeza que outro, talvez pior, não chegue la antes...

Quando finalmente encontrasse um lugar tranquilo, iria se sentar e ver se o livro novamente estava funcionando. Queria obter conhecimento logo para partr antes que eles pudessem se organizar, tentar encontrar o que buscava: uma forma de superar Arohan, quem agora parecia ser algo como ele, porem em um nivel muito mais elevado...[/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
darkangel
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 197
Idade : 26
Localização : Himuro Mansion
Data de inscrição : 13/01/2011

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Qui Nov 10, 2011 8:01 pm

Reika se senta a mesa, mas sabe que não é desse tipo de alimento que precisa... Há muito tempo não precisava, mas não era hora de mergulhar em seu mundo de lembranças.. Sabia que tinha muito o que aprender sobre a vida sombria e tinha que ser rápida... As coisas estavam ficando complicada e ela sabia que não tinha feito lá muita coisa pra ajudar o grupo, havia sido ajudada por eles... De repente é tirada de seus pensamentos ao ouvirem perguntar sobre ela, e vê que aquele que a ajudou muitas vezes mais uma vez se preocupa com ela, ao ver ele se retirar ela caminha devagar ao seu encontro, se aproxima e diz:
Espera... Queria te agradeçer mais uma vez pela sua preocupação, sei que tenho muito a aprender e melhorar para poder não só retribuir mas também ajudar mais.. Acho que com o tempo consigo...

Reika volta a caminhar lentamente em direção aos demais, com um leve sorriso no rosto...

________________________________________________
"The game started
No rules, no rules ... "
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://a-currentobsession.blogspot.com.br/
Kleiner
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1810
Idade : 32
Data de inscrição : 13/07/2008

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Dom Nov 13, 2011 9:54 pm

OFF - Bidy e Arvedui, podem postar assim que quiserem.
________________________________________________



A Vampira parecia perdida, enquanto via o paladino e o Lobisomem pasmos com o surto do necromante Tanathos, que saia do salão indignado.

NINJA & BONES

Ao lado de fora, o Necromante estava ao lado daquele druida.
Anbos esperavam que os demais decidissem o que deveria ser feito.

Tanathos estava cansado, irritado. parecia uma guerra sem fim.

Sentou-se nos degraus, como se procurasse um lugar para ter paz.
Ele e o Druida procuravam a mesma coisa, descanso.

Ambos viam as crianças de diversas raças lutando na imensa praça em sua frente.
Cada uma com uma idade e um estilo.
Alguns Guardiões andavam pelo local. (consulte foto nos posts acima)

Tudo parecia calmo, até um leve sono começava a bater.
Quzndo aquele campo de força em volta da ilha fica vermelho, e um grande estrondo faz tudo tremer.
Crianças iam ao chão, incluindo Tanathos e Jeke.
Os Guardiões começam a sair e procurar o que estava havendo.

Mais um estrondo.

Então, eis que uma voz surge alta e e imperativa:

- Rendam-se. Os Guardiões devem permanecer inócuos à nossa Guerra, como sempre fizeram, e devem nos entregar os estranhos que aí estão!!

Quando a esfera de segurança ia perdendo a cor vermmelha, os dois podiam ver de onde vinha a voz:



O quê eram aquilo?

Mas logo veio a surpresa...
.



Mais dezenas, quase idênticos a ele se juntaram àquele ser demoníaco.
E não pareciam estar brincando...

Os Guardiões se olham e pareciam não querer afinar.
Estavam tremendo de raiva, era visível.


________________________________________________

WhatsApp 41 9886 1050
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mundorpg.forumbrasil.net
Ninja
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 1150
Idade : 21
Localização : Na frente do Pc
Data de inscrição : 29/11/2010

MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   Qua Nov 16, 2011 11:11 am

-Agora é que fedeu...
Embora a situaçao fosse critica, Jack nao sentia medo, talvez pela presença dos guardioes e de bones, Jack achava que eles podiam vencer os invasores facilmente.
Jack resolve nao ficar parado e corre para ajudar as crianças machucadas no chao, nisso invoca alguns homens plantas apara ajuda-lo

Invocaçao homens plantas

Quantidade aleatória (1,6) :
1
+2

________________________________________________
Kung Lao, Jogador de Chapelão



Última edição por Ninja em Qui Nov 17, 2011 2:09 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://italicox.blogspot.com.br/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: À Procura dos Guardiões   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
À Procura dos Guardiões
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 4 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
 Tópicos similares
-
» [Brasil] Esquadrão Guardião
» [Brasil] Polícia procura homem que tentou roubar avião em Campo Grande (MS)
» Prototype 2 você enfrenta New York em chamas.
» Naughty Dog procura designer de coperativo
» À procura de bibliografia

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo RPG :: Arquivo Morto :: JOGOS :: Sob o Domínio das Trevas - O Capitulo Final :: Heróis-
Ir para: